Fonte: OpenWeather

    Jogos Olímpicos


    Brasil perde para Porto Rico e pode ficar fora de Tóquio 2020

    Porto-riquenhas vencem na prorrogação e Brasil pode ficar fora das Olimpíadas pela primeira vez desde 1992

    Brasil perde para Porto Rico na prorrogação e corre o risco de ficar fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
    Brasil perde para Porto Rico na prorrogação e corre o risco de ficar fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 | Foto: Divulgação/ FIBA

    Manaus - A seleção feminina de basquete perdeu para Porto Rico, por 91 a 89, no jogo de estreia no Torneio Pré-Olímpico Mundial de Basquete, realizado na cidade de Bourges (França).  Após o empate em 83 a 83 no tempo normal, as porto-riquenhas passaram à frente na prorrogação e agora o Brasil precisa vencer França e Austrália para sonhar com Tóquio 2020.

    A jornada da seleção feminina para os Jogos Olímpicos ficou complicada. O time comandado por José Neto terá pela frente a equipe da França, vice-campeã europeia e, no último embate, a Austrália, vice-campeã mundial. O Brasil não vence as australianas há 18 anos e, para garantir uma das três vagas olímpicas, a seleção terá de vencer pelo menos um dos próximos confrontos, e ainda torcer por uma combinação de resultados. Se ganhar os próximos dois jogos, as brasileiras asseguram vaga direta em Tóquio 2020.

    Jogo

    A equipe comandada pelo técnico José Neto entrou em quadra sem a pivô Clarissa, lesionada. No lugar da pivô, Mari Dias começou jogando junto às titulares Tainá Paixão, Tati Pacheco, Débora e Damiris. As brasileiras enfrentaram dificuldades no início da partida, mas equilibraram o duelo e passaram à frente do placar já no final do primeiro quarto. Destaque para Damiris que anotou sozinha sete pontos. 

    No segundo quarto, a seleção seguiu dominando, e chegou ao final com vantagem de seis pontos sobre as porto-riquenhas. O panorarama se repetiu no terceiro quarto, e mais uma vez Damiris brilhou, com dez pontos marcados. A partir do último quarto decisivo, a história do jogo mudou: a equipe de Porto Rico voltou como tudo, e foi galgando pontos até chegar ao empate a dois minutos e meio do final, após uma bandeja de Isalys Quiñones. Damiris ainda ganhou dois arremessos, mas só converteu um deles. A virada porto-riquenha veio em seguida, com Quinones, que chutou do garrafão. No minuto final, Érika pegou um rebote e acertou a cesta, deixando o Brasil um ponto a frente das adversárias. O Brasil anotava 83 pontos e Porto Rico 82 quando Rosado errou um dos dois arremessos e empatou novamente a partida. A segundos do fim, a armadora Patty teve a bola do jogo, mas não arremessou e o duelo teminou empatado em 83 a 83.

    Na prorrogação, a desatenção e o nervosismo tomaram conta da seleção que cometeu cinco erros no ataque. A porto-riquenha O’Neill abriu sozinha vatagem de 90 a 83. O Brasil reagiu com duas bolas de três de Parry e Débora,e voltou para o jogo. O placar estava 90 a 89 para Porto Rico, a 44 segundos do final. Débora ainda teve uma ótima chance de virar o placar num arremesso a média distância,mas errou. Jeniffer O’Neill  selou a vitória de Porto Rico por 91 a 89 ao converter o primeiro de dois arremessos na linha de lance-livre. Ela foi a cestinha do jogo, com  30 pontos, e a brasileira Damiris  também se destacou com 26 pontos anotados e 15 rebotes.