Fonte: OpenWeather

    Copa do Mundo Feminina


    Holanda desafia EUA na final da Copa do Mundo

    Presentes na final pela primeira vez na história, holandesas buscam título inédito, enquanto norte-americanas querem o tetra

    São Paulo (SP) – Será conhecido neste domingo (7), o vencedor da Copa do Mundo da França de Futebol Feminino 2019. O Parc Olympique Lyonnais, em Lyon, receberá a partida envolvendo as seleções de Estados Unidos e Holanda. O pontapé inicial está marcado para 11h (horário de Manaus).

    Assim como tem acontecido desde o início dos jogos eliminatórios, o regulamento estabelece, em caso de igualdade ao fim dos 90 minutos, a realização de prorrogação de 30 minutos. Se o empate persistir, a definição será feita através de cobranças de pênaltis. 

    Favoritas

    A seleção norte-americana entrará em campo ostentando uma campanha perfeita no torneio. Foram seis vitórias desde a primeira fase. Ela começou com uma goleada histórica de 13 a 0 sobre a Tailândia, a maior já aplicada em Mundiais. Teve ainda, no estágio inicial, sucessos diante de Chile (3 a 0) e Suécia (2 a 0).

    Nas oitavas de final, a equipe dos Estados Unidos passou a estabelecer um novo padrão ao marcar 2 a 1 na seleção da Espanha. O placar foi repetido nas quartas contra a França e também nas semifinais no encontro com a Inglaterra.

    O desempenho na Copa do Mundo Feminina estendeu a série de vitórias das norte-americanas, que foi iniciada com o 1 a 0 marcado na seleção brasileira em 5 de março, no Copa SheBelieves, um torneio amistoso sediado nos Estados Unidos, para 12 confrontos. A sequência invicta é ainda maior, de 15 confrontos (13 vitórias e dois empates). 

    Pode surpreender

    As holandesas chegaram até as semifinais com aproveitamento de 100%. No entanto, na última quarta-feira (3), tiveram a sequência de sucessos, que atingiu oito jogos incluindo as partidas preparatórias para Copa do Mundo da França de Futebol Feminino, quebrada pelo empate sem gols contra a Suécia.

    A vaga para a final só foi obtida com a vitória por 1 a 0, na prorrogação, por meio de gol assinalado por Jackie Gronen, aos nove minutos da etapa inicial do tempo extra, comprovando a excelente forma física das holandesas, que desde a primeira fase da Copa do Mundo de Futebol Feminino vem assinalando gols tardios.

    Na etapa inicial, a Holanda superou Nova Zelândia (1 a 0), Camarões (3 a 1) e Canadá (2 a 1). Nas oitavas, passou pelas japonesas (2 a 0). Nas quartas, fez das italianas (2 a 0) suas vítimas antes de encarar as suecas na briga por um lugar na decisão.