Fonte: OpenWeather

    Economia


    Aumenta produção de arroz e soja no Amazonas

    O município de Humaitá permanece o maior produtor dos grãos no estado

     

    O município de Humaitá (a 675 quilômetros de Manaus) permanece o maior produtor dos grãos no estado, sendo o único grande produtor de soja e tendo contribuído com mais de 80% na safra de arroz do ano passado.
    O município de Humaitá (a 675 quilômetros de Manaus) permanece o maior produtor dos grãos no estado, sendo o único grande produtor de soja e tendo contribuído com mais de 80% na safra de arroz do ano passado. | Foto: Semcom

    MANAUS - Dados da safra de 2020/2021, registrados pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), indicam um aumento de 41% na produção de soja e aproximadamente 200% na produção de arroz em relação à safra do ano anterior.

      O município de Humaitá (a 675 quilômetros de Manaus) permanece o maior produtor dos grãos no estado, sendo o único grande produtor de soja e tendo contribuído com mais de 80% na safra de arroz do ano passado. São mais de 2,6 mil hectares voltados para o cultivo de soja e 2 mil hectares para o cultivo de arroz.  

    De acordo com o diretor-presidente do Idam e engenheiro agrônomo, Valdenor Cardoso, o Governo do Estado tem contribuído com a atividade, por meio da emissão de documentos como o Cartão do Produtor Primário (CPP), que concede benefícios como a isenção de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), descontos na aquisição de insumos e maquinários agrícolas, assim como a assistência técnica aos agricultores familiares que contribuem com a produção de grãos e a parceria com empresas privadas.

    "

    O Governo do Amazonas está garantindo apoio às empresas que estão chegando no sul do Amazonas para incentivar, estimular e produzir grãos. E o Idam está intensificando a assistência técnica na região e se estruturando com um corpo técnico especialista na área de grãos para interagir efetivamente com os produtores "

    Valdenor Cardoso, diretor-presidente do Idam

     

    Produção

      Ao todo, o estado produziu 7,9 mil toneladas de soja e mais de 10 mil toneladas de arroz entre os meses de janeiro e dezembro de 2020. O aumento na safra dos grãos se deu mesmo diante das dificuldades trazidas pela pandemia da Covid-19.  

    Valdenor destacou, ainda, que certas particularidades da região amazônica se provaram benéficas, principalmente na região sul do estado, ao cultivo destes grãos.

    “Temos uma vantagem se comparado a regiões de frio ou de excesso de calor. Temos um clima ameno e uma amplitude de temperatura relativamente boa, o que gera um impacto nos vegetais, provocando aceleração da fotossíntese e aumento da produção de massa vegetal. Quem tem genética e componente de produção também eleva a produção de grãos”, concluiu.

     

    De acordo com o diretor-presidente do Idam e engenheiro agrônomo, Valdenor Cardoso, o Governo do Estado tem contribuído com a atividade, por meio da emissão de documentos como o Cartão do Produtor Primário (CPP).
    De acordo com o diretor-presidente do Idam e engenheiro agrônomo, Valdenor Cardoso, o Governo do Estado tem contribuído com a atividade, por meio da emissão de documentos como o Cartão do Produtor Primário (CPP). | Foto: Semcom

    *Com informações da assessoria

    Leia mais: 

    No AM, agricultores familiares são incluídos no Garantia-Safra

    Caseiros rurais do ramal do Brasileirinho são certificados pela Sepror

    Em Rio Preto da Eva, produção de laranja tem queda de 66%