Fonte: OpenWeather

    Aulas de luta


    Aulas de Jiu-Jitsu e MMA ajudam a tirar jovens das drogas em Manaus

    O projeto "Leões da Montanha" é realizado no Ministério Apostólico Renovação da Aliança com Deus, no Alfredo Nascimento, Zona Norte de Manaus

    Projeto social no Alfredo Nascimento tira pessoas do mundo das drogas | Foto: Lucas Silva

    Manaus - “O esporte é capaz de transformar vidas”. A frase é do pastor evangélico Deuziel Pimentel, criador do projeto “Leões da Montanha”, que tem como principal finalidade tirar crianças e adolescentes do mundo das drogas, por meio de aulas de Jiu-Jitsu e MMA.

    As aulas são realizadas às terças, quintas e aos sábados, no Ministério Apostólico Renovação da Aliança com Deus, localizado na rua Rei Davi, bairro Alfredo Nascimento, Zona Norte de Manaus.  O pastor afirmou que, apesar das críticas de alguns membros da congregação que lidera, decidiu seguir com a iniciativa por considerar o esporte uma forma de transformar a sociedade.

    Conforme Deuziel, o projeto também visa ampliar a percepção das crianças e adolescentes sobre importância de práticas esportivas. Além disso, o pastor ressalta que o esporte estimula não apenas o desenvolvimento espiritual das pessoas, mas também traz benefícios físicos.

    As aulas são realizadas às terças, quintas e aos sábados
    As aulas são realizadas às terças, quintas e aos sábados | Foto: Lucas Silva

    “A igreja não deve tratar apenas sobre religião, mas precisa incentivar a mudança de vida das pessoas em todos os níveis, sejam eles físicos ou espirituais. Trabalhamos nesse projeto para incentivar os jovens a saírem do mundo das drogas", afirmou o pastor.

    Além de ajudar jovens da comunidade, o pastor explica que as atividades estimulam os membros da igreja. “Muitos crentes, atualmente, vivem com baixa autoestima. Muitos dizem que após se converterem à fé cristã abandonaram o esporte. Entretanto, isso não pode acontecer. Precisamos mudar essa realidade”, disse Deuziel, acrescentando que planeja criar um centro de reabilitação para dependentes químicos.

    O projeto atende 13 jovens
    O projeto atende 13 jovens | Foto: Lucas Silva

    As aulas são ministradas pelo lutador, faixa azul em jiu-jitsu, Max Willian Corrêa. Em entrevista ao Portal Em Tempo, Max afirmou que, após vencer uma competição em São Paulo, observou o engajamento de projetos sociais no Estado e decidiu investir tempo em repassar conhecimentos sobre o esporte para as próximas gerações.

    "Quando eu voltei para Manaus falei com o pastor da igreja onde congrego e ele cedeu o espaço. Ele gostou muito da ideia e, desde então, tem me apoiado. Eu luto jiu-jitsu e MMA há 7 anos e sei a importância que o esporte teve na minha vida", afirmou o atleta.

    De acordo com Max, o projeto atende, atualmente, cerca de 15 pessoas, com idade entre 7 e 25 anos, mas a expetativa é que esse número cresça nos próximos meses. O atleta acrescentou que recebe o apoio do lutador, faixa preta de jiu-jitsu, Paixão Farias para realizar as aulas.

    O principal intuito do projeto é tirar pessoas do mundo das drogas
    O principal intuito do projeto é tirar pessoas do mundo das drogas | Foto: Lucas Silva

    “Qualquer pessoa pode fazer as aulas e, como o projeto está começando, vamos dividir as turmas e separar adultos e crianças. Por enquanto, ensinamos apenas jiu-jitsu e MMA, mas queremos colocar luta livre também. Tanto as meninas, quanto os meninos podem participar”, frisou o lutador.

    O atleta frisou que o esporte estimula a disciplina e o respeito ao próximo e frisou que esses valores resultam em inúmeros benefícios para quem luta. "Passar a experiência que eu tive, ao longo de tantos anos de jiu-jitsu, é muito gratificante e realizador”, concluiu.

    Leia mais: 

    Inscrições para 3ª Copa Carmita Dourado de Judô vão até sexta (2)

    Brasileiras garantem ao menos duas medalhas para o badminton no Pan

    Brasil estreia na canoagem slalom e busca se consolidar como potência