Fonte: OpenWeather

    Perda no futebol


    Apaixonado pelo Naça, Adriano Reis também será lembrado pela bondade

    O torcedor nacionalino apaixonado pelo futebol amazonense, mesmo doente, dedicava boa parte do tempo para buscar ajuda às pessoas necessitadas. Nas redes sociais, amigos e simpatizantes do futebol prestaram homenagens

    | Foto: Reprodução/Facebook Nacional FC

    Manaus - Morreu, na última terça-feira (7), por volta das 15h10, o torcedor e presidente da Associação das Torcidas Organizadas do Nacional (Aton), Adriano Reis dos Santos, de 33 anos, vítima de um câncer. Ele estava internado na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCECON). O enterro ocorreu nesta quarta-feira (8), em Manaus.

    Diagnosticado com a doença em 2019, o jovem apaixonado pelo futebol amazonense, mesmo doente, se empenhava em uma corrente solidária no próprio Facebook para pedir ajuda em prol de pessoas necessitadas. 

    Além do Nacional Futebol Clube (Nacional FC), que emitiu nota de pesar lamentando a partida precoce de Adriano, vários torcedores do Leão da Vila Municipal, de times rivais e também amigos de Adriano prestaram homenagens nas redes sociais, confira:

    "Corajoso como um leão, ele era valente com os opressores e caridoso com os humildes, atributos que farão muita falta nestes sombrios dias de perigo e egoísmo pelos quais passamos", descreveu Maurício Gama em nota assinada pela torcida Apaixonaça. 

    "Deus conforte amigos e familiares do Adriano, um cara que valorizava nosso futebol, em especial o seu time de coração: o Nacional. Sou torcedor do São Raimundo, mas a tristeza é de todos nós", comentou Aldo Campos. 

    "Sou Fastiano, mas que Deus conforte à família nessa hora difícil. Meus pêsames!", disse Kelsemir Sampaio Paiva.

    Torcedores e amigos prestam homenagens
    Torcedores e amigos prestam homenagens | Foto: Reprodução/Facebook

    "Adriano, vá em paz meu amigo. Vi várias vezes voçê, no estádio, levando o nome do Nacional! Uma perda muito grande. Que Deus, conforte seus familiares e amigos queridos", destacou Mauro Souza Silva.

    "Descanse em paz meu amigo. Você foi Guerreiro, lutou até último momento da sua vida, era uma batalha difícil, mas acabou seu sofrimento. Que Nosso Senhor Jesus Cristo te receba de braços abertos", escreveu Marcelo Sales.

    Algumas homenagens também foram feitas no Twitter. Maurício Gama destacou: "O Adriano foi um grande nacionalino e um grande amigo, e vai morar para sempre nos nossos corações e lembranças. Vai, Adriano, e leve contigo a certeza que terás sempre nossa consideração, carinho e respeito, amigo. Obrigado, por tudo, magrão".

    Já Alexandre Jorge publicou: "Destemido torcedor nacionalismo! Deus o receba em sua mansão espiritual". 

    | Foto:

    10 anos de amizade 

    Por telefone, a técnica agrícola Mari Porfirio, de 30 anos, lembrou com carinho do amigo de uma amizade de dez anos. "O Adriano era muito enérgico, polêmico e muito correto. Ele não suportava e não aceitava nada errado, coisas desonestas, e era parceiro para tudo", conta. 

    Ela descreve o Futebol e a Cultura como as principais paixões do amigo. "Ele era apaixonado pelo futebol amazonense, pois era torcedor do Nacional e presidente da Aton, e também era amante da cultura e fazia parte de um grupo cultural de quadrilha. Enquanto ele esteve lutando contra o câncer, ainda fez um Projeto de Lei para que as pessoas com câncer tenham direito à gratuidade no transporte público e também recebam cesta básica". 

    Adriano Reis foi eleito presidente da ATON em assembleia geral no dia 7 de abril de 2018
    Adriano Reis foi eleito presidente da ATON em assembleia geral no dia 7 de abril de 2018 | Foto: Reprodução/Facebook Adriano Reis

    O diagnóstico

    Adriano descobriu a doença após enfrentar crises de dores no estômago em meados de maio e junho de 2019. Ele chegou a destacar, em entrevista à imprensa, que durante atendimento em unidades do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) os médicos apenas receitavam medicamento para dor. 

    No dia 14 de setembro do ano passado, Adriano foi submetido a uma bateria de exames, que detectaram um tumor no intestino. Posteriormente, veio a notícia de que o câncer também estava no fígado. 

    Após ser submetido à cirurgia para retirada do tumor no intestino, à época o torcedor comunicou que faria quimioterapia para combater o câncer no fígado. 

    O Portal Em Tempo noticiou um dos eventos promovidos pela família e os amigos para arrecadação de ajuda financeira em prol do tratamento. A feijoada beneficente foi realizada no dia 1º de dezembro de 2019 no parque aquático do Nacional FC. 

