Fonte: OpenWeather

    Futebol Nacional


    Fla ‘quebra a banca’ com contratações milionárias

    Rubro-Negro agora está envolvido na compra mais cara da história feita por um clube brasileiro, ao desembolsar cerca de R$ 63,7 milhões por Arrascaeta

    Arrascaeta no Cruzeiro
    Arrascaeta no Cruzeiro | Foto: Divulgação


    Rio de Janeiro (RJ) - Em uma janela marcada por vários negócios ousados, como a contratação de Pablo pelo São Paulo por R$ 26,6 milhões e os R$ 25,2 milhões que o Palmeiras investiu pelo atacante Carlos Eduardo, o Flamengo mostrou não estar para brincadeira.

    Fez duas contratações de peso, não só pela qualidade dos jogadores, Arrascaeta e Gabriel, mas pelos valores investidos. A do uruguaio é a maior negociação no futebol brasileiro e o ex-santista vai receber um salário de padrão europeu.

    Para adquirir 75% dos direitos sobre Arrascaeta, o Flamengo vai desembolsar 15 milhões de euros, ou R$ 63,7 milhões. A transação supera a feita em 2005, quando o Corinthians, com aporte do fundo de investimentos MSI (então parceiro do clube), pagou R$ 60,5 milhões ao Boca Juniors por Tevez.

    Rodrigo Caio
    Rodrigo Caio | Foto: Rubenss Chiri

    Pelo empréstimo de Gabigol por um ano, o Flamengo nada pagou à Inter de Milão. Mas o jogador terá salário mensal de R$ 1,25 milhão, o que representa R$ 15 milhões em 12 meses. Nenhum dos dois novos contratados disputará a Florida Cup, torneio no qual o Flamengo estreia nesta quinta-feira, enfrentando o Ajax, às 20h (de Manaus).

    Se o Flamengo abriu o cofre - nos últimos dias do ano passado, comprou 45% dos direitos sobre Rodrigo Caio por 5 milhões de euros (R$ 22 milhões); em julho de 2018, havia pago R$ 44 milhões ao CSKA Moscou pelo atacante Vitinho -, o Corinthians usou a criatividade para se reforçar.

    O clube precisava de um centroavante e foi buscar Boselli no México sem custo de transferência. Outros reforços vieram com valores considerados baixos, casos de Sornoza (R$ 11 milhões) e Richard (R$ 8 milhões), ambos ex-Fluminense. Gastou até agora no total R$ 21 milhões, menos do que o São Paulo pagou por Pablo.