Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Grand Prix de Judô no Marrocos é cancelado por conta do coronavírus

    Federação Internacional de Judô anunciou o cancelamento do torneio de Rabat, no Marrocos, por questões de saúde; 13 brasileiros participariam

     Para não prejudicar os atletas, a IJF reabriu o período de inscrições para o Grand Slam de Ecaterimburgo (Rússia), com início no dia 13 de março
    Para não prejudicar os atletas, a IJF reabriu o período de inscrições para o Grand Slam de Ecaterimburgo (Rússia), com início no dia 13 de março | Foto: Divulgação IJF

    Manaus - Em meio à epidemia de coronavírus (Covid-19), mais uma competição esportiva foi cancelada a poucos dias da abertura. Na tarde da última terça-feira (3), a Federação Internacional de Judô (IJF) anunciou a suspensão do Grand Prix de Rabat (Marrocos) que começaria na próxima sexta-feira (6).

    De acordo com a entidade, a decisão foi tomada pelo governo de Marrocos que, assim como outros países, optou por evitar eventos com aglomerações públicas. Para não prejudicar os atletas, a IJF reabriu o período de inscrições para o Grand Slam de Ecaterimburgo (Rússia), com início no dia 13 de março. Confira a nota divulgada:

    "A Federação Internacional de Judô sente muito em informar que, devido ao surto de coronavírus e à situação de saúde global, especialmente no Marrocos, onde medidas de precaução foram tomadas hoje, o Grand Prix de Judô em Rabat, no Marrocos previsto para ir de 6 a 8 de março, foi cancelado por decisão do Governo Marroquino. A IJF foi informada da decisão às 15h do horário local. Todas as competições esportivas internacionais, exibições e reuniões públicas também foram canceladas ou adiadas no país.

    Nos desculpamos pela ocorrência inesperada no evento e entendemos as inconveniências causadas principalmente aos nossos atletas e delegações. A IJF atualmente está procurando por soluções apropriadas para esta situação e suas consequências em todos os níveis. Como a primeira medida de emerência, a IJF reabriu o credenciamento ao Grand Slam de Ekaterinburgo, de 13 a 15 de março, até o fim da aprovação oficial, às 12h do dia 12 de março.

    Nos desculpamos por qualquer inconveniente e asseguramos à família internacional de judô que faremos o máximo para achar as melhores soluções para as situações advindas da atual crise."

    Ao todo 13 judocas brasileiros participariam do Grand Prix de Rabat
    Ao todo 13 judocas brasileiros participariam do Grand Prix de Rabat | Foto: Divulgação IJF

    Ao todo 13 judocas brasileiros participariam do Grand Prix de Rabat. Em ano olímpico, o torneio de Marrocos seria mais uma oportunidade de os atletas melhorarem a pontuação no ranking mundial, já que a corrida em busca de uma vaga em Tóquio só termina em maio.

    É o caso da judoca piauiense Sarah Menezes (da categoria até 52 Kg). A campeã olímpica de 2012 ainda busca somar pontos para carimbar presença nos jogos de Tóquio. Até o momento, a titular na categoria até 52Kg é a meio-leve Larissa Pimenta, também inscrita no Grand Prix de Rabat.

    A delegação feminina brasileira teria ainda na disputa em Marrocos Nathália Brígida (-48Kg), Ketelyn Nascimento (-57Kg), Jéssica Pereira (-57Kg) e Ellen Santana (-70Kg). No masculino competiriam Phelipe Pelim (-60Kg), Allan Kuwabara (-60Kg), Diego Santos (-66Kg), Eduardo Barbosa (-73Kg), Marcelo Contini (-73Kg), João Macedo (-81Kg) e Edu Lowgan Ramos (-81Kg).