Fonte: OpenWeather

    Barezão 2020


    Torcidas do Manaus FC anunciam união em caravana para Itacoatiara

    As quatro Torcidas Organizadas do Manaus FC anunciam caravana, em conjunto, para jogo contra o Penarol AC, em Itacoatiara

     Manaus - O Manaus FC, atual tricampeão do Campeonato Amazonense e líder da competição, enfrenta o Penarol, sexto colocado, sob o comando de Igor Cearense, para encaminhar a classificação para as semifinais. Como o jogo acontece no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara (distante 175 km de Manaus), as Torcidas Organizadas do Gavião do Norte anunciaram uma caravana para levar os torcedores da capital ao município.

    Com uma ação inusitada no mundo da bola, as torcidas Fúria Jovem, Psicoloucos, Gavirmãos e Gaviões do Norte anunciaram parceria, por meio de um "pacto de união", para levar os adeptos do Manaus FC ao interior. 

    Segundo o presidente da Gaviões do Norte, Netto Sales, o objetivo principal é melhorar o espetáculo para os duelos pela Copa do Brasil e Série-C do Brasileirão.

    Torcedor do Manaus FC na partida de estreia no Barezão 2020, contra o São Raimundo
    Torcedor do Manaus FC na partida de estreia no Barezão 2020, contra o São Raimundo | Foto: Lucas Silva

    Pacto de união

    Antes do início do Campeonato Amazonense, os presidentes das quatro torcidas se encontraram para decidir sobre a união nos jogos contra times de fora do Estado e em eventos extra-campo.

    "A primeira ideia foi no jogo contra o Brusque, com cada uma [torcida] atrás dos gols. No começo do ano criaram um conselho para acabar com as intrigas que existiam entre as quatro Torcidas Organizadas, mas o teste foi no jogo contra o Princesa do Solimões, até mesmo para ensaiar para o Penarol, quando o Manaus é visitante e temos que ficar juntos no estádio. Não vai ser uma união definitiva, mas em momentos é necessário mostrar para fora o que o Manaus tem, vamos fazer. A intenção é fazer o estádio cantar", explica Netto.

    Torcida do Manaus FC cresce com a boa fase do time e se faz presente nos jogos do Estadual
    Torcida do Manaus FC cresce com a boa fase do time e se faz presente nos jogos do Estadual | Foto: Mauro Neto/ SEJEL

    A ação é digna de aplausos, considerando o cenário nacional de guerra entre as torcidas, principalmente nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Em Manaus, após confusão envolvendo as organizadas Inferno Azul e Força Azul, do São Raimundo, e a Torcida Jovem, do Fast Clube, o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Amazonas (TJD/AM) decidiu suspender, pelo prazo de 30 dias, a entrada de qualquer torcida organizada do Tufão em estádios.

    "É complicado ver torcidas organizadas juntas, então decidimos nos unir e dar o exemplo para o torcedor amazonense. A gente vê lá fora os torcedores se matando entre si, por falta de comunicação, falta de união. Como nosso futebol é pequeno, não tem motivos para ficarmos separados. Os presidentes das organizadas se dão muito bem, temos marcado reuniões fora dos jogos, para chegar na hora e tentarmos cantar os 90 minutos", conta Mário Garcia, presidente da Fúria Jovem.

    Famílias, festas e a expectativa

    Em meio a tanta violência e instabilidade, o principal motivo da reunião dos torcedores - e união entre as torcidas - é contribuir para a festa nas arquibancadas. 

    De acordo com André Felipe de Oliveira, integrante da Psicoloucos, as organizadas do Manaus FC, cada vez mais tentam incluir famílias nos jogos e estão conscientes do combate à violência no Estado.

    Torcida do Manaus FC durante a Série D do Brasileirão, recebendo o time visitante
    Torcida do Manaus FC durante a Série D do Brasileirão, recebendo o time visitante | Foto: Divulgação

    "Nossa ideologia é trazer as famílias para os estádios, somos contra a violência. Sabemos que isso atrapalha o espetáculo e para que tudo isso não aconteça, sempre andamos juntos e escolhemos ficar sempre próximo a algum efetivo policial, justamente para inibir ser atacados por torcidas rivais. Quem tiver interesse de ir pode ficar despreocupado, pois iremos fazer festa e nada além disso", conta ele sobre os comportamentos nas partidas.

    Mário Garcia, da Fúria Jovem, ressalta a importância da ocupação de famílias nos estádios para diminuir os índices de violência. Ele admite que o caso recente de confusões entre as torcidas de São Raimundo e Fast Clube seja um empecilho para a mobilização de torcedores para a caravana que vai à Itacoatiara, mas afirma que a expectativa é de que os números na procura cresçam, já que muitos dos adeptos ainda estão recebendo salários no início do mês.

    "A torcida do Manaus não tem nenhum retrospecto de confusão, tanto que damos o exemplo de organizadas juntas nos estádios. A gente tenta sempre controlar o pessoal, tudo isso é conversado nas reuniões que fazemos entre os presidentes. Já tem muitas famílias fechando acordo para ir com as caravanas ao jogo. O nosso objetivo é levar o maior número de pessoas, para interagir com o torcedor amazonense", conta Garcia.

    Torcedor fantasiado de gavião em alusão ao mascote do time, o Gavião do Norte
    Torcedor fantasiado de gavião em alusão ao mascote do time, o Gavião do Norte | Foto:

    Por mais que a atitude de união entre as torcidas organizadas do Manaus FC esteja funcionando, com o time embalado no Barezão 2020, as divergências de cantos, decisões e uniformes entre as torcidas não dá vida fácil para quem trabalha para conciliar. Como frisou Netto Sales, presidente da Gaviões do Norte.

    A excursão à Itacoatiara é ao mesmo tempo uma prova e um ensaio, já que as organizadas colocam à prova o "pacto de união" e se preparam para as competições nacionais.

    "Estamos indo para Itacoatiara para fazer festa, assim como é o objetivo da nossa união. Existem diferenças, mas a gente quer fazer festa. Temos muitas pessoas indo com a gente para brincar, para incentivar o Manaus. Queremos mostrar para a sociedade que o intuito das organizadas é melhorar o espetáculo. Estamos tentando alinhar para melhorar o espetáculo, isso é um ensaio para a Copa do Brasil e a Série-C", completa ele.

    Caravana

    de

    Daniel Boechat