Fonte: OpenWeather

    Campeonato Amazonense


    Amazonas FC confirma favoritismo contra o Nacional e encara Manaus FC

    Com final de jogo intenso, com quatro gols marcados, Amazonas FC vence Nacional FC e chega a sua primeira final da Série A do Barezão

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    Manaus - Na segunda semifinal do Campeonato Amazonense de 2020, nesta quinta-feira (27), o Amazonas FC derrotou o Nacional FC por 4 a 2 para chegar à final do primeiro turno apenas nove meses após sua fundação. 

    Com gols de Diego Torres, Daivison, Maikon Leite e Dênis Pedra, a Onça-Pintada da Zona Leste de Manaus confirmou o favoritismo, deu continuidade à sequência de invencibilidade no campeonato e encara o Manaus Futebol Clube, no próximo domingo (1º), às 16h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, no bairro Flores, Zona Centro-Sul de Manaus.

    Um dos destaques do jogo com uma assistência e boas jogadas pela ponta esquerda, Vitinho foi fundamental para a vitória. Em sua primeira temporada com o clube, o camisa 17 valoriza a vitória principalmente pela tradição do rival.

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    "Jogo difícil, e sabíamos que seria assim. O Nacional é um time de tradição, mas chegamos determinados para conseguir a vitória. Vamos continuar trabalhando focados para levantar a taça no domingo", comentou o atacante.

    Já o técnico do Nacional, Gilberto Pereira, que chegou ao clube para a disputa da 6ª rodada, afirma faltar equilíbrio no elenco nacionalino, mas diz também que a derrota não significa que está tudo errado.

    "Refizemos a equipe quase três vezes durante o jogo procurando a forma de jogar, mas os erros individuais nos trouxeram prejuízo. Nem sempre quando perde, está tudo errado. Precisamos de equilíbrio para avaliar o que aconteceu no jogo e tirar as lições para fazer um segundo turno melhor", comentou o treinador.

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    O jogo

    A partida começou em alta intensidade, com os dois times marcando bem a saída de bola e se movimentando muito no setor ofensivo.

    Precisando vencer para chegar à final, o Nacional viu o Amazonas lentamente tomar conta das ações ofensivas e quase marcar.

    Em jogada pelo lado direito, Magnum cruzou para o artilheiro Daivison, que de frente para o gol acabou errando o tempo da bola e "furando" - o que manteve o 0 a 0 no placar.

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    Aproveitando a pressão, a Onça-Pintada veio em velocidade com Vitinho, aos 5 minutos do primeiro tempo, até que o ponta direita foi derrubado. Na cobrança da falta, ele mesmo lançou na cabeça de Diego Torres que, no terceiro andar, abriu o placar: 1 a 0 para o Amazonas.

    Após o gol, o Naça tentou reequilibrar a partida, mas até a metade do primeiro tempo sofria com a falta de criatividade no meio de campo, dependendo de lampejos de Charles ou Netinho.

    A jogada de mais perigo do Leão da Vila Municipal foi aos 36 minutos e nem sequer foi um chute a gol. Em rara ocasião com espaço pelo meio de campo, Netinho esperou a ultrapassagem de Paulinho e, na hora de cruzar, mandou na direção do gol para intervenção de Olivera com os pés.

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    Na sequência do lance, aos 38 minutos da primeira etapa, Vitinho recebeu lindo passe de trivela pela esquerda. Mano a mano com o marcador, ele deu um corte seco e foi derrubado na área, resultando em pênalti para o Amazonas FC.

    Na cobrança, Daivison soltou o pé no meio do gol, sem chances para Bernardo, anotando o seu 11º no campeonato Estadual e o segundo da Onça-Pintada no jogo.

    Segundo tempo

    Com as entradas de João Pedro e Daniel Guerreiro, o Nacional veio para a segunda etapa disposto a reagir, se lançou ao ataque e a etapa complementar foi emocionante do início ao fim. 

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    Já no terceiro minuto, o atacante Daniel ficou com o rebote após lançamento na área e mandou chute forte, por cima do gol, mas com perigo.

    Aos 10 minutos, o atacante Daivison, do Amazonas e o volante Felipe, do Nacional, trocaram empurrões e xingamentos, em briga que resultou na expulsão dos dois jogadores.

    Aproveitando o espaço deixado, a Onça-Pintada quase marcou o terceiro, também no começo da segunda etapa. 

    Com dez de cada lado, o Amazonas FC tinha as principais jogadas ofensivas e poderia ter ampliado o placar em diversas ocasiões, mas pecava no passe final e o resultado se arrastava até o final.

    | Foto: Leonardo Mota/Em Tempo

    No entanto, como a máxima do futebol diz que "quem não faz, leva", o Nacional aproveitou a sequência de gols perdidos pelo adversário para pôr fogo no jogo. 

    Aos 31 minutos, João Pedro recebeu pela esquerda, cortou para o meio e, com chute colocado, no canto esquerdo de Oliveira, diminuiu a vantagem para 2 a 1. 

    Animado com o primeiro gol no jogo, o time comandado por Gilberto Pereira se lançou ao ataque e, aos 35 minutos, foi recompensado com o gol de empate.

    Na pressão dentro da área, o goleiro Oliveira fez duas defesas importantes, mas na terceira Daniel Guerreiro apareceu livre, na pequena área, para colocar o 2 a 2 no placar aos gritos animados da torcida nacionalina.

    Ainda com a vantagem do empate para se classificar à final, o Amazonas FC não quis depender do regulamento e rapidamente voltou à frente, com Maikon Leite, que entrou para mudar o jogo.

    Dênis Pedra fez grande jogada individual pelo lado direito, passando por dois jogadores e deixando para Maikon Leite que, livre e com muita calma, bateu no alto para marcar: 3 a 2 para o auri-negro.

    No final do primeiro tempo, aos 44 minutos, o líder em passes para gol no Estadual retribuiu a gentileza para o volante do Amazonas FC com um passe desconcertante.

    Por debaixo das pernas do marcador, deixou Dênis Pedra em ótima posição dentro da área. De primeira e com chute cruzado, o camisa número 5 fez o suficiente para vencer o goleiro e definir o