Fonte: OpenWeather

    Abstinência sexual


    Ficar muito tempo sem sexo faz mal à saúde? Especialistas respondem

    Descubra os efeitos que a abstinência sexual têm no corpo e na mente.

    Quem não se relaciona sexualmente pode apresentar sentimentos de ausência de afeto, maior estresse, irritação ou até tristeza | Foto: Reprodução

    Que o sexo é uma das grandes fontes de prazer para o ser humano, não há dúvidas. Uma boa relação sexual traz inúmeros benefícios para o corpo e a mente: aumenta o bom humor e a autoestima, diminui o estresse e ainda melhora a saúde.

    Especialistas garantem que fazer sexo regularmente faz bem à pele, ao coração e ao sistema imunológico. Mas nem todo mundo tem uma vida sexual ativa: seja por escolha própria ou por que a vida amorosa não está agitada, milhões de pessoas passam longos períodos sem transar. Então surge a dúvida: ficar sem fazer sexo faz mal à saúde?

    Do ponto de vista físico, a resposta é não. Não existem evidências médicas que indiquem que a abstinência sexual prejudique a saúde de nenhum órgão, nem a capacidade de ter orgasmos, afirma a ginecologista Edily Tourinho. Mas no que diz respeito a parte mental e emocional é outra história. "Se a pessoa tem o desejo sexual e o reprime, por questão comportamental ou ausência de parceiros, isso pode gerar angústia emocional sim", explica a médica.

    Assim, quem não se relaciona sexualmente pode apresentar  sentimentos de ausência de afeto, maior estresse, irritação ou até tristeza, por exemplo. Agora, se o sexo não é um fator importante na vida da pessoa, dificilmente ela terá esses reações. "Tem gente que ama fazer sexo e tem gente que não. Se transar não tem um significado tão grande para ela, ficar sem não terá impactos maiores", garante a ginecologista.

    Conflitos com a sexualidade

    Escolher não transar, no entanto, pode estar relacionado a outros conflitos psicológicos que o homem ou a mulher ainda não enfrentaram, segundo a psicóloga Jakhelyne Soares. "De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sexualidade é necessária para o bem-estar físico, psicológico e sociocultural do ser humano. Faz parte do nosso próprio conceito de identidade. Freud já considerava a sexualidade nossa energia motor. Então quando uma pessoa tem conflitos com a sexualidade dela, tem conflitos na vivência também, e vice-versa", afirma a especialista.

    "Quando uma pessoa se abstém do sexo é porque já tem algum conflito ou bloqueio com a qual ela não consegue lidar", diz Jakhelyne. 

    Doenças

    Algumas doenças também podem levar a pessoa a evitar o sexo e escolher a abstinência, lembra a psicóloga. "No caso do homem com ejaculação precoce, ele acaba se frustrando e evita a parceria sexual. Para a mulher, tem fatores como vaginismo e dispareunia (quando há dor na relação sexual)", exemplifica. 

    Em uma relação a dois, uma das partes do casal  pode decidir parar as atividades sexuais por várias razões, o que pode trazer problemas para o relacionamento. Em grande parte dos casos, a falta de vida sexual com o parceiro é reflexo de conflitos que já existiam e não foram resolvidos. "Uma relação amorosa, para ser completa precisa ter cumplicidade, interação. Se no vínculo amoroso existe um problema relacionado ao sexo, é preciso diálogo e até a busca por ajuda profissional", orienta Jakhelyne.

    A psicóloga enfatiza que o bem-estar não é só a ausência de doença, mas o todo, e que a sexualidade também faz parte desse pacote. Estar bem resolvido sexualmente é importante para a saúde física e mental. "Para quem tem a sexualidade ativa e saudável, isso representa 25% da saúde dela. Pode parecer pouco, mas quando vamos para a parte de adoecimento, os conflitos sexuais têm impacto em 75% da mesma saúde", informa a especialista. 

    Confira alguns dos benefícios que o sexo traz para o corpo:

    - Ativa a circulação

    - Favorece a sudorese, o que limpa os poros

    - Aumenta a produção de estrogênio, responsável pela vitalidade da pele

    - Estimula a produção de colágeno, substância que deixa a epiderme mais firme

    - Aumenta a produção de ocitocina, o “hormônio do amor”

    - Proteção cardiovascular

    - Um remédio contra a dor

    -Um basta ao excesso de estresse

    - Autoestima lá em cima

    - Músculos fortalecidos

    - Sono reparador e reparador