Fonte: OpenWeather

    Gavião em festa


    Manaus FC completa sete anos com destaque em campo e apoio da torcida

    O aniversário do Manaus FC é nesta terça-feira (5) e para comemorar, o ídolo Hamilton destaca a quebra de tabu contra times paraenses na trajetória campeã do clube

    Manaus FC completa sete anos em ascensão, mas freado pelo coronavírus
    Manaus FC completa sete anos em ascensão, mas freado pelo coronavírus | Foto: Divulgação/ Manaus FC

    Manaus - O Manaus Futebol Clube é atualmente o time amazonense em maior evidência no cenário nacional, tanto que ocupa a 89ª posição no ranking de clubes da CBF. No aniversário de sete anos do clube, o meia-atacante Hamilton Soares de Sá, ídolo do clube, destaca a quebra de tabus contra times paraenses na trajetória campeã.

    Fundado em 5 de maio de 2013, o clube é responsável por reacender a paizão do torcedor amazonense pelo futebol local e inclusive quebrou o recorde de público da Arena da Amazônia em duas ocasiões diferentes, contra os sulistas Caxias (44.121 pessoas ) e Brusque (44.419 torcedores).

    "Queríamos um trabalho competitivo e ganhar fazia parte desse projeto. A gente fica surpreso de chegar nesse patamar atualmente, mas uma surpresa agradável. O fato de termos vencido a segunda divisão, em 2013, e passar os outros anos na primeira divisão, sem cair, demonstra uma linha crescente. Vimos vários clubes grandes caírem e subirem, mas o Manaus permaneceu. Quando chegamos no primeiro título, em 2017, a certeza é de que o trabalho deu certo, o sonho se realizou", comenta o presidente do clube, Luís Mitoso.

    O meia Hamilton Soares de Sá, de 28 anos, está na 4ª temporada com a camisa esmeraldina
    O meia Hamilton Soares de Sá, de 28 anos, está na 4ª temporada com a camisa esmeraldina | Foto: Divulgação

    O meia Hamilton de Sá, de 28 anos, chegou ao time em 2017. Maior artilheiro, presente nos três títulos do Estadual e uma das principais figuras do elenco que conquistou o acesso à Série C do Brasileirão, ele destaca uma partida pela Copa Verde 2018 como o principal da trajetória.

    "O jogo mais marcante para mim foi contra o Remo, pela Copa Verde, quando eu tive a felicidade de marcar um gol e o Manaus quebrou um tabu contra os times paraenses", destaca o meia, vice-artilheiro da Série D de 2019. Ele ainda indica que o Manaus ficaria com o título Estadual em 2020, mas ressalta que "outras equipes estavam muito bem".

    Na Copa Verde, o camisa 25 passou por três marcadores para abrir o placar para o Gavião do Norte. Ao fim da partida, com 2 a 0 no placar, o Manaus garantiu feitos inéditos: vencer um time paraense no torneio; chegar à segunda fase da competição; e eliminar o Remo no primeiro mata-mata. Apesar do título não vir, o bicampeonato Estadual veio sobre o Fast Clube.

    O "ano de ouro" foi 2019, quando o clube foi tricampeão Estadual, terminou o Campeonato Brasileiro da Série D de 2019 com média de 12.757 torcedores por partida e com a ascensão à terceira divisão nacional. Apesar de não ficar com o título, que foi para Santa Catarina com o Brusque, o clube ainda fechou a competição com a melhor campanha.

    O Manaus FC foi o primeiro time a ser tricampeão consecutivo desde o São Raimundo, em 1999
    O Manaus FC foi o primeiro time a ser tricampeão consecutivo desde o São Raimundo, em 1999 | Foto: Divulgação

    Foram 32 pontos ganhos em 16 jogos, tendo 9 vitórias, 5 empates e duas derrotas. Além disso, o Gavião do Norte fechou o torneio como o melhor ataque ao longo dos 16 jogos, marcando 32 gols e encerrando com média de 2 gols por partida, além de ter sofrido 16 gols na competição (média de 1 por jogo).

