Cuidados


Envelhecimento dos pés: como evitar ressecamento e infecções?

Especialistas afirmam que cuidados devem ser redobrados com a idade

Com a idade, os pés podem ficar mais ressecados | Foto: Divulgação

Os pés suportam todo o nosso peso corporal e com a idade vão ficando mais suscetíveis ao ressecamento e a infecções bacterianas e fúngicas. As unhas também ficam mais fracas e propensas a micoses. No entanto, uma boa higiene pessoal e alguns cuidados com os calçados e a pele da região podem amenizar esses problemas.

Os pés têm muitas glândulas sudoríparas e sebáceas, que causam o ressecamento. A sola tem uma camada espessa, rica em queratina, que serve para proteger os pés contra traumas. Mas a queratina em interação com o suor e o ambiente dos sapatos - escuro, úmido e quente - é uma fórmula perigosa para infecções, especialmente entre os dedos. ''Os microorganismos podem penetrar no corpo por pequenas feridas", explica a dermatologista Juliana Piquet. Ela esclarece que o problema é maior para diabéticos - por conta da má circulação - e piora com a idade, devido à queda no sistema imunológico.

Cuidados com os pés

Para atenuar essas questões, ela indica usar sapatos abertos e ficar muito atento ao asseio dos pés. "A higiene é fundamental para combater o odor provocado pelas bactérias, que digerem suor para se nutrir. Também não é bom usar sempre o mesmo calçado ou andar com sapato apertado ", diz.

A dermatologista Bruna Bravo ressalta, no entanto, que o uso de calçados mais abertos pode aumentar a secura: "A sola do pé sofre no verão, quando se costuma usar mais sapatos abertos, de ressecamento e fissuras. Para amenizar isso, devem ser utilizados hidratantes e cremes com medicamentos quertoliticos, aqueles que removem a camada mais superficial da epiderme, como o ácido salicílico", indica.

As unhas também apresentam mudanças com a idade.
As unhas também apresentam mudanças com a idade. | Foto: Divulgação

A hidratação pode ajudar também a amolecer calosidades: "O próprio ato de esfregar o hidratante ajuda a descamar células mortas que podem acumular entre os dedos, especialmente em pessoas mais velhas. Depois de esfoliar, é bom hidratar a pele. E, se possível, colocar um filme plástico ou até mesmo uma meia para aumentar a penetração do creme", recomenda Piquet. Existem, ainda, peelings em consultórios que aceleram a renovação celular e afinam a região, tratando ressecamento e rachaduras.

Depois de um dia cansativo, a dica para relaxar é fazer o clássico escalda-pés. Ele combina água quente em uma bacia com algumas substâncias como lavanda, camomila, hortelã ou óleos essenciais em que os pés devem ser mergulhados. Existem receitas caseiras e alguns cremes já prontos no mercado.

Além da pele dos pés, as unhas também apresentam mudanças com a idade. "A diminuição do fluxo sanguíneo, seja por problemas articulares ou vasculares, deficiências nutricionais como uma menor absorção de biotina, podem levar ao enfraquecimento e descamação das unhas", esclarece Piquet . Em relação a isso, a indicação é dar pausas na esmaltação e hidratar as cutículas com cremes específicos. Outra dica é usar removedores de esmalte no lugar da acetona, que é mais agressiva.

Para micoses nas unhas, que são frequentes em pessoas mais velhas, é recomendado tratamento com laser em consultório.