Fonte: OpenWeather

    Futebol Carioca


    Times do Rio começam a buscar alternativas para retorno a treinos

    Após reunião da CBF com clubes e federações, times do Rio começam a buscar alternativas para retorno a treinos

     

    Um exemplo é o Fluminense, que anunciou que, “a partir do próximo dia 2 de maio, o elenco (...) irá retomar os treinos e iniciar uma intertemporada virtual"
    Um exemplo é o Fluminense, que anunciou que, “a partir do próximo dia 2 de maio, o elenco (...) irá retomar os treinos e iniciar uma intertemporada virtual" | Foto: Mailson Santana/Fluminense

    Rio de Janeiro - As férias coletivas de equipes de futebol do Brasil terminam na próxima quinta (30). Com isso, aumentam as expectativas de que os clubes retornem às suas atividades após o início da pandemia do novo coronavírus (covid-19), mas obedecendo a uma série de restrições.

    Buscando estabelecer um caminho a ser seguido pelas equipes brasileiras no atual contexto, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Comissão Nacional de Clubes (CNC), órgão estatutário da CBF e de atuação independente, se reuniram por videoconferência na última terça (28).

    Segundo nota emitida pela CBF após o evento, considerando “o fim das férias coletivas dos atletas no próximo dia 30 de abril, ficou definido, por unanimidade, que cada clube, avaliando o cenário, poderá retomar os treinamentos de seu respectivo plantel”.

    Após o encontro, as quatro principais equipes do Rio de Janeiro começam a buscar alternativas para retornar ao trabalho. Um exemplo é o Fluminense, que anunciou que, “a partir do próximo dia 2 de maio, o elenco (...) irá retomar os treinos e iniciar uma intertemporada virtual sob orientação da comissão técnica”.

    Segundo o tricolor das Laranjeiras, “os treinos serão retomados de forma virtual e permanecerão assim até que o Fluminense entenda que as condições de retorno sejam suficientemente seguras e até que as autoridades governamentais nos âmbitos nacional e/ou estadual, autorizem o retorno presencial de treinos e jogos com todas as garantias de saúde e jurídicas”.

    Quem também pensa na possibilidade de os jogadores realizarem atividades em casa é o Botafogo. Ao ser questionado pela Agência Brasil sobre a possibilidade do retorno das atividades, o presidente Nelson Mufarrej disse que “a prioridade é preservar atletas e funcionários sem estar alheio ao que acontece na sociedade. A saúde fica em primeiro plano”.

    Neste sentido, o dirigente afirma que será promovida uma reunião na próxima quinta (30) para definir a programação a ser adotada, “considerando a possibilidade de iniciar a retomada por meio de home training [treino em casa]”.

    Outra preocupação dos clubes cariocas é com a aprovação das autoridades da área da saúde para iniciar as atividades no início de maio. “Os clubes das séries A e B (...) decidiram que irão, sempre em conformidade com os protocolos preparados pelos médicos de clubes e federações, e obviamente em conformidade e sem violar nenhuma orientação das autoridades sanitárias nas diversas esferas, retornar aos treinamentos no início de maio”, afirma o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim.

    Já o mandatário do Vasco, Alexandre Campello, afirmou à Agência Brasil que é fundamental “um posicionamento do Governo do estado. Se o governador liberar, o Vasco volta aos treinos. Ele já está com tudo pronto para isso”.

    O fato é que os clubes caminham para o reinício das atividades. Pensando nisso, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) preparou, segundo o seu presidente, Rubens Lopes, “diretrizes de biossegurança para a volta às atividades [treinos]”, o protocolo Jogo Seguro.