Fonte: OpenWeather

    Brincando na Rua


    Projeto resgata brincadeiras que marcaram a infância de manauaras

    Projeto Brincando na Rua da Semjel ocorreu neste sábado (7) e reuniu jovens, adultos e idosos

    Brincando na Rua ocorreu neste sábado (7) na Cachoeirinha
    Brincando na Rua ocorreu neste sábado (7) na Cachoeirinha | Foto: Divulgação Semjel

    Manaus - O encontro entre gerações em uma das principais vias da cidade foi o ponto alto do Brincando na Rua realizado pela Prefeitura de Manaus, neste sábado (7), na avenida Carvalho Leal, Cachoeirinha, Zona Sul. Crianças, jovens, adultos e até idosos se divertiram com o projeto que visa resgatar e reviver brincadeiras tradicionais de rua.

    Entre as principais atividades realizadas pelo projeto estão futebol de rua, pula-pula, tênis de mesa, queimada, jiu-jitsu, gemerson, entre outras realizadas pela Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) e que animou o público presente.

    “A Prefeitura de Manaus, através da Semjel, traz a comunidade a oportunidade de fazer com que a família traga os seus filhos, a criançada e a juventude para participar daquelas brincadeiras antigas e logicamente fazer essas crianças, que hoje são interessadas pelo virtual, possam também se interessar por essas brincadeiras lúdicas”, destacou o secretário da Semjel, João Carlos.

    O técnico de segurança do trabalho, Anderson da Silva, 40, prestigiou o evento em companhia da família e contou o que achou da programação. “É muito importante porque a maioria dos filhos hoje só quer saber de videogame, celulares e só ficam em casa e uma rua de lazer como essa você vai proporcionar muitas alegrias e ficar mais à vontade e que esses eventos aconteçam mais vezes”.

    Brincando de queimada e gemerson com crianças e outros adultos, a dona de casa Telma da Silva, 57, aproveitou as atividades para se divertir com os colegas de bairro. “É uma rua de lazer que a gente precisa aqui na Carvalho Leal. Está sendo maravilhoso relembrar e brincar de queimada e outras brincadeiras que a gente brincava antigamente”, disse.

    *Com informações da Assessoria de Comunicação