Fonte: OpenWeather

    Libertadores da América


    No AM, vascaínos se preparam para reviver final da Libertadores de 98

    A partida, que deu ao Vasco o título de campeão da América, será reprisada na TV neste domingo (24)

    O Portal Em Tempo entrevistou representantes das torcidas "Somos Todos Vasco Manaus" e "Vasboêmios" | Foto: Arquivo Pessoal

    Manaus - A torcida vascaína de todo o Brasil está animada com a oportunidade de reviver o jogo que deu ao Vasco o título de campeão da Libertadores de 1998 ao vencer o Barcelona-EQU. O jogo será reprisado na tarde deste domingo (24), pela Rede Globo, e mobiliza os cruzmaltinos nos quatro cantos do Brasil, inclusive na capital amazonense, onde integrantes de torcidas prometem fazer bonito, mesmo sob isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus.

    Diferente dos encontros normais entre torcedores em bares ou casas de amigos para assistir aos jogos dos clubes do coração, desta vez os vascaínos não poderão promover aglomerações, mas isso, conforme eles, não vai impedir que a comemoração seja em branco. O torcedor Josué Delgado, fundador e presidente da torcida “Somos Todos Vasco Manaus”, diz que se reunirá em casa com a família, incluindo os dois filhos vascaínos. 

    Em pé (da esquerda para a direita), Robson Luis, Josué Delgado, Miqueias Ramirez
 e Anselmo Reis. Na frente, Alexsader Barbosa e Robson Luis Jr.
    Em pé (da esquerda para a direita), Robson Luis, Josué Delgado, Miqueias Ramirez e Anselmo Reis. Na frente, Alexsader Barbosa e Robson Luis Jr. | Foto: Arquivo Pessoal/Somos Todos Vasco Manaus

    “Tenho alguns objetos em casa, que eu comprei prontos ou mandei fazer do jeito que eu queria, com as cores e os detalhes que me lembram o Vasco da Gama, por exemplo, em uma antena externa de TV - daquelas redonda como disco voador - que mandei pintar o escudo do Vasco. Além disso, tenho relógios, camisas e outros objetos que decoram minha casa e enaltecem minha paixão pelo time. E é com todo esse cenário em casa que eu vou assistir novamente à final da Libertadores de 98”, conta o torcedor.

    Josué junto com outros membros da diretoria da "Somos Todos Vasco Manaus"
    Josué junto com outros membros da diretoria da "Somos Todos Vasco Manaus" | Foto: Arquivo Pessoal/Josué Delgado

    Josué lembra que na primeira vez também assistiu ao jogo em casa. “Eu morava em Jardim Petrópolis, na Zona Sul de Manaus. Se não estou enganado, era 26 de agosto de 1998, e assisti ao jogo com a minha família. A partida foi transmitida após a novela das 21h e junto com alguns vascaínos vizinhos saímos às ruas para gritar campeão. Nós havíamos assistido a uma derrota dias antes do Brasil contra a França, na final da Copa de 98, então a conquista da Libertadores no ano do centenário foi o que nos alegrou e confortou todos os brasileiros”, enfatiza.

    O Torcedor Josué Delgado e os dois filhos, também vascaínos
    O Torcedor Josué Delgado e os dois filhos, também vascaínos | Foto: Arquivo Pessoal/Josué Delgado

    Atualmente, a Somos Todos Vasco tem 110 sócios e membros em Manaus. Quem quiser saber mais sobre a torcida ou se unir ao grupo, pode acessar o Instagram @torcidasomostodosvasco01. 

    Isolamento

    O técnico em enfermagem Carlos Silva, de 27 anos, vice-presidente da Vasboêmios em Manaus, conta que era muito pequeno quando o Vasco conquistou o título e não lembra de quase nada. “Eu tinha apenas sete anos, então não tive aquela emoção que o meu pai e o meu padrinho, vascaínos fiéis, tiveram. Cheguei a assistir àquele jogo outras vezes no YouTube, mas a emoção não é a mesma, infelizmente. Desta vez, eu vou assistir novamente, porém em reprise na TV. O ruim é não ter a família por perto em casa”, lamenta o torcedor.

