Fonte: OpenWeather

    Futebol internacional


    Neymar fica de fora do TOP 10 de jornal para melhores do ano

    Antes colocado entre os três melhores da atualidade, o atacante caiu para a 11ª posição no ranking do The Guardian. Neymar também ficou fora da lista dos 10 melhores jogadores da Fifa e da Bola de Ouro

    Neymar ficou marcado pelo "cai-cai" na Copa do Mundo
    Neymar ficou marcado pelo "cai-cai" na Copa do Mundo | Foto: Thiago Fernando

    São Paulo (SP) – Nesta quinta-feira  (20), o tradicional jornal inglês The Guardian divulgou a penúltima parte da sua lista de 100 melhores jogadores do futebol mundial no ano. O grande destaque do dia acabou ficando com o brasileiro Neymar, que ficou de fora dos dez primeiros colocados ao ser confirmado como o 11º lugar na lista. Os dez melhores só serão divulgados na próxima sexta-feira (28).

    A posição pode ser considerada uma decepção, já que na temporada passada o atacante havia figurado na terceira posição. O jornalista Paul Doyle, que foi o responsável pela justificativa da colocação de Neymar, utilizou a questão das quedas do jogador na Copa como principal ponto.

    “Somente um ator de primeira linha poderia afirmar de maneira convincente que não é uma alegria assistir Neymar quando ele está em num dia bom. Sim, ele pode ter uma tendência a exagerar a dor que sente depois de ter sofrido uma falta, e talvez isso explique por que ele caiu oito posições desde a pesquisa do ano passado. Por outro lado, não ficamos todos um pouco machucados quando um jogador tão maravilhoso é perseguido por defensores por pura perplexidade? Depois de ótimas atuações na Ligue 1 com sua habilidade para ajudar o PSG a três conquistas domésticas, Neymar lutou contra uma lesão grave para ajudar o Brasil a chegar às quartas de final da Copa do Mundo”, avaliou.

    Outros brasileiros

    Além de Neymar, a lista conta com outros dez brasileiros, transformando o país com a nacionalidade com mais representantes do ranking até o momento, ao lado da Espanha. Os outros atletas lembrados foram Marcelo (18°), Roberto Firmino (23°), Coutinho (25°), Casemiro (42°), Alisson (43°), Ederson (59°), Fernandinho (63°), Thiago Silva (74°), Gabriel Jesus (81°) e Willian (91°).

    Para a realização do ranking, o jornal realizou uma pré-lista com 500 jogadores e formou uma comissão com 225 votantes para a definição da lista final.

    Cada um dos eleitores fez uma lista com 40 nomes, que recebiam pontos de acordo com a sua posição nesses rankings. De acordo com essas pontuações foi formada a lista final. Para o jogador ser considerado elegível ele precisava ser lembrado por ao menos cinco votantes.