Fonte: OpenWeather

    Desafio de peso


    Manaus FC e Fast enfrentarão dois times da Série A na Copa do Brasil

    Os clubes nortistas terão a vantagem de jogar em casa e contam com o apoio da torcida amazonense nesta primeira fase. Porém, a desvantagem é que, pelo regulamento da Copa do Brasil, qualquer empate em casa dá a vitória ao time visitante

    Em 2020, a competição contará com 80 times, entre eles o Manaus FC e o Fast Clube | Foto: Janailton Falcão/Manaus FC

    Manaus - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou, nesta quinta-feira (12), o Coritiba FC e o Goiás como os adversários de Manaus FC e Fast Clube na primeira fase da Copa do Brasil 2020. A competição conta com 80 times neste início, divididos em dez chaves.

    O Manaus está na chave três junto com Sport (PE), Coritiba (PR), Gama (DF), Brasil de Pelotas (RS), Remo (PA) e Brusque (SC). Já o Fast está na chave nove, juntamente com Vasco da Gama (RJ), Goiás (GO), Altos (PI), Aquidauanense (MS), ABC (RN), Santo André (SP) e Criciúma (SC).

    A Copa do Brasil está prevista para começar no dia 5 de fevereiro e terá jogo único na primeira fase, com a vantagem do empate para os times que jogarem como visitantes. Por conta do regulamento da competição, que leva em conta a posição no ranking de clubes da CBF, os times amazonenses jogarão em casa. Ou seja, como o Coritiba (24°) está acima do Manaus FC (89º) no ranking da CBF, por exemplo, a partida será disputada na capital amazonense, na Arena da Amazônia.

    O adversário paranaense está garantido na Série A do Campeonato Brasileiro de 2020, feito conquistado pela terceira colocação na Série B de 2019. O Goiás, pelo contrário, figura na principal fase do Brasileirão desde 2018. Neste ano, o time goiano ficou em 10º lugar, ocupando o meio da tabela, e garantiu vaga na Sul-Americana.

    O técnico Welington Fajardo, do Manaus FC, afirmou que, se pudesse, preferia não enfrentar times da série A do Campeonato Brasileiro. Além do alto investimento dos adversários, o técnico do Gavião do Norte apontou também o jogo único como adversário na busca pela classificação.

    Técnico do Manaus FC, Welington Fajardo
    Técnico do Manaus FC, Welington Fajardo | Foto: Janailton Falcão/Manaus FC

    “As coisas se tornam muito mais difíceis até pelo nível de investimento [do Coritiba], que vai ser maior em 2020. Mas a gente sabe que o jogo é decidido dentro das 4 linhas, e não acho que o regulamento seja favorável, pois eu não considero correto jogar fora de casa buscando o empate”, afirmou.

    Retrospecto negativo

    Desde 2014, nenhum time do estado conseguiu o feito de sobreviver a primeira fase da competição. Em 2018, Manaus e Nacional foram eliminados após empatar com CSA (AL) e Ponte Preta (SP). Ano passado, o Gavião do Norte perdeu para o Vila Nova (GO) e o Fast Clube para o Oeste (SP).

    Welington Fajardo, que estreia na competição em 2020 no comando do Manaus FC, acredita que o clube possa romper com essa escrita. “Vamos aguardar a data para ter a melhor preparação possível, fazer bons jogos no campeonato estadual e, quem sabe, fazer a proeza de tentar eliminá-los”, completou.

    Caso Manaus e Fast se classifiquem para a próxima fase, enfrentarão, respectivamente, os vencedores dos confrontos entre Gama x Brasil de Pelotas e Santo André x Criciúma. Em dez anos, três times amazonenses passaram de fase. 

    O Penarol (AM) eliminou o Santa Cruz em 2012, enquanto o Nacional avançou de fase em 2013 e 2014. O Princesa do Solimões também chegou na segunda fase em 2014, sendo eliminado pelo Santos (SP).

    Premiações e times nas oitavas 

    Onze times entrarão na competição já nas oitavas de final, são eles: Flamengo, Santos, Palmeiras, Grêmio, São Paulo, Corinthians e Inter, por terem se classificado para a Copa Libertadores. 

    O Cuiabá, por ser campeão da Copa Verde, e o Fortaleza, campeão da Copa do Nordeste. Além do Bragantino, campeão da Série B, e o vencedor mais recente da Copa do Brasil, o Athlético Paranaense.

    Em 2019, a competição ganhou um atrativo a mais por conta da premiação. O campeão Athlético desembolsou cerca de R$ 64 milhões. Manaus FC e Nacional receberam R$500 mil cada pela participação na primeira fase e, embora a CBF não tenha divulgado os valores para 2020, a expectativa é de aumento.