Fonte: OpenWeather

    Sexualidade


    Qual a importância do toque na relação sexual?

    Cientistas analisam o que instiga um contato físico mais caloroso entre casais

     

    A pessoa tende a tocar mais o par quando nota nele atitudes que revelam atenção, apoio e compreensão
    A pessoa tende a tocar mais o par quando nota nele atitudes que revelam atenção, apoio e compreensão | Foto: Reprodução

    MANAUS - A postura, movimento e expressões revelam os desejos e emoções que sentimos. Não comunicamos apenas verbalmente, mas também por meio do tato conseguimos transmitir e interpretar conteúdo emocional, daí que a importância do toque na relação a dois seja muito estudada e valorizada.

    Equipe de psicólogos da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, decidiu se aprofundar e ir além da constatação sobre o poder que as carícias promovem na intimidade e no relacionamento.

      Ao avaliarem o comportamento de mais de 400 casais a partir de questionários e da observação de como interagiam, eles investigaram o que estimula um parceiro a beijar, abraçar e acariciar o outro: a pessoa tende a tocar mais o par quando nota nele atitudes que revelam atenção, apoio e compreensão.  

    A psicóloga e professora do curso de Psicologia, Juliana Del Grossi, revela que o toque tem importância em uma relação, só que antes de ser um casal, as pessoas são seres individuais. Alguns gostam mais do toque, outros são meio avessos.

     

    Uma relação saudável e duradoura se baseia em satisfação mútua
    Uma relação saudável e duradoura se baseia em satisfação mútua | Foto: Reprodução

    “Dentro de um relacionamento o toque pode auxiliar, desde que na proporção que os dois indivíduos mantenham sua individualidade e estejam satisfeitos com a quantidade e qualidade desse toque. Ele pode vir a ser algo a somar no relacionamento se for de forma equilibrada na necessidade de ambos os indivíduos do casal. Tocar o outro pressupõe intimidade e para que o casal não seja só amigo utiliza do toque, principalmente na relação sexual”, explica a docente.

    Conforme a Eneide Caetano, analista junguiana membro da International Association for Analytical Psychology (IAAP), as pessoas não sentem os benefícios do toque apenas quando são tocadas por outros, mas também quando tocam a si mesmas. A pessoa que dá um abraço tem tantos benefícios quanto a pessoa que é abraçada.

    "

    Um abraço carinhoso, um aperto de mão, um beijo, um afago faz toda a diferença no relacionamento entre as pessoas. O contato físico, além de aliviar o estresse e a ansiedade, tem efeitos positivos na respiração, nas ondas cerebrais, na frequência cardíaca e no sistema imunológico, ajudando a combater doenças. A verdade é que, quando recebemos 'toques' frequentes carregados de afetuosidade temos mais saúde física e emocional "

    Eneide Caetano, Analista da IAAP

     

    O que mantém a chama acesa

    A combinação por trás de longas parcerias

    Atividade sexual: muito além da liberação de hormônios de prazer, os momentos eróticos, a intimidade e a troca de afeto na cama fortalecem o vínculo entre o casal.

    Altruísmo: uma relação saudável e duradoura se baseia em satisfação mútua. Daí a importância de reconhecer o desejo, os anseios e as necessidades do outro.

    Apoio e cuidado: a sensação de estar no mesmo barco e de ter segurança e proteção ao lado de alguém é combustível para uma longa e amorosa aliança.

    Comunicação: falar é o ponto-chave. Saber o que a outra pessoa está sentindo e pensando evitar interpretações erradas que podem machucar o relacionamento.

    Leia Mais

    Sex/Life: saiba tudo sobre a nova série quente da Netflix

    Casamento sem sexo é uma das principais causas de infidelidade

    Confira dicas para resgatar a libido feminina