    Arquivo publicado no dia 16 de agosto de 2016 por Adriano Reis
    Arquivo publicado no dia 16 de agosto de 2016 por Adriano Reis | Foto: Reprodução/Facebook Adriano Reis

    Desabafo

    No último dia 27 de março, por volta das 13h, o torcedor fez um desabafo em seu perfil no Facebook sobre pessoas que reclamavam da quarentena, mas esbanjavam saúde.

    "Acabo de ser informado que a urgência do FCECON está parada, atendendo apenas pacientes oncológicos com suspeita de Covid-19", comunicou Adriano.

    Continuando, ele dispara: "você acha ruim ficar em casa sem trabalhar, mas com saúde para correr atrás do prejuízo depois? E eu, que estou em casa, sem saúde, sem renda e sem ter para onde correr quando as dores voltarem porque só tenho um hospital que atende pessoas nas minhas condições, o que devo fazer?", questiona o torcedor nacionalino. 

    Em seguida, na mesma publicação, ele diz que novas informações obtidas com amigos funcionários da Fundação dão conta de que o atendimento para pacientes em tratamento contra o câncer estava ocorrendo normalmente.

    Também no dia 27 de março, torcedores usaram a página Naça Leão (Facebook) para arrecadar doações em prol da recuperação de Adriano. Além de ajuda de custo (dinheiro), a mensagem também frisava que ele estava precisando de alimentos, fraldas geriátricas e uma cadeira de rodas. 

    Adriano era apaixonado pelo futebol e pela cultura
    Adriano era apaixonado pelo futebol e pela cultura | Foto: Reprodução/Facebook/Nacional FC

    Procurada pela reportagem nesta quarta (8), para saber como anda o antedimento de pacientes na Fundação Cecon, a assessoria de comunicação informou que, a partir de hoje, consultas ambulatoriais e as cirurgias eletivas foram reorganizadas a fim de promover maior segurança para os pacientes.

    "As consultas com especialistas ocorrem com horário marcado. Seguem normalmente as consultas para oncologia clínica e terapia da dor e os tratamentos de quimioterapia e radioterapia", destacou a assessoria em nota.

    Ainda conforme a assessoria, cirurgias eletivas (agendadas) foram reorganizadas no sentido de priorizar as urgências e os tumores com grande potencial de progressão. 

    Por fim, a assessoria reforça que "o serviço de Urgência da FCecon continua funcionando 24 horas por dia, em sua totalidade". 

    Solidário

    Mesmo doente, Adriano procurava sempre arranjar uma maneira de fazer o bom ao próximo. Em seu perfil no Facebook, no dia 26 de março deste ano, ele fez um apelo por ajuda a ele e às "coleguinhas". 

    "Como não estou tendo condições de responder as mensagens do WhatsApp e estou precisando de ajuda, assim como minhas coleguinhas, tive a ideia de transformar minha conta do WhatsApp Comercial (já que hackearam minha loja e me deixaram sem renda) em um canal de informações para quem quer doar e não sabe como", escreveu ele.

    Adriano Reis participava ativamente de ações solidárias nas redes sociais
    Adriano Reis participava ativamente de ações solidárias nas redes sociais | Foto: Reprodução/Facebook

    "Vocês podem salvar o número (92) 99159-2447 e enviar qualquer mensagem que ele automaticamente irá lhe mostrar uma lista de pessoas que precisam de ajuda, com as necessidades de cada uma dessas pessoas, conta bancária e telefone para contato, assim, dessa forma, nem precisam me avisar. As ajudas podem ser diretas às pessoas que precisam", reforçou Adriano. 

    O torcedor destacou que na lista não foi possível colocar todas as coleguinhas, mas ressaltou que conseguiu uma geladeira para uma delas, identificada como Dona Ivone, uma indígena da etnia mura, que luta há 20 anos contra um câncer no cérebro.

    Dona Ivone e Adriano na Fundação Cecon
    Dona Ivone e Adriano na Fundação Cecon | Foto: Reprodução/Facebook Adriano Reis

    Na ocasião, ele frisou que precisava de ajuda para levar o eletrodoméstico até ela. "Caso alguém aqui tenha pick-up e possa ajudar no transporte da geladeira, avise minhas irmãs, que faremos a entrega em Iranduba", pontuou.

    No dia 13 de março, Adriano já havia usado seu perfil para falar de Dona Ivone, que também estava internada na FCecon. Na ocasião, ele destacou que a colega não tinha acompanhante, então se virava sozinha. O torcedor aproveitou divulgar dados da paciente para que pudesse receber visita de quem se sensibilizasse com a situação. 

    Dona Ivone e Adriano na Fundação Cecon
    Dona Ivone e Adriano na Fundação Cecon | Foto: Reprodução/Facebook Adriano Reis

    "Acreditem, o simples fato de fazer uma visita para uma pessoa nessas condições, fará mais bem pra você do que para o paciente. O sentimento de ser útil é maravilhoso", escreveu Adriano.