    Carlos, o filho e a mulher. O registro foi antes da pandemia do novo coronavírus
    Carlos, o filho e a mulher. O registro foi antes da pandemia do novo coronavírus | Foto: Arquivo Pessoal/Carlos Silva

    Carlos explica que, por trabalhar em hospital e estar na linha de frente no combate ao novo coronavírus, atualmente mora sozinho. “Estou vivendo só em casa, enquanto minha mulher e meu filho, de 2 anos, estão em isolamento social em um sítio até essa pandemia passar. Desta vez eu vou assistir sozinho, mas vou contar com a interação de outros membros da torcida. A gente está estudando fazer uma live, com o máximo possível de torcedores, cada um em sua casa, para demonstrarmos o quanto amamos o time e estamos felizes em poder reviver esse título”, conta Carlos.

    O cruzmaltino Carlos Silva e o filho de dois anos
    O cruzmaltino Carlos Silva e o filho de dois anos | Foto: Arquivo Pessoal/Carlos Silva

    A Vasboêmios tem em torno de 70 membros e sócios e conta com uma página no Facebook com mais de 2,7 mil torcedores, que acompanham as ações da torcida. Em dias de jogo do Vasco, antes da pandemia, Carlos releva que os torcedores costumavam se reunir em um bar. “Fizemos do bar do 'Português Baré', na avenida Joaquim Nabuco, no bairro Centro, Zona Sul, a sede da nossa torcida. Então, é lá que funciona o nosso point de encontros, onde a turma se reúne para assistir aos jogos do Vascão e tomar uma cerveja bem gelada. Espero que logo-logo possamos voltar à essa rotina”.

    Torcida reunida na Zona Sul de Manaus
    Torcida reunida na Zona Sul de Manaus | Foto: Arquivo Pessoal/Vasboêmios

    Apoio

    Conforme Josué, a torcida vem ajudando o time como pode. “O clube está com quatro meses de salários atrasados, então estamos nos mobilizando para fazer a nossa parte. Inclusive, compramos ingressos para assistir à reprise da final, que até a última quinta (21) estavam sendo vendidos a R$ 10 e já passavam de 7 mil. Porém, na sexta (22), passaram a ser comercializados virtualmente em novos valores. Apesar dos empecilhos, estamos contentes em ajudar para que os funcionários sejam pagos e também na construção da terceira etapa do CT, avaliado em torno de R$ 700 mil”, explicou o cruzmaltino.

    A "Vasboêmios" conta, hoje, com aproximadamente 70 membros
    A "Vasboêmios" conta, hoje, com aproximadamente 70 membros | Foto: Arquivo Pessoal

    Situação difícil

    Carlos avalia que hoje a situação do Vasco é complicada. Para ele, a política interna do clube é o fator principal da crise que vem se agravando no clube. “A situação hoje é bem complicada, mas o que levou a essa situação foi realmente a questão da política do clube - que quebrou bastante desde o Eurico Miranda até o Alexandre Campello, que deu o golpe. Para sair dessa situação, só uma reformulação política interna - e uma pessoa que vem se mostrando ideal para isso é o Leven Siano, que é pré-candidato a presidente do Vasco”, destaca o profissional de saúde.

    Elenco do Vasco Campeão da Libertadores em 1998
    Elenco do Vasco Campeão da Libertadores em 1998 | Foto: Acervo O Globo

    Ingressos

    Para adquirir o ingresso, basta o torcedor entrar neste link: https://sociogigante.com/ingressos. Ao efetuar a compra, ele receberá do Clube um ingresso digital da partida. O Sócio Gigante ainda irá receber pontos, com os quais depois poderá trocar por vantagens.  

    A transmissão deste domingo será a original. O jogo, que terminou com vitória do Vasco por 2 a 1, terá narração de Galvão Bueno, comentários de Falcão e Arnaldo César Coelho e reportagem de Tino Marcos. 

    Antes, às 14h, a Vasco TV irá promover um "esquenta" com participações especiais falando sobre o jogo.