Fonte: OpenWeather

    COMÉRCIO


    Vendas do comércio caem 1,5%, em julho no Amazonas

    Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira (10/09/21) pelo IBGE.

     

    Comércio amazonense.
    Comércio amazonense. | Foto: Bruno Kelli/Amazonia Real

    Manaus (AM) - O volume de vendas do comércio varejista no Amazonas caiu 1,5% em julho, na comparação com o mês anterior, registrando a segunda taxa negativa consecutiva. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira (10/09/21) pelo IBGE.

    De acordo com a pesquisa,ouve queda, também, na comparação com o mesmo mês do ano passado (-9,7%). Mas, apesar desses resultados negativos, no ano, o varejo do estado acumula crescimento de 4,3% e, nos últimos doze meses, as vendas cresceram 8,2%.

    O resultado do Amazonas, vai na direção contrária do resto do país, onde o volume de vendas do comércio varejista cresceu 1,2% em julho, na comparação com o mês anterior, registrando a quarta taxa positiva consecutiva. No ano, o varejo no país acumula crescimento de 6,6% e nos últimos doze meses, cresceu 5,9%.

    Aumento no resto do país

    O volume de vendas do comércio varejista no país cresceu 1,2% em julho, na comparação com o mês anterior, registrando a quarta taxa positiva consecutiva. Com isso, o patamar do setor atingiu recorde na série histórica iniciada no ano 2000. 

    “Apesar do avanço, o movimento intrasetorial do comércio é muito heterogêneo. Algumas atividades ainda não conseguiram recuperar as perdas na pandemia, como é o caso de equipamentos e material para escritório, que ainda está 26,7% abaixo do patamar pré-pandemia, ou combustíveis e lubrificantes, que está 23,5% abaixo”, analisa o gerente da PMC, Cristiano Santos.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    Vendas do varejo voltam a crescer no Amazonas

    Comércio do Amazonas registra diversos resultados positivos em agosto

    Setor de serviços avança 5,4% no Amazonas