Fonte: OpenWeather

    Regularização


    Vasco deve iniciar 2020 com salários atrasados

    O vínculo de 16 atletas chegou ao fim nesta terça-feira (31)

    Campello justificou que o acordo em relação às penhoras e o pagamento de mais de R$ 32 milhões de dívidas | Foto: Divulgação

    Funcionários e atletas do Vasco devem entrar em 2020 com salários atrasados. A promessa de regularizar as dívidas até o fim de 2019 dificilmente será cumprida. Em sua conta do Twitter, o presidente Alexandre Campello admitiu que o clube só terá condições de quitar seus compromissos em janeiro.

    Campello justificou que o acordo em relação às penhoras e o pagamento de mais de R$ 32 milhões de dívidas consumiram a maior parte do dinheiro que o clube tinha a receber. Com isso, o Vasco buscou um empréstimo com o banco BMG. Entretanto, o presidente disse que a operação precisa passar pelo comitê do banco, liberando o empréstimo somente em meados de janeiro.

    O presidente do Vasco informou que o clube vai buscar outra solução com maior chance de ser concretizada nos próximos dias. Campello termina afirmando que o cenário está distante do que o Vasco quer, mas que o pagamento de dívidas é fundamental para a regularização do fluxo de caixa e cumprimento de todas as obrigações financeiras do clube.

    A terça-feira vascaína também é de fim de contrato. São 16 atletas que encerram o vínculo com o cruzmaltino neste dia 31. Richard, Rossi, Guarín, Henríquez, Felipe Ferreira, Sidão, João Pedro, Cáceres, Danilo Barcelos, Fellipe Bastos, Bruno Ritter, Marquinho, Valdívia, Michel, Bruno Henricky e Clayton.

    De todos eles, o Vasco tem interesse em permanecer com Richard, Rossi, Guarín, Henríquez e Felipe Ferreira.