Fonte: OpenWeather

    Campeonato Amazonense 2020


    Manaus FC empata, elimina o Fast e vai à final do 1º turno do Barezão

    Empate em 1 a 1 veio nos acréscimos e partida terminou com muita reclamação do Fast Clube

    O 1 a 1 saiu nos acréscimos e o placar final foi suficiente para levar o Gavião do Norte para a final
    O 1 a 1 saiu nos acréscimos e o placar final foi suficiente para levar o Gavião do Norte para a final | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - Pela primeira partida das semifinais do Campeonato Amazonense de 2020, Manaus FC e Fast Clube reeditaram as finais das últimas duas edições do Barezão e mais uma vez o Gavião do Norte levou a melhor.

    Com um final eletrizante e muito polêmico, o 1 a 1 saiu nos acréscimos e o placar final foi suficiente para levar o Gavião do Norte para a final, já que a vice-liderança rendeu a vantagem do empate.

    Com o resultado, o Manaus FC espera o segundo finalista, que sai do confronto entre Amazonas FC e Nacional FC nesta quinta-feira (27). A decisão acontece no domingo (1º), às 16h, quando os amazonenses conhecerão o melhor time do estadual em campo.

    O técnico Welington Fajardo aprovou a atuação da equipe, que chegou a 21 partidas sem perder no Estadual. Ainda disse não ter jogado pelo empate mesmo com a vantagem e comentou sobre a atuação da arbitragem.

    "A partida de hoje premiou a equipe que buscou mais a vitória. Não jogamos com o resultado na mão e o jogo acaba premiando o time que mais buscou a vitória. É um jogo difícil de apitar, mas estão reclamando agora no calor do empate. Também tivemos um pênalti não marcado no primeiro tempo que poderia fazer a diferença", comentou o treinador.

     Manaus FC espera o segundo finalista
    Manaus FC espera o segundo finalista | Foto: Leonardo Mota

    Outra semifinal

    Defendendo uma invencibilidade de 12 partidas, desde sua fundação - em maio de 2019 -, a Onça Pintada da Zona Leste encara o Leão da Vila Municipal às 20h30, na Arena da Amazônia.

    O jogo

    Com um primeiro tempo disputado, Manaus e Fast até tiveram chances para abrir o placar, sendo a mais clara do Gavião do Norte, logo aos 9 minutos da primeira etapa. No entanto, o 0 a 0 permaneceu nos 45 minutos iniciais.

    No começo do jogo, a bola espirrou pelo meio de campo e sobrou para Matheus Oliveira, que dominou e tocou para Gabriel Davis avançar com muita liberdade.

    Cara a cara com o goleiro Rangel, o camisa 80 do Manaus teve todo o tempo do mundo para decidir o que faria e acabou tentando um toque com categoria (que faltou), por cima do goleiro, mas acabou tocando fraco na bola.

    As duas equipes chegavam com mais facilidade e frequência pela esquerda. Caíque conectava boas triangulações com Davis pelo Manaus e o Fast tentava escapar com Raylson, em velocidade, nos contragolpes.

    A primeira chegada de perigo do Fast veio aos 16 minutos da primeira etapa. Na sobra do lançamento, Willian Sarôa emendou de primeira e pegou "na veia", parando apenas em uma grande defesa do goleiro Jonathan.

     

    Manaus e Fast fizeram um primeiro tempo disputado
    Manaus e Fast fizeram um primeiro tempo disputado | Foto: Leonardo Mota

    Para esta partida, o Manaus compôs o meio-campo com Derlan, Panda e Hamilton e mais uma vez sofreu com a pouca movimentação no setor ofensivo, resultando em grande posse de bola, mas pouca efetividade.

    Já o tricolor, com mais velocidade, esperava por uma bola para marcar. Willian Sarôa, Ray e Raylson foram os destaques, mas faltou o "último passe" para abrir o placar e as principais chegadas foram em bolas paradas.

    Segundo tempo

    Precisando vencer, já que o Gavião do Norte tinha a vantagem do empate, o Rolo Compressor veio para o segundo tempo em busca da vitória, mas o Manaus voltou melhor - e aos 5 minutos o planejamento do técnico Wladimir Araújo poderia ter ido por água abaixo.

    Matheus Oliveira recebeu em velocidade pela direita e, com um lindo drible, escapou do carrinho do marcador. Cara a cara com o goleiro, foi agarrado por Caliari dentro da área e o árbitro assinalou pênalti expulsando o zagueiro.

    Responsável pelas bolas paradas, Hamilton foi calmamente para a cobrança e escolheu o canto esquerdo do goleiro Rangel, que voou para defender, manter a igualdade no placar e as esperanças do Fast no jogo.

    Passado o ímpeto inicial do Manaus, na volta do vestiário, o tricolor tentava igualar as ações do jogo, mas com pouca criatividade e um jogador a menos, restava se defender das investidas que passaram a se concentrar nas bolas aéreas.

    Com pouca movimentação no setor defensivo, o Manaus tentava cozinhar o jogo e esperar pelo fim da partida, mas já nos acréscimos, a bola veio cruzada pelo lado esquerdo e Carlinhos Rocha completou para o fundo das redes, no que parecia ser a vitória que daria a vaga na final para o tricolor.

    Manaus FC na final do primeiro turno do Barezão 2020
    Manaus FC na final do primeiro turno do Barezão 2020 | Foto: Leonardo Mota

    No entanto, no lance seguinte, o Manaus veio para o tudo ou nada e, por um milagre, conseguiu o gol de empate. Thiago Spice, aos 53 minutos da etapa complementar, colocou o 1 a 1 no placar de cabeça e confirmou o Manaus FC na final do primeiro turno do Barezão 2020.

    No final da partida, os ânimos se esquentaram quando o Gavião do Norte puxou novo contra-ataque e, na hora de marcar o terceiro gol, Paulinho Simionato foi derrubado para mais uma expulsão, dessa vez do autor do gol tricolor.

    Ao final da partida, o presidente do Fast Clube, Dênis Albuquerque, criticou duramente a arbitragem por uma falta não marcada na origem do gol de empate, dizendo que o tricolor foi prejudicado na partida.

    "Todo mundo no estádio viu o que aconteceu. A gente tenta fazer um trabalho profissional, honesto e um trio de arbitragem desse vem fazer uma coisa dessas. Futebol se ganha dentro de campo e não fora, e hoje o Manaus ganhou o jogo com ajuda da arbitragem. Uma bomba vai explodir agora, aguardem", disparou o mandatário.