Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Primeiro jogador a contrair coronavírus no futebol chinês é brasileiro

    Atacante brasileiro formado no Fluminense é o primeiro jogador a contrair coronavírus no futebol chinês

    Atacante Dori, ex-Fluminense e Náutico é o primeiro jogador da Superliga Chinesa a contrair o coronavírus
    Atacante Dori, ex-Fluminense e Náutico é o primeiro jogador da Superliga Chinesa a contrair o coronavírus | Foto: Repdoução/ @Alger_Song

    Manaus - O atacante Dorielton Gomes Nascimento, conhecido como "Dori", revelado nas categorias de base do Fluminense, tornou-se o primeiro atleta da Superliga Chinesa, o campeonato nacional da China, a contrair o novo coronavírus. O Comitê de Saúde de Guangzhou, na China, anunciou que um jogador brasileiro de 30 anos testou positivo para o Covid-19, mas não havia revelado a identidade do atleta.

    A confirmação do caso veio por meio do empresário do atleta, Carlos Henrique. Segundo o agente, o diagnóstico foi informado na noite da última quarta-feira (18), mas o atleta apresenta estar em boas condições. Atualmente hospitalizado em Guangzhou, Dori defende o Meizhou Hakka, da segunda divisão chinesa.

    Dori defende o Meizhou Hakka, da segunda divisão chinesa
    Dori defende o Meizhou Hakka, da segunda divisão chinesa | Foto: Reprodução

    Formado nas categorias de base do Fluminense, Dori foi um dos primeiros brasileiros a se aventurar na China e, há 10 anos na Superliga, viu o torneio sair de uma condição quase semi profissional para uma de grandes jogadores, como Tévez, Hulk, Oscar, Fábio Cannavaro, Alexandre Pato, Anderson Talisca e Yannick Ferreira-Carrasco.

    Dorielton foi para o futebol chinês em 2011, após passagem pelo Náutico em 2012
    Dorielton foi para o futebol chinês em 2011, após passagem pelo Náutico em 2012 | Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal

    Previsto para regressar no dia 22 de fevereiro, a Superliga Chinesa teve sua reestreia adiada para o dia dia 18 de abril. Segundo a organização do torneio, a nova data permitiria que os jogadores regressassem da Europa e tirassem o período de 14 dias estipulado pela quarentena. Além disso, a alegação é de que o período seria suficiente para os atletas recuperarem a forma física e estarem aptos a jogar.