Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Estresse pode provocar queda de cabelo, quebra, frizz?

    Estresse pode aumentar os níveis do hormônio cortisol o que pode resultar na queda dos fios

    Do ponto de vista fisiológico, explica Tykonciski, os cabelos são encarados como algo não muito importante para o corpo | Foto: Reprodução/Internet

    Manaus – Com a pandemia ocasionada pela Covid-19, o estresse pode ser um problema recorrente para muitas pessoas, ainda mais para as que estão em isolamento. Toda essa tensão pode afetar os cabelos, causando queda dos fios, pois ficam mais quebradiços e com frizz.

    De acordo com o dermatologista Arthur Tykonciski, especializado em tratamentos capilares, os fios novos devem crescer para manter o equilíbrio. Segundo o profissional, o estresse pode denunciar uma queda provisória, impulsionada por um momento em que os níveis de tensão estão mais altos, ou até mesmo uma antecipação da calvície para quem tem pré-disposição a perder os fios.

    Do ponto de vista fisiológico, explica Tykonciski, os cabelos são encarados como algo não muito importante para o corpo. Assim, o organismo entende que quando há uma necessidade de proteínas e vitaminas ele pode usar os nutrientes direcionados aos fios para outra área carente. Sob situações de estresse, o organismo acelera a produção de uma substância conhecida como estriol, que pode impedir a entrada de nutrientes na região capilar e brecar o crescimento dos cabelos.

    Sob situações de estresse, o organismo acelera a produção de uma substância conhecida como estriol
    Sob situações de estresse, o organismo acelera a produção de uma substância conhecida como estriol | Foto: Reprodução/Internet

    Um hormônio que pode trazer prejuízos ao cabelo é o cortisol, diretamente ligado ao estresse. Segundo o especialista, ele encurta a fase de crescimento capilar e promove uma queda cíclica, chamada de eflúvios telógenos, causada pelo estresse. 

    Ana Carina Junqueira, médica especializada em tricologia clínica e pesquisa, ainda lembra que todo esse processo de queda capilar resulta em novos fios debilitados e também mais propensos a quebra e outros problemas, como o frizz . 

    "O cabelo mais novo, pós queda, é sem dúvida mais fraco. O nosso couro cabeludo produz novos fios, quando esse cabelo se recompõe e cresce simultaneamente em grande quantidade, o folículo piloso recebe menos nutriente e não é capaz de se desenvolver com a mesma força e qualidade de um fio saudável", explica Ana Carina. "Dessa forma, não contém tanta siliconação, ganhando um aspecto enrijecido, se quebrando com facilidade e causando frizz", completa a dermatologista. 

    Um hormônio que pode trazer prejuízos ao cabelo é o cortisol
    Um hormônio que pode trazer prejuízos ao cabelo é o cortisol | Foto: Nina Buday

    Cortisol

    Segundo um estudo realizado por Gideon Koren, da University of Western Ontário, do Hospital Meir, em Kfar Saba, foi constatado que o cortisol está presente na estrutura do cabelo.

    Esse hormônio, em suas taxas normais, ajuda na imunidade, controlando inflamações. Além disso, ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue equilibrados, bem como a pressão arterial.

    Quando os níveis de cortisol estão altos, em decorrência do estresse, ocorre uma vasoconstrição generalizada, que pode resultar em ressecamento da pele, e diminuição da irrigação do couro cabeludo. Assim, ocasionando sua queda e/ou deixando os fios quebradiços. Além disso, as unhas também ficam enfraquecidas e se quebram com facilidade.

    É preciso ter cuidados com os fios, segundo a médica Ana Carina
    É preciso ter cuidados com os fios, segundo a médica Ana Carina | Foto: Reprodução/Internet

    Tratamentos

    Não há solução milagrosa quando a queda dos fios é provocada pelo estresse. O relaxamento, a prática de exercícios físicos para diminuir a ansiedade e aumentar a produção de serotonina (neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar) e uma rotina menos atribulada são apontados como os pilares do tratamento, que sempre devem ser acompanhados por um médico.

    A médica Ana Carina afirma que é preciso ter cuidados com os fios e atenção recobrada é necessária para os cabelos coloridos ou com química. Nesse caso, ela diz que é fundamental, mesmo em casa, respeitar o calendário de hidratação, nutrição e reconstrução para recuperação dos fios.