Fonte: OpenWeather

    Revelação do esporte


    Atleta é aposta do Amazonas em torneio de fisiculturismo no Canadá

    Caroline Alves será a única brasileira a representar o Brasil no campeonato internacional de fisiculturismo, em Toronto, no Canadá

    A atleta amazonense, Carol Alves,  vai ser a única brasileira a disputar um título internacional na categoria 'women's physique', que mede o máximo de definição muscular e volume
    A atleta amazonense, Carol Alves, vai ser a única brasileira a disputar um título internacional na categoria 'women's physique', que mede o máximo de definição muscular e volume | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - A atleta amazonense Caroline Alves, 36 anos, vai participar do campeonato internacional de fisiculturismo Toronto Pro Super Show, evento que acontecerá nos dias 01 e 02 de junho, em Toronto, no Canadá. A atleta vai ser a única brasileira a disputar a categoria women's physique, que mede o máximo de definição muscular e volume.

    Formada em Educação física, Carol, como gosta de ser chamada, conta que sempre teve contato com o meio atlético, mas foi em 2016 que começou uma preparação voltada para o fisiculturismo.

    “A ideia de me preparar para o fisiculturismo surgiu a partir do incentivo de amigos que já trabalhavam com o fisiculturismo e achavam que eu teria potencial para competir”. 

    Os atletas fisiculturistas, fazem o uso de bronzeadores, cremes e óleos para realçar a definição muscular, evidenciando cada músculo para competição.
    Os atletas fisiculturistas, fazem o uso de bronzeadores, cremes e óleos para realçar a definição muscular, evidenciando cada músculo para competição. | Foto: Arquivo pessoal/ Carol Alves


    Como toda técnica corporal, o fisiculturismo tem sua especificidade e sua forma. Carol fala da rotina e do foco que é preciso manter para alcançar seus objetivos, o que já gerou para a atleta participações em sete campeonatos, sendo três internacionais.

    Há dois anos e meio trabalhando profissionalmente com fisiculturismo, a rotina da Carol Alves envolve treinos, que duram cinco horas na academia, e uma dieta rigorosa. Não é à toa que é necessária muita disciplina para destacar-se em competições dessa natureza.

    Carol fala da rotina e do foco que e preciso manter para alcançar seus objetivos, o que já gerou para a atleta participações em sete campeonatos, sendo três internacionais.
    Carol fala da rotina e do foco que e preciso manter para alcançar seus objetivos, o que já gerou para a atleta participações em sete campeonatos, sendo três internacionais. | Foto: Marcely Gomes


    Os critérios para quem participa do campeonato são diversos, entre eles aspectos como os trajes e a dança coreografada, além da definição muscular e volume. Os atletas fisiculturistas fazem o uso de bronzeadores, cremes e óleos para realçar a definição muscular, evidenciando cada músculo para competição. 

    Carol fala ainda que seu maior objetivo é alcançar a pontuação para participar do maior campeonato de fisiculturismo do mundo, o Mr. Olympia.

    Carol treina pesado diariamente
    Carol treina pesado diariamente | Foto: Marcely Gomes

    "Fora o prêmio em dinheiro que o campeonato oferece, eu busco conseguir a pontuação para participar do Mr.Olympia, evento de maior representatividade para os atletas. Eu busco minha realização profissional, principalmente", afirma a fisiculturista.

    Essa não é a primeira vez que uma amazonense participa de um dos maiores eventos desportivos do Canadá. Em 2018, a atleta Daniely Castilho conquistou o campeonato internacional de fisiculturismo na categoria físico feminino. 

    Ela foi a única brasileira no evento e venceu 17 rivais na competição. Daniely também concorreu ao título de “Melhor competidora profissional do ano”, em um site especializado em fisiculturismo pelo mundo. 

    Veja entrevista com a amazonense Carol Alves:

    Veja a entrevista com Carol Alves, fisiculturista amazonense revelação do esporte | Autor: Douglas Savi


    Dificuldades

    No Brasil, ser um atleta fisiculturista é um desafio. Além da falta de incentivo do governo, os profissionais não são remunerados, o que torna a profissão um caminho difícil de se seguir. 

    “A nível regional e nacional, os torneios só premiam com títulos e medalhas o que não cobre os custos de preparação para participar das disputas”, afirma Carol.

    Categoria 'women's physique' mede o máximo de definição muscular e volume no corpo.
    Categoria 'women's physique' mede o máximo de definição muscular e volume no corpo. | Foto: Marcely Gomes


    Para quem não vivencia o universo da academia, observar o visual mais agressivo dos atletas fisiculturistas pode ser chocante, ainda mais para uma mulher. Carol fala que em Manaus o esporte não é tão difundido, o que dificulta a aceitação como atleta.

    “Eu tive apoio de amigos fisiculturistas e de treinadores para me profissionalizar, mas não tive incentivo de amigos que não estão acostumados com o visual. A minha categoria é o máximo de musculação possível para uma mulher e, as vezes, o visual choca e não é bem aceito. ”

    Patrocínio

    Carol já participou de inúmeras competições, inclusive internacionais
    Carol já participou de inúmeras competições, inclusive internacionais | Foto: Arquivo Pessoal


    Para participar dos torneios é preciso investir na carreira. Os gastos para participar da disputa, vão desde as despesas com as viagens, até ter um acompanhamento com profissionais de diversos ramos como médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e coreógrafos. 

    “É um custo alto! Eu tenho uma equipe multidisciplinar que faz todo um acompanhamento comigo, além do treino físico, com maior frequência. Existe um preparo que não é só físico, com a aquisição de produtos estéticos, por exemplo”, comenta a atleta.

    Carol, uma menina com força de gigante
    Carol, uma menina com força de gigante | Foto: Marcely Gomes


    Para angariar fundos para participar do torneio internacional, Carol Alves está vendendo camisas personalizadas com sua logomarca. Para adquirir as camisas, os interessados devem se dirigir até a Companhia Athletica, localizada no piso da praça de alimentação  do shopping Manauara.

    Pauta e edição: Bruna Souza

    Leia Mais

    Mesmo com mudança de sexo, lutadora trans do AM quer lutar com homens

    Atletas dão aulas de Jiu-jitsu para crianças vítimas de incêndio

    Amazonense é vice-campeão em competição de games na China