Fonte: OpenWeather

    Sexualidade


    Sexo: confira dicas que você deve fazer na cama

    Confira dicas dos especialistas: o que o casal não pode deixar de fazer?

    O sexo é uma das ações que mais beneficia as mulheres em relação a saúde feminina | Foto: Reprodução

    Manaus – A relação sexual vai muito além do contato carnal, ela está diretamente ligada com a saúde física e mental das pessoas. É por meio dos momentos íntimos que homens e mulheres conseguem conhecer melhor seus corpos, identificar e entender seus desejos, por isso manter uma boa relação sexual saudável é fundamental nos relacionamentos, especialista orientaram algumas práticas que devem ser feitas na hora do sexo para não prejudicar a saúde.

    O sexo é uma das ações que mais beneficia as mulheres em relação a saúde feminina, por meio dele é possível fortalecer o sistema imunológico, prevenindo o desenvolvimento de algumas doenças, além de promover o fortalecimento de músculos, aumento da autoestima e benefícios para pele.

    Previna-se  

    Principal atividade que deve estar presente na hora do sexo são os métodos preventivos
    Principal atividade que deve estar presente na hora do sexo são os métodos preventivos | Foto: Reprodução

    De acordo com especialistas, a principal atividade que deve estar presente na hora do sexo são os métodos preventivos, como a camisinha. A sexóloga Neyla Silveira ressaltou como o uso da camisinha nas relações sexuais auxilia a mulher em questões que vão além da prevenção.

    “Todos sabem que fazer o uso da camisinha é uma das principais formas de prevenir doenças e a gravidez precoce. Vale ressaltar, que uma das formas de se prevenir sem depender do parceiro é usar as camisinhas femininas que geram independência feminina e mais segurança na hora do ato, pois o sexo precisa ser seguro para ambos os parceiros”, orientou.

    A ginecologista Edily Tourino, afirmou que a prevenção existe para beneficiar ambos, no entanto ela deve ser fundamental para a saúde feminina uma vez que a vagina precisa de uma atenção maior e mais cautelosa.

    “Os tecidos vaginais e as glândulas não possuem uma camada protetora da mesma maneira que o homem, por esse motivo as mulheres estão mais expostas a contrair doenças logo o parceiro também. Fazendo com que os usos dos métodos contraceptivos sejam ainda mais importantes para que ambos não lidem com situações indesejadas”, afirmou.

    Desejo e confiança no sexo

    O gatilho sexual também precisa ser estimulado para que ambas as partes se sintam seguras
    O gatilho sexual também precisa ser estimulado para que ambas as partes se sintam seguras | Foto: Reprodução

    O desejo sexual é o principal indício para o início da relação a dois. O desejo está diretamente ligado a saúde promovida pelo sexo, segundo as especialistas, a mulher não deve realizar relações sexuais se não estiver disposta ao ato.

    “O sexo precisa ser praticado conforme a vontade da mulher e a lubrificação tem papel fundamental nesse processo, evitando que a mulher seja machucada durante o ato, por isso não mantenha relação sexual só para agradar o parceiro, o sexo é para os dois e é sinônimo de saúde”, ressaltou Silveira.

    O gatilho sexual também precisa ser estimulado nas duas partes, o sexo se faz em parceria e por esse motivo deve ser exercido como uma troca, para que ambos sejam beneficiados com a saúde sexual.

    “Desejo precisa estar em ambos, pois a mulher precisa estar à vontade com alguém que ela se sinta confortável e principalmente quem tenha confiança. O sexo vai além do prazer, ele é uma ferramenta de saúde quando não existe o desejo não tem como o corpo liberar as substâncias necessários para promover benefício ao casal”, destacou Torino.

    Urine após a relação

    A ação previne as mulheres contra infecções urinárias
    A ação previne as mulheres contra infecções urinárias | Foto: Reprodução

    Apesar de muitas mulheres acharem que urinar após o sexo não traz benefícios algum, a prática é importante para liberar as toxinas presentes na uretra, localizada próximo a vagina. A ação previne as mulheres contra infecções urinárias.

    “Muita gente não dá o devido valor para a vontade de urinar depois da relação, no entanto a ação é fundamental. É por meio da urina que todas as bactérias presentes nas regiões próximo a vagina serão eliminadas”, contou Neyla.

    A sexóloga orientou ainda que a prática cabe para homens e mulheres, uma vez os benefícios são similares.

    Use camisinha no sexo oral

    Existem vários tipos de Infecções Sexualmente Transmissíveis ou IST, que podem ser causadas por vírus, bactérias ou outros parasitas. Dessa maneira, as formas de contágio e os tratamentos podem mudar de acordo com cada infecção, no sexo as infecções também estão presentes e é necessário que exista um mecanismo que impeça a mucosa da boca de entrar em contato direto com os órgãos genitais

    “O uso do sexo oral com camisinha é fundamental, pois permite que a relação entre o casal flua com segurança, afinal quando ambos estão relaxados e não há preocupações que impeçam o ato de ser prazeroso”, recomendou.

    Tenha cautela no sexo anal

    O sexo anal ainda é um assunto de muito tabu no universo feminino. Assim como os demais atos da relação sexual, ele também promove benefícios ao casal, no entanto ele deve ser realizado na maneira correta e com cautela.

    “É preciso que o casal saiba como realizar o sexo anal. Estimular a região e fazer a penetração com cuidado evita a ruptura de vasos sanguíneos. Assim como toda a relação sexual, o sexo anal exige cuidado e técnicas para ser realizado, por isso é importante que o casal estude para que não haja complicações no ato”, finalizou a sexóloga. 

    Leia Mais

    Sexo de reconciliação é mais prazeroso? Especialistas explicam teorias

    Qual o tamanho ideal do pênis? Especialistas esclarecem dúvidas!