Fonte: OpenWeather

    Lutador


    'Em breve, serei mais um do AM no UFC', diz Elves Brenner

    Lutador defenderá o título interino do Mr. Cage, em Portugal, e gera expectativa para lutar profissionalmente pelo UFC

    Ele defenderá o cinturão interino do Mr. Cage no dia 13 de outubro, em Portugal
    Ele defenderá o cinturão interino do Mr. Cage no dia 13 de outubro, em Portugal | Foto: Reprodução

    O Amazonas segue sendo destaque no esporte nacional, após nomes consagrados alcançarem o topo em suas respectivas categorias e empresas, tais como Ultimate Fight Championship (UFC), Bellator e outros, como o Mr. Cage - que vem ganhando espaço no cenário esportivo do mundo da luta. 

    E seguindo esse crescimento, no próximo dia 13 de outubro, o amazonense Elvis Brenner Oliveira vai representar o Brasil no Mr. Cage 39, que será realizado na cidade de Maia, Portugal, onde defenderá seu cinturão interino contra o espanhol Mohamed Jahdal 

    Elvis atualmente é dono do cinturão Interino do Mr Cage, ao qual fará a defesa contra Jahdal. Anteriormente, o lutador foi dono do Cinturão Amazon Talent, evento realizado em Manaus; Rei da Selva e do Port Fight Clube. 

    O lutador segue se aprimorando buscando melhorar a sua luta
    O lutador segue se aprimorando buscando melhorar a sua luta | Foto: Reprodução

    A preparação 

    Com a defesa do cinturão interino se aproximando, Elvis teve que intensificar os seus treinamentos para o confronto. "A minha preparação para a defesa do título vem sendo muito boa. Agora estou com o foco em aprimorar a minha trocação, onde hoje me sinto muito mais completo. Estou indo para a luta com a certeza de que irei nocautear ou finalizar o adversário ainda no primeiro round e manter esse cinturão", disse.

    Apesar de Elvis ter sido criado no Jiu Jitsu, o atleta busca aprimorar seus conhecimentos para que siga se mantendo no topo de um esporte de elite. "Sou criado no Jiu Jitsu, ao qual não paro de treinar e melhorar, venho treinando também Boxe e Muay Thai para aprimorar meu estilo de luta e surpreender adversários", revelou o lutador.

    Apesar do lutador ser o atual detentor do cinturão interino do Mr. Cage, ele afirma que a dificuldade segue sendo a mesma que teve para conquistar o mesmo. "Conquistar o cinturão interino foi mais um passo importante na minha carreira. Eu me considero o melhor, pode vir quem vier que o mesmo trabalho que eu tive para conquistar, terei para defender. Esse cinturão vai continuar no Brasil", argumentou Elvis.

    Além do MMA, o atleta também participou de outros eventos, como Kick-boxing
    Além do MMA, o atleta também participou de outros eventos, como Kick-boxing | Foto: Reprodução

    A entrada no mundo da luta

    O mundo da luta é bem seleto. Por vezes, muitos lutadores com enorme potencial ficam pelo caminho pela falta de oportunidades. No caso de Elvis, ele teve a sorte de um de seus professores na época ter visto potencial naquele lutador ainda sem lutas oficiais na carreira e ter apostado na então promessa.

    "Minha entrada no Mr. Cage se deu através de meu professor de Jiu Jitsu, ainda em 2016, quando eu não tinha lutas profissionais no MMA e o treinador me apareceu com essa oportunidade, contra o Thales Morais, que vinha invicto até então, estreei e continuei pegando muitas pedreiras no caminho rumo ao cinturão", revelou ele.

    Para se tornar um lutador, Oliveira teve que abrir mão de muitas coisas e superar dificuldades, como a saudade de casa. "Ainda em Maués, com 14 anos de idade, após acabar o ensino médio, me ofereceram a oportunidade de aperfeiçoar a minha luta, com as competições de Jiu Jitsu ocorrendo naturalmente, o que me levou ao MMA. Em 2016, comecei no Mr Cage, após passar por kick-boxing, jiu jitsu e outros", disse Elvis.

    Ele começou na luta ainda com 14 anos, tendo saído de casa pra se aprimorar como lutador
    Ele começou na luta ainda com 14 anos, tendo saído de casa pra se aprimorar como lutador | Foto: Reprodução

    Sonhos 

    O UFC é para muitos lutadores o ponto alto da carreira de um atleta, por ser um dos eventos mais conhecidos do mundo. Para Elvis, a chance de lutar no evento segue motivando o mesmo em sua carreira.

    "Chegar lá é o que eu mais quero na carreira. Eu sou obcecado por luta. Trabalho duro todo dia em meus treinamentos para isso e, em breve, serei mais um amazonense no Ultimate", acredita Elvis.

    Medos

    Lutador conquistou o cinturão interino e agora fará sua defesa
    Lutador conquistou o cinturão interino e agora fará sua defesa | Foto: Reprodução

    Para ele, o maior medo que possuía era o de perder. Após isso ocorrer, Elvis se superou e deu a volta por cima. "Meu maior medo eu perdi quando estava invicto, estava 9-0 em lutas e morria de medo de perder, o que ocorreu em decisão dividida. Eu me choquei e tive medo de não me reerguer da queda, mas graças a deus superei e hoje me sinto muito mais completo", explicou Brenner.

    Ainda sobre a primeira derrota, o lutador afirmou que foi benéfico para sua carreira para que evoluísse como lutador. "Eu precisava passar por isso, sentir o gosto da derrota, para que eu evoluísse bastante desde então - o que venho percebendo ao longo das minhas lutas", finalizou.

    De acordo com o lutador, a chance de melhorar a vida de quem sempre acreditou em seu potencial é seu maior combustível para continuar lutando. "Após esse medo passar, meu sonho é dar uma vida melhor para minha família, minha esposa, meu filho, minha mãe, para eu ajudar quem sempre acreditou e esteve ao meu lado, além de ser um exemplo, principalmente para as crianças de Maués. Eu sou a luz no fim do túnel que deu certo", finalizou.