    "É muito significativo ter um clube com sete anos e um tricampeonato. O primeiro título é mais significativo ainda, em 2017, porque ser campeão Estadual com quatro anos de vida não é fácil. O [Campeonato] Amazonense é muito disputado, com equipes tradicionais e já nos anos consecutivos tivemos outros títulos. Isso demonstra que futebol pode ser bem trabalhado, com cuidado, bem feito, com parâmetros para contratar certo. Também é preciso ter um bom departamento de futebol te dando essas ferramentas, buscando pessoas certas para gerir o clube. Tudo é uma grande engrenagem que, com cuidado e carinho, tende a dar certo", afirma o presidente do clube.

    O Manaus FC foi campeão do 1º turno do Barezão pela primeira vez em 2020
    O Manaus FC foi campeão do 1º turno do Barezão pela primeira vez em 2020 | Foto: Leonardo Mota

    Em 2020, o time comandado por Wellington Fajardo foi campeão pela primeira vez do 1º turno do Barezão e quebrou o tabu que durava seis anos sem que um time amazonense chegasse à segunda fase da Copa do Brasil. Com um golaço de Rossini, o esmeraldino eliminou o Coritiba (PR), de Alex Muralha, Sassá e companhia. O atacante inclusive partiu para a agressão após ser provocado com uma sarrada.

    No ano da consolidação do time no cenário competitivo nacional, investiu também no mercado dos jogos eletrônicos. Juntamente com a apresentação do elenco para a disputa das competições no futebol, o Manaus FC anunciou também a criação de uma equipe de e-Sports, com contrato de dois anos e metas que envolvem ações de marketing e êxitos esportivos.

    "Parabéns pelos sete anos de fundação, Manaus FC! Que continue nesse ciclo vitorioso por muitos anos! Feliz em fazer parte desse clube, com títulos, acesso à Série C e da histórica vitória pela Copa do Brasil, diante do Coritiba, um centenário clube de Série A do Brasileirão. Muitas outras conquistas ainda virão. Parabéns, Gavião do Norte!", escreveu o comandante esmeraldino no Instagram.

    Devido ao coronavírus, o Campeonato Amazonense foi encerrado no dia 17 de março. O Manaus FC, por sua vez, continuou com as atividades por mais três dias, com restrições, até decidir suspender as atividades por tempo indeterminado.  Atualmente o clube investe no serviço de Sócio Torcedor enquanto aguarda a Série C do Brasileirão, já que os pagamentos dos jogadores, segundo o presidente, só poderão ser efetuados até o mês de maio.

    "Sete anos de história, muita luta, todas elas travadas com muita esperança. De trazer de volta a alegria de gritar GOLLLL, de fazer novos amigos, apaixonados pelas Arenas da vida. Ter um dia para encontrar os amigos nas arquibancadas e fazer da resenha mais importante que o próprio jogo. Fazer de um time um reencontro com a nova geração. Sete anos fazendo história no futebol amazonense. Idas e vindas pelos nossos interiores. Sol, chuva e paixão. Fazer parar o conto de que um dia os amazonenses iam aos estádios e tornar realidade ver 45 mil pessoas invadindo a Arena da Amazônia gritando 'É GOLLL. Pega mano!!'. Um legado que nunca iremos esquecer. Do bebê ao jovem senhor de 90 anos entrando pelos portais e catracas. A Arena virou uma águia, o índio colocou o cocar e foi. E honrou suas raízes", escreveu o presidente Luís Mitoso, em postagem comemorativa.

    Durante a suspensão das competições pelo coronavírus, o Manaus FC faz ações sociais
    Durante a suspensão das competições pelo coronavírus, o Manaus FC faz ações sociais | Foto: Divulgação/ Manaus FC