Fonte: OpenWeather

    Atlético Rio Negro


    Em meio à crise, Galo tenta se reerguer para voltar à elite do Barezão

    Atlético Rio Negro Clube possui 17 títulos do Campeonato Amazonense em 106 anos de existência, incluindo um tetracampeonato entre 1987 e 1990

    Manaus - O Atlético Rio Negro Clube foi o último time a conquistar o Campeonato Amazonense quatro vezes seguidas, entre 1987 e 1990. Fundado em 13 de novembro de 1914, o Rio Negro foi importante não só no desenvolvimento do futebol regional na capital, mas também referência tanto em outros esportes, como os casos do vôlei e do handebol, quanto no âmbito social, com a organização de festas e eventos.

    O apelido “Barriga Preta” se deve por conta do tradicional uniforme: camisa branca e uma faixa horizontal preta. Em conjunto, o mascote e a localização do Rio Negro Clube, no bairro Centro formam a outra alcunha famosa. Além dos 17 títulos Estaduais, o Galo também conta com um título da Segundinha em 2008 e uma expressiva 9ª colocação na Série B do Brasileirão de 1986.

     Jefferson Oliveira acredita que o retorno do Atlético Rio Negro às competições futebolísticas está próximo
    Jefferson Oliveira acredita que o retorno do Atlético Rio Negro às competições futebolísticas está próximo | Foto: Lucas Silva

    “Assumimos em 3 de abril de 2019, com uma situação bem ruim: dívidas, salários atrasados, clube precisando de reforma, então fizemos uma coisa de cada vez. Reformamos primeiro o clube, pintamos e colocamos o salário da maioria das pessoas da temporada 2019 em dia. Caiu no meu colo uma série B, as dívidas disso e reabrimos o clube, que, na realidade, estava fechado, para muitos eventos”, conta o presidente do clube, Jefferson Oliveira.

    Os diversos eventos realizados no Rio Negro Clube são, atualmente, o carro chefe para manutenção dos 12 funcionários que trabalham para a ressurreição do Galo. Em 2020, o clube foi reaberto e, inclusive, voltou a ter a tradicional festa de carnaval, ausente em 2019. Jefferson conta que o mês de março rendeu lucro aos cofres, mas a parada do coronavírus trouxe tudo à estaca zero.

    Time amazonense tem um tetracampeonato do Barezão
    Time amazonense tem um tetracampeonato do Barezão | Foto: Divulgação

    “Estamos atrás de outras soluções, claro, e uma das coisas que vamos fazer a partir de semana que vem é começar a vender as máscaras personalizadas do Rio Negro. Conseguimos uma parceria com uma empresa que vai fazer as máscaras para tentarmos arrecadar algum dinheiro. Depois que passar essa fase, vamos ver qual a realidade que vamos enfrentar. Todos somos conscientes de que teremos uma outra realidade em tudo. Agora temos que nos adaptar a isso e tocar o barco”, revela o presidente.

    Questionado quanto à volta do time ao futebol regional em 2020, o mandatário afirma que não pode fazer muitos planos por conta da instabilidade instaurada no mundo com a pandemia, mas garante que o Rio Negro irá participar das competições assim que forem restabelecidas. Ainda que com uma “realidade diferente”, os torcedores do Barriga Preta certamente estarão felizes de ver o tradicional time de volta.

     Jefferson Oliveira explica que o clube busca se reerguer financeiramente para voltar aos gramados
    Jefferson Oliveira explica que o clube busca se reerguer financeiramente para voltar aos gramados | Foto: Lucas Silva

    Para facilitar na aproximação e fazer o dinheiro chegar, a estratégia foi se juntar ao combate à pandemia. Para isso, o clube decidiu comercializar máscaras de proteção com o escudo do clube. Surgiu como uma saída para nós e, a partir de segunda (20) que vem, estaremos fazendo uma ação com essas máscaras, pedindo para o torcedor rionegrino nos ajudar, porque, além da proteção, carrega a paixão pelo clube”, explica Jefferson.