Fonte: OpenWeather

    Sexo


    Dúvida: sexo anal é prejudicial à saúde?

    Especialistas concordam que é preciso ter cuidado ao praticar o sexo anal com muita frequência

    Muitos mitos e verdades envolvem a prática do sexo anal, como por exemplo, se o ato é prejudicial se feito todos os dias
    Muitos mitos e verdades envolvem a prática do sexo anal, como por exemplo, se o ato é prejudicial se feito todos os dias | Foto: Divulgação

    Manaus – Alguns encaram o sexo anal como uma forma de apimentar a relação, já outros sequer cogitam a possibilidade de fazê-lo, pois acreditam que é perigoso, sujo ou simplesmente porque dói. Contudo, para os que gostam, existem muitos mitos e verdades que precisam ser esclarecidos, como por exemplo, se a prática do ato todos os dias é prejudicial.

    Segundo especialistas, o ânus conta com muitas terminações nervosas que são estimuladas durante esse tipo de relação, ou seja, é possível (e normal) sentir prazer no ato. Além disso, homens também contam com a presença da próstata, glândula que produz o líquido que sai junto com o esperma no sêmen e que, se estimulada de forma correta, pode oferecer prazer.

    Anatomia genital masculina
    Anatomia genital masculina | Foto: Reprodução/Internet

    Sexólogos e sexólogas ao redor do mundo são sempre unânimes ao afirmar que o sexo anal sempre precisa ser feito com o uso de camisinha, afinal, a mucosa anal absorve facilmente qualquer tipo de bactéria e vírus e o risco de transmissão do HIV ou qualquer outra doença é imenso.

    Além disso, outros cuidados também são necessários, como o uso de lubrificantes feitos à base de água. A sexóloga Débora Pádua explica que o ânus não tem elasticidade quanto o canal vaginal e também não conta com glândulas de lubrificação, então é mais fácil que ocorram machucados, ocasionando fissuras.

    Anatomia do canal anal
    Anatomia do canal anal | Foto: Reprodução/Internet

    Uma parte dos especialistas acreditam que a prática não deve ser realizada, por recomendação, uma vez por semana. Isso porque a prática continua pode gerar microfissuras nos esfíncteres (pregas), que são as estruturas que controlam o grau de amplitude de um determinado orifício.

    Outros profissionais esclarecem que, se não existem lesões na região, como fissuras ou hemorroidas, que podem provocar dor e sangramento, e se todas as precauções são tomadas e os cuidados seguidos à risca, o sexo anal pode ser praticado sem problemas.  

    Mas todos concordam que a melhor opção é não praticar o sexo anal com tanta frequência, pois se os esfíncteres encontrados no ânus podem se romper e o músculo acabar não sendo capaz de segurar as fezes, além de outros problemas que podem ser ocasionados. Ou seja, é importante muito cuidado e, se qualquer problema ocorrer, é recomendável procurar um profissional especializado.