Fonte: OpenWeather

    Navios turísticos


    Cruzeiros injetam dólares na economia do Amazonas

    O setor turístico se prepara para receber mais 10 mil pessoas na “Temporada de Cruzeiros 2022”

     

    Ao todo, 11 cruzeiros devem passar pela cidade.
    Ao todo, 11 cruzeiros devem passar pela cidade. | Foto: Divulgação

    Manaus - Com a retomara econômica em Manaus, após a queda do número de casos de Covid-19, o setor turístico se prepara para receber mais 10 mil pessoas na “Temporada de Cruzeiros 2022”. A expectativa é que sejam injetados na economia local entre R$ 11 milhões a R$ 12 milhões.

    Além disso, uma cadeia produtiva é movimentada para a recepção dos turistas, vários investimentos na utilização de combustível e água, de acordo com a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

    Ao todo, 11 cruzeiros devem passar pela cidade, começando pelo o navio Club Med 2, com vinda dos Estados Unidos (EUA), trazendo 350 turistas franceses e 200 tripulantes. A previsão de chegada do cruzeiro é no dia 20 de janeiro. Para encerrar a temporada, outro navio americano, M/S Seven Seas Navigator deve chegar no dia 1º de maio, tendo a bordo com 700 turistas estadunidenses e 400 tripulantes.

    A diretora de turismo da Manauscult, Oreni Braga, ressalta a importância da “Temporada de Cruzeiros” para a capital.

    “Sempre foi importante para o Estado do Amazonas e para a cidade de Manaus, em especial... A cidade, sempre recebeu, em médio, de 20 a 25 navios de médio a grande porte, já recebemos em torno de 30 mil turistas, injetando mais de R$: 45 milhões de dólares nessa cidade. Trás uma rentabilidade para as pessoas que trabalham no setor. Este ano, por conta da pandemia, a temporada de cruzeiros, além de ter sido encurtada, ela também teve uma diminuída no número de navios e pessoas. Porque, cada navio só pode embarcar 75% de ocupação. Então, isso é um regulamento no protocolo de biossegurança da Organização Mundial de Turismo (OMT) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). De janeiro à maio de 2022.

    Projeção

    Ainda de acordo com Oreni Braga, o estimulo a cadeia produtiva também gera renda a cidade e, com a retomada das “Temporadas de Cruzeiro”, a tendência é que 2023 tenha um crescimento significativo.

    “Para que 2023 seja uma temporada longa e com um número maior de navios e de turistas. Queremos aumentar e até os tripulantes são importantes. Vamos trabalhar na promoção, na divulgação de Manaus de forma intensa no mercado americano. São os maiores emissores de turistas para nós e com os turistas europeus. Por isso, embora tenha havido uma redução é importante que Manaus continue no radar desse seguimento importante para o turismo brasileiro. A retomada, embora lenta, tem grandes perspectivas”, disse a diretora.  

    Para receber os turistas, o trabalho será feito de forma integrada com a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), em forma de uma força tarefa.

    “Junto com a Politur, Anvisa e secretarias de Saúde e parceiros voltados a segurança, para que o navio possa ancorar com tranquilidade, os passageiros descerem na área central da cidade e, agora, com nossa polícia municipal, munida de condições, vai trazer mais segurança ao nosso turista. Fora isso, todos já vem obedecendo os protocolos de segurança com vacinas e testes e apresentam todos os procedimentos as autoridades de saúde na cidade. Queremos oferecer o melhor para que eles se sintam bem e voltem na próxima temporada”, comenta.

    “Bons olhos”

    A ação é vista com bons olhos pelos especialistas, citam como ‘investimento’ apostar as cartas no turismo com cruzeiros. Para o economista Orígenes Martins, a atividade é crucial para Manaus.

    “Fundamental para a economia da nossa região e vem sendo esperada no setor, porque movimenta muito mais do que a simples ingestão de recursos, mas toda área paralela. A própria credibilidade da nossa região. Porque, quando você tem navios vindos de fora e veem que é uma realidade totalmente diferente do que eles ouviram falar, para nós é investimento. A renda gerada com cada cruzeiro dessa quem na nossa capital, gerando as atividades comerciais, gera um fluxo econômico que ultrapassa qualquer expectativa e é um momento em que as pessoas precisam retomar suas atividades. Com certeza vai aumentar o volume”, avalia.

    Pandemia

    Em 2020, a “Temporada de Cruzeiros” foi interrompida por conta das medidas de segurança contra a Covid – 19. Porém, no início de outubro, o Ministério do Turismo (MTur) publicou uma portaria autorizando a volta dos cruzeiros.

     Dados da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil), estimam que a temporada produza um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia brasileira, R$ 330 milhões em impostos e gerar cerca de 35 mil empregos diretos e indiretos.

    Leia mais: 

    Pontos turísticos de Presidente Figueiredo, no AM, recebem vistorias

    Adaf realiza palestra em curso sobre meliponicultura

    Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados de NIS final 4 nesta segunda