Fonte: OpenWeather

    Dedicação


    Lutador de MMA, Diego Davella tem destaque por finalização em lutas

    O atleta se dedica aos treinos desde os 14 anos e já ganhou destaque internacional

    | Foto: divulgação

    Manaus- Um dos fortes nomes do cenário de lutas nacional, Diego Davella é atleta amazonense de jiu-jítsu e lutador de MMA reconhecido por suas lutas, em que o principal feito é a quantidade de vitórias por finalização. O atleta já brilhou em lutas internacionais e hoje desenvolve um projeto social que busca levar a oportunidade, por meio do esporte, a atletas de baixa renda. 

    O atleta amazonense começou os treinos nas artes marciais aos 14 anos, por incentivo de um amigo. Ele já chegou a treinar na academia X-Gym, no Rio de Janeiro, responsável por revelar e confirmar as habilidades de feras mundiais do calibre como Ronaldo Jacaré, Anderson Silva, Alan Nuguette e Warlley Alves. 

    Diego também desempenhou suas habilidades de solo na Chiquinho Top Team (CTT) e conquistou título de campeão internacional no em evento russo M1-Global, onde protagonizou a luta principal do card e finalizou o lutador da casa, Zalimbek Omarov, com um mata-leão. Aos 32 anos, o atleta possui um cartel de 20 vitórias - sendo 13 por finalização, o método é onde Diego recebe destaque em suas lutas e ele explica o motivo. 

    “Sou muito certo do que eu quero e, durante as lutas, eu sempre procuro formas de nocautear ou finalizar meu adversário, pois sei que sou bom. Na maioria das vezes, que lutei decisão, não tive meu braço erguido. Então, sempre busco dar o meu melhor”, explicou Davella. 

    Davella é reconhecido por suas lutas serem ganhas
 por finalização
    Davella é reconhecido por suas lutas serem ganhas por finalização | Foto: Divulgação

    Entre os melhores

    Diego também já esteve entre  os 10 melhores atletas no ranking dos pesos galos do Brasil. Em 2020, o atleta realizaria três lutas importantes para a carreira, mas, com a pandemia da Covid-19, o trabalho precisou esperar. Porém, ele afirma que, mesmo em casa, a preparação continua.

    "Ultimamente, tenho treinado em casa e, apesar de não fazer o meu estilo de treino, pois gosto de treinos fortes, está sendo bom para manter o ritmo. No entanto, a rotina não me deixa satisfeito. Agora, o ideal é esperar tudo se normalizar, torcer para conseguir realizar uma luta ainda esse ano e aguardar o futuro", ressaltou o lutador.

    Sempre optando por treinos pesados, com a quarentena Diego precisou desacelerar e investir em treinos mais leves
    Sempre optando por treinos pesados, com a quarentena Diego precisou desacelerar e investir em treinos mais leves | Foto: Divulgação

    Inspiração

    Davella busca inspiração em nomes conhecidos no mundo das lutas como Damian Maia e Ronaldo Jacaré. Ele aproveitou para relembrar algumas vitórias significativas que marcaram sua carreira e que lhe trazem orgulho. 

    “Tenho grandes vitórias das quais me orgulho, como a sobre o Bruno Macaco, em que venci por nocaute aqui em Manaus. A luta contra Rafael Morcego, em Santa Catarina, ganhei pelo meu ponto for finalização. E contra Fabiano Jacarezinho por decisão. Vou citar somente essas, pois pode ficar longo [risos]. Tenho orgulho do atleta que me tornei e das oportunidades que tive", brincou o atleta.

    Legado

    E por falar em oportunidade, atualmente Diego desenvolve o projeto social “The Pride” - que busca levar oportunidades do mundo esportivo para que atletas menores ganhem destaque. 

    “Assim como tive muitas oportunidades no esporte, também quero levar elas para quem cultiva esse sonho. No projeto, visamos pessoas carentes e investimos nelas para que conquistem seu espaço assim como eu também conquistei o meu”, afirmou Davella.

    O lutador busca inspiração em lutadores como Damian Maia e Ronaldo Jacaré
    O lutador busca inspiração em lutadores como Damian Maia e Ronaldo Jacaré | Foto: Divulgação

    Questionado sobre o legado que deseja deixar para a luta amazonense e nacional, o atleta destacou que seu legado está diretamente ligado ao futuro do projeto social desenvolvido por ele. 

    “O legado que vou deixar é a minha felicidade em ver muitos campeões sendo formados através do 'The Pride'. Quero vê a felicidade de muita gente sendo conquistada, por meio das vitórias nas lutas, assim como os aprendizados que a trajetória traz”, finalizou Davella.

    Tem uma sugestão de ESPORTE para virar notícia? Fale com a nossa equipe clicando aqui!