Fonte: OpenWeather

    Barezão 2020


    Amazonas FC garante classificação com empate entre Nacional e Tufão

    São Raimundo e Nacional empatam em 3 a 3. Tufão assume o 3º lugar e Amazonas FC garante vaga nas semifinais

    | Foto: Divulgação

    Manaus - São Raimundo e Nacional deram continuidade à 5ª rodada do Campeonato Amazonense com um jogo de seis gols, no empate em 3 a 3. Na noite da última quinta-feira (6), no estádio Ismael Benigno (Colina), Wellington, Adrianinho e Emerson marcaram para o Tufão, e Charles, Heré e Klecio para o Naça. Com 13 pontos, no topo da tabela, o Amazonas FC é o primeiro time a garantir classificação para a fase de mata-mata do Barezão 2020.

    Com o empate, Wellington empata com Daivison na artilharia (4 gols), o São Raimundo chega a oito pontos e se isola no 3º lugar na tabela de classificação, já que Fast e Penarol, que jogam no domingo (9) só podem chegar a sete pontos, em caso de vitória. Já o Nacional soma quatro partidas sem vencer, vai aos seis pontos e tem chances de terminar a rodada fora da zona de classificação para as semifinais da competição.

    O Amazonas FC, que venceu o EC Iranduba por 3 a 0 ainda na 5ª rodada, carimbou a participação nas semifinais do Campeonato Amazonense de 2020, menos de um ano após a sua fundação. Com 13 pontos na tabela de classificação, a Onça-Pintada é o primeiro time a confirmar a classificação na fase de mata-mata e agora define apenas o primeiro lugar da primeira fase.

    O jogo entre Naconal e São Raimundo foi na Colina
    O jogo entre Naconal e São Raimundo foi na Colina | Foto: Divulgação

    Na 6ª rodada  do Barezão 2020, o Tufão, comandado pelo técnico Mazinho, recebe o atual líder da competição, o Amazonas FC, no estádio da Colina. A bola rola às 17h, do próximo domingo (9). Já o Nacional, recebe o Princesa do Solimões, no domingo seguinte (16). Na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, localizada no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus, o time de Aderbal Lana entra em campo às 17h.

    O jogo

    Os primeiros 45 minutos foram de muita disputa no setor de meio campo. As chegadas eram majoritariamente pelo alto ou com finalizações de média e longa distância. A chance com maior perigo foi aos 38 minutos do primeiro tempo, justamente com o gol do Nacional. O ponta Charles recebeu na intermediária e arriscou de longe mesmo. Guanair foi na bola, mas ela quicou no gramado antes de parar no fundo das redes: 1 a 0 Nacional.

    No intervalo, o técnico Mazinho certamente "chacoalhou" os jogadores do Tufão e já no primeiro minuto Wellington deixou o dele. Pelo lado direito, encarou a marcação dupla de Deurick e Guilherme, passou com facilidade e soltou o pé, no alto, sem chances para André Regly: 1 a 1 no placar. Logo em seguida, aos cinco minutos do segundo tempo, o Nacional passou à frente.

    Forte na bola aérea, o Nacional, de Heré, não perdoou. Charles cruzou da intermediária, pelo lado esquerdo, para Guilherme que escorou de cabeça para o meio e Heré, atento e bem posicionado, se antecipou ao goleiro e empurrou para o gol: 2 a 1 para o Nacional. Melhor no jogo depois do gol, o Nacional não soube manter a vantagem e viu o São Raimundo empatar de pênalti.

    Adrianinho cobrou no canto esquerdo de André Regly, que acerta o lado, mas não chega inteiro para fazer a defesa: 2 a 2. Na sequência, Guilherme fez falta forte no meio e o árbitro deu vermelho direito para o volante. Com um a menos, ficou difícil para o Nacional segurar o ímpeto do São Raimundo, que ainda ganhou fôlego novo, com as entradas de Edison Negueba e Hemerson.

    Já aos 36 minutos da etapa complementar, Negueba recebeu de Adrianinho sem marcação, cara a cara com o goleiro e só rolou para Hemerson marcar. O estreante, na marca do pênalti, teve tempo de escolher o canto e deslocar o goleiro para virar o jogo: 3 a 2 para o Tufão. Em outras duas oportunidades, o São Raimundo poderia ter "liquidado a fatura", mas Hemerson e Edison não aproveitaram.

    Nos acréscimos do segundo tempo, aos 49 minutos, o cruzamento do lateral Paulinho, pelo lado direito, encontrou o volante Klécio no meio dos zagueiros. Mais "inteiro" na bola, ele cabeceou no canto esquerdo de Guanair e deu números finais à partida: 3 a 3, no estádio da Colina.