Fonte: OpenWeather

    Brasileirão Feminino


    Iranduba goleia na estreia e encara o Santos no Brasileirão Feminino

    Érica (2), Karol, Fabíola e Jaque marcaram os gols na goleada por 5 a 0 sobre a Ponte Preta, na estreia do Brasileirão Feminino Série A-1

    Iranduba goleia Ponte Preta por 5 a 0 e inicia o Brasileirão Série A-1 na vice-liderança
    Iranduba goleia Ponte Preta por 5 a 0 e inicia o Brasileirão Série A-1 na vice-liderança | Foto: Divulgação/ EC Iranduba

    Manaus - O EC Iranduba estreou com goleada sobre a Ponte Preta no Brasileirão Feminino Série A-1, no último domingo (9). Jogando no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), o Hulk da Amazônia não ligou para torcida do time da casa e aplicou 5 a 0, com gols de Érica (2), Carol, Fabíola e Jaque.

    O EC Iranduba tem um bom histórico de participação no Brasileirão, sendo o único time, ao lado do São José (SP), a participar de todas as edições do torneio. O time comandado por João Carlos 'Cavalo' aparece na vice-liderança da competição, com 3 pontos e cinco gols de saldo. Fica atrás apenas do Kindermann, que estreou com um 7 a 0 contra o Vitória (BA). 

    O Hulk entra em campo na próxima quinta-feira (13), com o apoio da torcida amazonense, quando recebe o Santos. O time paulista, com destaque para a estrela Cristiane, supercampeã com a Seleção Brasileira, estreou com goleada por 4 a 0 sobre o Flamengo. A bola rola no Estádio Ismael Benigno (Colina), bairro São Raimundo, Zona Oeste da capital, às 20h (horário de Manaus).

    Na estreia de 2020, o Hulk abriu o placar logo de cara. Aos 8 minutos, a Ponte Preta saiu mal e o Iranduba roubou a bola, que espirrou e sobrou com a estreante Érica. Da entrada da área, de perna esquerda, ela acertou o ângulo e marcou um golaço: 1 x 0. Com um primeiro tempo equilibrado, principalmente pelo nervosismo da estreia, a partida foi para o intervalo com apenas um gol no placar.

    Já na etapa complementar, o Hulk da Amazônia soube se impor e conseguiu ampliar também no início. Aos 8 minutos, Karol foi o nome do 2 a 0 no placar, contando com desvio na zaga. No final da partida, que se encaminhava para uma vitória segura com a vantagem de dois gols no placar, o Iranduba marcou três gols em dez minutos e fechou a goleada.

    Érica fez grande jogada e marcou seu "doblete", o terceiro do Iranduba no jogo, aos 39 minutos. Aos 47 minutos, Karol tocou por baixo de Gabi Dias e fez o quarto. O quinto gol saiu no apagar das luzes, aos 49 minutos, com Jaque. Final, Iranduba 5 x 0 Ponte Preta.

    Érica Gomes, recém contratada, marcou duas vezes na estreia
    Érica Gomes, recém contratada, marcou duas vezes na estreia | Foto: Divulgação/ EC Iranduba

    Contratada para a temporada 2020 pelo Hulk, a atacante Érica disse já pensar na artilharia. "Estou muito feliz, quero agradecer a Deus a oportunidade que ele me deu. Estou muito feliz e emocionada demais. Estamos trabalhando para conseguir a artilharia do campeonato", contou. 

    Segundo o técnico João Carlos 'Cavalo', de 52 anos, a estreia veio melhor do que a encomenda. "Não dava para imaginar um cenário melhor do que esse", afirmou. Mesmo com muitas saídas no início da temporada, o técnico valoriza o empenho das jogadoras e diz que o time ganha moral para a disputa na segunda rodada.

    "Estamos com uma equipe reformulada, pouco tempo de trabalho, mas fiquei contente com a determinação e a assimilação que as meninas tiveram neste pouco tempo. Fomos felizes e iniciamos bem o campeonato", disse.

    Times participantes do Brasileirão

    Gurias Coloradas estrearam com vitória contra o São José (SP), terceiro adversário do Hulk
    Gurias Coloradas estrearam com vitória contra o São José (SP), terceiro adversário do Hulk | Foto: Mariana Capra/ Internacional

    Assim como na edição de 2019, 16 times estão na briga pelo título do Brasileirão Feminino A-1. Além do EC Iranduba, Corinthians, Santos, Flamengo, Vitória, Ponte Preta, Internacional, Ferroviária (SP), São José (SP), Avaí/Kindermann (SC), Audax (SP) e Minas ICESP (DF) seguem na primeira divisão.

    Transmissões ao vivo

    Novidade nesta temporada 2020, todos os jogos do Brasileirão Feminino Série A-1 terão transmissão ao vivo na televisão. A Band e o Twitter detêm os direitos de transmissão e a prioridade de escolha das partidas. Os demais jogos da rodada terão transmissão exclusiva no site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em parceria com o site de streaming Mycujoo.

    Histórico de campeãs

    A Ferroviária, de Araraquara, foi campeã em 2019 e disputa o Brasileirão em busca do tricampeonato
    A Ferroviária, de Araraquara, foi campeã em 2019 e disputa o Brasileirão em busca do tricampeonato | Foto: Jonatan Dutra/ Ferroviária

    Atual campeã do Brasileiro Feminino, a Ferroviária é o único clube com dois títulos da competição: um conquistado em 2014 e o outro em 2019. Em sete edições disputadas, os outros vencedores foram Centro Olímpico (SP), em 2013; Rio Preto (SP), em 2015; Flamengo em 2016; Santos em 2017 e Corinthians em 2018.

    Sistema de disputa

    A competição ganhou novos moldes em 2019. Antes, os 16 clubes eram divididos em dois grupos de oito em cada. Agora, todas as equipes integram a mesma chave, onde os oito melhores colocados se classificam à segunda fase. No  de mata-mata, iniciando pelas quartas de final. A partir dessa etapa, os classificados serão definidos em jogos de ida e volta.

    Artilheiras para ficar de olho

    A rondoniense Millene, do Corinthians, foi a artilheira de 2019 no Brasileirão
    A rondoniense Millene, do Corinthians, foi a artilheira de 2019 no Brasileirão | Foto: Bruno Teixeira/ Corinthians

    A grande artilheira do Brasileirão de 2019 foi a rondoniense Millene, do Corinthians, eleita craque da competição e melhor atacante: 19 gols. Na sequência, Glaucia do Santos, com 14 gols e Larissa, do Flamengo, com 11. Completando a lista de maiores artilheiras da competição, Raíza, do Flamengo, e Gabi Nunes, do Corinthians, fizeram 9 gols cada.

    Mandos de campo

    Os times com melhor classificação na temporada de 2020 têm o direito de disputar mais partidas com apoio da torcida, sendo oito "em casa" e sete jogos no estádio dos adversários. Na terceira e quarta fases (semis e final), a definição dos mandos de campo dos duelos de volta atende a alguns critérios: 1- maior número de pontos ganhos em toda a competição (soma das fases); 2 - maior número de vitórias em toda a competição  e 3 - maior saldo de gols em toda a competição. Se mesmo com esses três critérios os clubes permanecerem empatados, o mando será definido por meio de sorteio.