Fonte: OpenWeather

    Economia


    Comércio espera reaquecimento nas vendas de seminovos em Manaus

    A alta na procura por carros usados fez os preços voltarem a ficar estabilizados – foto: Diego Janatã
     
     
     
    A notícia que é boa para os consumidores locais, não é tão favorável às concessionárias de carros.
    No embalo do aumento gradual dos preços dos modelos zero causado pela volta do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), 20 revendedoras de veículos se dizem otimistas com o reaquecimento das vendas, em baixa desde o último semestre, e anunciam a primeira edição de um feirão de veículos para o próximo fim de semana.
    De acordo com o organizador do evento, Altamiro Souza, a ideia é reunir os maiores revendedores de seminovos da cidade nos dias 18, 19 e 20 deste mês, na Arena Amadeu Teixeira, bairro Alvorada, que deve receber 400 veículos para pronta entrega.
    Ao EM TEMPO Online, Souza explicou ainda que com a alta na procura por carros usados, os preços voltaram a ficar estabilizados, por isso o diferencial do evento será o valor na compra direta.
    “Os preferidos deverão ser os que têm ar condicionado. O fato de serem completos e mais baratos faz aumentar a procura. Com isso, as revendas de veículos comemoram a recuperação do mercado”, disse.
    Sobre as estratégias para atrair os consumidores ao evento, o organizador afirmou que mais da metade dos veículos na exposição estará com desconto médio de 26% sobre o valor de mercado baseado na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).
    “Além disso, foram confirmadas as presenças de agências seguradoras e bancárias, como o Itaú, Bradesco, Santander, PanAmericano e Credifibra, que irão facilitar o acesso ao crédito e a aprovação imediata das propostas. Tudo para atrair o público interessado”, garantiu.
    Para o economista Álvaro Smont, o reaquecimento no segmento de carros usados é uma resposta natural do mercado consumidor ante a queda nos preços.
    Segundo o especialista, os bancos permanecerão cautelosos nas liberações de crédito devido aos índices elevados de inadimplência e alto comprometimento da renda dos consumidores com o pagamento de dívidas assumidas nos últimos anos.
    “A recuperação do mercado de automóveis usados já é uma realidade, mas pode ser ainda mais intensa nos próximos meses. Até abril, é possível que as vendas aumentem, mesmo sendo um mês historicamente fraco. Se for para traçar uma estimativa de mercado, a tendência é que a situação melhore totalmente no segundo semestre”, disse.
    Durante o primeiro semestre deste ano, o governo federal vai retirar gradualmente os descontos no IPI. Para carros de motor 1.0, a taxa já subiu de zero para 2%, enquanto no caso de automóveis com motorização entre 1.0 e 2.0, o aumento foi de 5,5% para 7%.
    O retorno gradual do imposto também libera as montadoras a retirar parte dos descontos que vinham praticando por conta própria - em torno de 2,5% - como contrapartida aos incentivos do governo.