Fonte: OpenWeather

    Auxílio Emergencial


    Ação conjunta combate fraudes no recebimento do auxílio emergencial

    No combate a fraudes, o cidadão também pode colaborar denunciando irregularidades. Saiba como:

     

     A Polícia Federal já realizou cerca de 100 operações de combate às fraudes, com expedição de mais de 380 mandados de busca e de 50 mandados de prisão.
    A Polícia Federal já realizou cerca de 100 operações de combate às fraudes, com expedição de mais de 380 mandados de busca e de 50 mandados de prisão. | Foto: Em Tempo*

    Brasília (DF) - Para garantir o pagamento a quem tem direito de receber o auxílio emergencial, pago durante a pandemia e evitar fraudes, o governo vem adotando uma série de medidas para o dinheiro chegar a quem realmente precisa.

    De acordo com o ministro da Cidadania, João Roma, a Polícia Federal já realizou cerca de 100 operações de combate às fraudes, com expedição de mais de 380 mandados de busca e de 50 mandados de prisão. “O esforço de fiscalização reúne vários órgãos, Ministério da Cidadania, Polícia Federal, Caixa Econômica Federal, Ministério Público Federal, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União.

    Esse trabalho integrado é essencial para combater com eficiência os criminosos que tentam fraudar o pagamento do auxílio”, explicou o ministro.

    Leia tambémNasceu em outubro? Você já pode sacar o auxílio emergencial

    Além disso, foi publicada na quarta-feira (14) portaria publicada no Diário Oficial da União sobre acumulação indevida do auxílio com benefício previdenciário.

    O documento determina que quem recebeu o Auxílio Emergencial cumulativamente com benefícios previdenciários ou assistenciais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai ter as parcelas descontadas do próprio benefício.

    A identificação dos períodos de acumulação indevida será processada por meio do cruzamento das bases de dados do Ministério da Cidadania e do INSS.

    Leia também: Auxílio emergencial: quem recebe terá que atualizar cadastro

    O valor a ser descontado terá o limite mensal de 30% do valor do benefício. Os detalhes foram definidos em Medida Provisória 1.039 publicada pelo governo. 

    Denúncias

    No combate a fraudes, o cidadão também pode colaborar denunciando irregularidades. O ministério oferece um canal para esclarecer todas as dúvidas sobre o auxílio www.cidadania.gov.br/auxilio e também tem um telefone disponível para a população no número 121.

    O serviço é gratuito e a ligação deve ser realizada por meio de um telefone fixo ou celular das 07h às 19h.

    Mais três parcelas

    Quase 40 milhões de brasileiros vão receber mais três parcelas do Auxílio Emergencial, pago pelo Governo Federal. As parcelas extras serão pagas em agosto, setembro e outubro.

    Leia mais:

    Confira o calendário de pagamento do ciclo 4 do auxílio emergencial

    Edição Web: GC