Fonte: OpenWeather

    e-Sports


    De olho no sucesso, Manaus FC entra no e-Sports em busca de títulos

    O Gavião do Norte anunciou parceria para entrar nos jogos eletrônicos e já mira competições nacionais e internacionais, com destaques para as premiações milionárias

    Manaus FC lança parceria para entrar no mundo dos e-Sports em 2020.
    Manaus FC lança parceria para entrar no mundo dos e-Sports em 2020. | Foto: Divulgação/ Manaus FC

    Manaus - O Manaus FC apresentou o elenco e a comissão técnica para 2020 na última sexta-feira (3), em um evento no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul da capital amazonense. Dentre as novidades, anunciou o apoio ao ultramaratonista Vitor Gadelha, “pacotão gringo” e a inserção no mundo dos jogos eletrônicos, com a criação do "Manaus FC e-Sports" - inicialmente com equipes nos jogos Dota 2, CS: GO, Overwatch e Free Fire.

    Atualmente, são quatro modalidades de e-Sports — os jogos eletrônicos, do inglês “electronic sports” —, com sete jogadores em cada. Ainda abrirá seletivas para montar um time de Free Fire, à imagem do Atlético Rio Negro Clube - clube amazonense que divulgou seletiva para compôr sua equipe no final de 2019. Após grande número de pedidos nas redes sociais, o jogo ganhou o lugar de Rainbow Six e, em breve, os praticantes terão aproximadamente duas semanas para mostrar suas habilidades e pleitear uma vaga.

    Segundo Johnatan Cavalcante, diretor de e-Sports do Manaus FC, os planos já estão em curso e são ambiciosos. O projeto apresentado à diretoria do Gavião do Norte prevê um contrato de dois anos, com metas a curto prazo envolvendo ações de marketing e arrecadação de dinheiro vindo de premiações.

    “O Manaus FC atualmente está dando suporte com o uniforme, divulgação e marketing, além de ajudar com os patrocinadores (independentes do time de futebol). A ideia é montar uma "game house" a partir do meio do ano, para que os nossos atletas possam ficar, como um Centro de Treinamento. O retorno financeiro com as premiações dos títulos vai ser muito importante, pois ajuda a gente e também o clube como um todo”, completa.

    Esportes eletrônicos exigem menos do físico, mas raciocínio lógico e elaboração de estratégias são definidores
    Esportes eletrônicos exigem menos do físico, mas raciocínio lógico e elaboração de estratégias são definidores | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    Para formar a equipe, os jogadores foram escolhidos a dedo, considerando a técnica, o potencial de desenvolvimento e a experiência na modalidade. A vontade de “atuar” por um time da região era um sonho antigo da diretoria de e-Sports, que viu no Gavião a porta de entrada.

    “Quando apresentamos o projeto aos jogadores, todo mundo pirou - gostaram demais. Sabemos da boa fase do time, da visibilidade que o Manaus está tendo, com Copa do Brasil, Série-C, Copa Verde. Os jogadores apoiaram, abraçaram a causa e estamos animados para crescer”, revela Johnatan, que está no mundo do e-Sports há 15 anos. 

    As competições de e-Sports estão no mundo há mais de 40 anos, mas foi apenas em 2012 que o Brasil passou a ter mais contato com as modalidades. Diferentemente dos esportes tradicionais, o físico dos jogadores não é a parte mais exigida, mas sim o raciocínio lógico e o desenvolvimento de estratégias. Quase um xadrez moderno.

    O Brasil  conta com aproximadamente 75,7 milhões de jogadores dos mais variados estilos de jogos eletrônicos
    O Brasil conta com aproximadamente 75,7 milhões de jogadores dos mais variados estilos de jogos eletrônicos | Foto: Divulgação/ Riot Games

    Johnatan conta que na região Norte os jogos eletrônicos estão no começo. Não em relação aos jogadores, que inclusive já conseguem reconhecimento fora do Estado. Mas sim, quanto a parcerias institucionalizadas, como a firmada com o atual tricampeão amazonense. 

    “Nunca teve uma organização oficial, já grande, mostrando o e-Sports para o público manauara. Até agora só recebemos mensagens positivas. No Amazonas é tudo muito novo, mas a nível nacional e mundial, acho que o preconceito com a modalidade já passou”, afirma Johnatan.

    Com a popularidade crescente dos jogos e praticantes do e-Sports, diversas emissoras de televisão estão abrindo espaços em programações alternativas. ESPN, Bandsports, SporTV e Esporte Interativo, inclusive, já passam ao vivo as principais competições de jogos como Counter-Strike: Global Offensive, DotA 2 e League Of Legends.

    Flamengo é um dos grandes que investe nos e-Sports
    Flamengo é um dos grandes que investe nos e-Sports | Foto: Divulgação/ Riot Games

    Dentre os atrativos para o Gavião do Norte com a parceria, além de chamar torcedores de outros nichos, estão também as premiações dos campeonatos. A título de comparação, a maior competição de Dota 2 no mundo, o “The International”, quebrou o recorde do setor em 2019 com premiações que ultrapassaram US$ 30 milhões (aproximadamente R$ 120 milhões, de acordo com a cotação atual).

    O projeto do Manaus FC e-Sports é gradual e, embora as premiações brilhem aos olhos, Jonathan prefere que o torcedor do Gavião tenha paciência. As competições nacionais têm um nível alto e até as disparidades técnicas e estruturais surgem como pedras no caminho do desenvolvimento da equipe.

    “É uma pressão enorme, todo mundo quer ganhar, ter lucro, tanto no futebol, quanto no e-Sports. As premiações existem, mas é como se fosse a série A do Brasileirão. Existem outros times que disputam com a gente, com investimentos de mais de 100 mil por mês e players qualificados que vivem disso. Entramos agora, estamos chegando ainda, mas estamos no caminho”, conta o gestor.

     

    Destaques do e-Sports brasileiro em 2019.
    Destaques do e-Sports brasileiro em 2019. | Foto: Nelson Born/ Divulgação

    Daqui para frente a equipe de e-Sports se prepara para competições que já começam em janeiro. Com uma rotina que exige dedicação, com horas de treino por dia, além de um cronograma diário que inclui academia, aula de inglês e acompanhamento psicológico.

    O Manaus FC e-Sports estreia em competições oficiais dia 11 de janeiro, no Torneio DoppelgangeR de Dota 2, que acontece no Peru. Johnatan já participou e ganhou a competição na última edição e planeja uma estreia com o pé direito.

    “A gente foi campeão da edição passada. Não quero ser otimista demais, mas vamos chegar na final. Temos um potencial muito grande, considero a gente como nível top-1 de Manaus”, conclui.