Fonte: OpenWeather

    Esporte


    Brasil mandará 350 atletas para os Jogos Mundiais Militares

    A competição será realizada entre 18 e 27 de outubro e terá disputa de medalhas em 29 modalidades.

    Os Jogos Mundiais Militares estão na sétima edição e a meta do Brasil é ficar entre as três melhores delegações. | Foto: Divulgação

    Manaus - A delegação brasileira que vai participar dos Jogos Mundiais Militares, em Wuhan, na China, se despediu hoje (11) do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, em uma cerimônia na Universidade da Força Aérea, na zona oeste do Rio de Janeiro. O Brasil será representado por 350 atletas das três forças e de forças auxiliares, como policiais militares e bombeiros.

    Os Jogos Mundiais Militares estão na sétima edição e a meta do Brasil é ficar entre as três melhores delegações. A competição será realizada entre 18 e 27 de outubro e terá disputa de medalhas em 29 modalidades. 

    Quando o Brasil sediou a quinta edição dos jogos, em 2011, ficou em primeiro lugar na competição. Quatro anos depois, na Coreia do Sul, a delegação brasileira ficou em segundo lugar. Os russos ficaram em primeiro lugar, e os chineses, em terceiro.

    Integrante da organização dos jogos do Brasil, o ministro da defesa ressaltou que o desenvolvimento do esporte militar contribuiu para o crescimento esportivo do Brasil.

    "É uma contribuição que as Forças Armadas dão ao desporto no Brasil", afirmou. "Em 2011, eu era um dos participantes, e a expectativa era que [o Brasil] ficasse entre os 10 primeiros, e ficamos em primeiro. Isso despertou o mundo e as grandes potências a se preocuparem com a performance do Brasil".

    Darlan Romani, do arremesso de peso, é uma das promessas de medalha para o Brasil. O catarinense ficou em quarto lugar no Campeonato Mundial de Atletismo, realizado no início deste mês em Doha, no Catar. 

    "É mais uma competição em que a gente vai encarar grandes atletas do mundo. Atletas que participaram do Mundial e têm índice olímpico também estarão presentes nessa edição dos jogos. Mais uma vez estaremos nos enfrentando e vendo o nível da competição", disse ele.

    Classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que serão disputados no ano que vem, ele ressalta ainda que a competição permite aprimoramentos inclusive no modo de se preparar e se concentrar para as provas. "Tudo isso você vai aprendendo em cada competição".