Fonte: OpenWeather

    Natação


    Brasil conquista mais sete medalhas na natação, em Pan-americano

    O terceiro dia de finais no Centro Aquático de Videna reservou ao Time Brasil uma medalha de ouro na prova mais tradicional da natação e também um novo recorde entre as mulheres

     

    Chierighini é ouro nos 100m livre, Larissa iguala marca histórica e Brasil conquista sete medalhas na natação
    Chierighini é ouro nos 100m livre, Larissa iguala marca histórica e Brasil conquista sete medalhas na natação | Foto: Divulgação/Washington Alves/COB

    O terceiro dia de finais no Centro Aquático de Videna reservou ao Time Brasil uma medalha de ouro na prova mais tradicional da natação e também um novo recorde entre as mulheres. Enquanto Marcelo Chierighini se sagrou campeão pan-americano nos 100m livre, com 48.09, Larissa Oliveira conquistou duas medalhas – bronze nos 100m livre e ouro no revezamento 4x100m medley misto –, chegou a cinco em Lima e se tornou a nadadora brasileira com mais pódios na história da competição: oito, ao lado de Joanna Maranhão e Tatiana Lemos.

    "Acabei de ficar sabendo disso. Eu me sinto honrada de chegar ao patamar delas. Apesar de ser o meu segundo Pan, hoje conquistei a minha primeira medalha em uma prova individual e esse ouro no revezamento. É muito gratificante", falou Larissa, que pode alcançar a nona medalha já nesta sexta, no 4x200m livre feminino.

    “No último Pan, ganhei o bronze nos 100m livre. Para mim, a medalha individual tem sempre um gosto especial. Fiquei muito contente com o tempo que fiz e também ter superado um medalhista olímpico, o Nathan (Adrian), que é o cara que mais admiro na natação”, declarou Chierighini. 

    Mas a noite ainda reservou outros dois momentos marcantes para o Brasil. Nos 800m livre feminino, Viviane Jungblut conquistou o bronze e se tornou a primeira atleta a subir ao pódio nas maratonas aquáticas e na natação no Pan. Já na última prova do dia, o 4x100m medley misto, o Brasil terminou a prova em segundo lugar, mas herdou o ouro com a desclassificação dos norte-americanos.

    "Foi uma surpresa, ficamos sabendo na sala de premiação. Começou um burburinho do pessoal da Argentina, falando sobre um movimento irregular do nado de peito. Mas ficamos tranquilos, sem acreditar muito, até tudo ser oficializado. Aí veio a emoção total de ir para o lugar mais alto do pódio", afirmou Guido.

    Extraoficialmente, o motivo da desclassificação teria sido uma "golfinhada" de Cody Miller no nado peito, mas os norte-americanos ainda tentam um último recurso para recuperarem a medalha de ouro.

    Para corar a noite, as pratas de Guilherme Guido (100m costas) e Miguel Valente (800m livre), além do bronze de Etiene Medeiros (100m costas), levaram a natação brasileira a 19 medalhas nesta edição dos Jogos.

    Seis finais estão programadas para esta sexta-feira, dia 9: os 50m livre masculino e feminino; os 400m medley masculino e feminino; e os revezamentos 4x200m livre masculino e feminino.

    Confira os resultados e os tempos dos atletas brasileiros:

    100m livre feminino

    Larissa Oliveira – bronze – 55.25Daynara de Paula - 7° lugar – 56.88

    100m livre masculino

    Marcelo Chierighini – ouro – 48.09Breno Correia – 5° lugar – 49.14

    100m costas feminino

    Etiene Medeiros – bronze – 1:00.67Fernanda de Goeij – 5° lugar – 1:01.59

    100m costas masculino

    Guilherme Guido – bronze – 53.54

    800m livre feminino

    Viviane Jungblut – bronze – 8:36.04Ana Marcela Cunha – 7° lugar – 8:48.33

    800m livre masculino

    Miguel Valente – prata – 7:56.37Diogo Villarinho - 6° lugar – 8:03.17

    Revezamento 4x100 medley misto

    Brasil (Guilherme Guido, Giovanna Diamante, João Gomes Jr e Larissa Oliveira) - ouro - 3:48.61

    *Com informações do Comitê Olímpico do Brasil (COB)