Fonte: OpenWeather

    Tufão da Colina


    Lana cobra planejamento para 2021 e Tufão volta atrás e mira mudanças

    Após anunciar o treinador Aderbal Lana como comandante alviceleste, o São Raimundo volta atrás e traça planos para a próxima temporada

    Em reestruturação, São Raimundo tenta adiantar preparação da próxima temporada
    Em reestruturação, São Raimundo tenta adiantar preparação da próxima temporada | Foto: Divulgação/ São Raimundo EC

    Manaus - O São Raimundo Esporte Clube disputou o "Barezão 2020" após terminar a "Segundinha" com o vice-campeonato. Por isso, não disputa torneios nacionais no segundo semestre deste ano e a temporada está finalizada. Isso não significa, no entanto, que não haja novidades no clube.

    No último sábado (20), o Tufão da Colina anunciou o treinador Aderbal Lana para a temporada de 2021, quando disputa o Campeonato Amazonense. O retorno dele, que foi vitorioso tanto dentro, quanto fora das quatro linhas pelo clube, deixou os torcedores animados. A confirmação, no entanto, caiu por terra, quando Lana afirmou que ainda não assinou nenhum acordo.

    "Tivemos uma conversa sobre a vontade do São Raimundo de contar com ele para 2021, o Lana tem muita vontade de defender a camisa do clube, mas não temos nada fechado. Ele pediu para ver nosso projeto, o que podemos oferecer. Ele já deixou claro que não quer trabalhar para sofrer, então estamos atrás do que ele pediu", afirma Anderson Belchior, diretor de futebol do Tufão.

    Belchior destaca que, ainda que o acordo não seja oficialmente assinado, o treinador está apalavrado e os clubes esperam chegar em uma decisão positiva para ambas as partes. Dentre as condições pedidas, não há nada fora da realidade, de acordo com o diretor: campo para treinar, estrutura de alojamento e alimentação para os jogadores e salários em dia.

    Com três títulos estaduais pelo Tufão (1997 a 1999) e um tricampeonato da Copa Norte (1999 a 2001), Aderbal Lana pode estar de volta após 17 anos. Ele esteve à beira do Estádio da Colina defendendo o time da casa pela última vez em 2003, quando a equipe disputava ainda a Série B do Brasileirão.

    A base do elenco alviceleste, que disputou o Campeonato Amazonense deste ano, deve ser mantida para o Estadual da próxima temporada. "A gente conversa sobre jogadores, temos que pensar isso bem antes tanto para a gente se programar, quanto para chegar na frente dos outros clubes para negociar com os atletas", explica o diretor.

    Objetivos do Tufão

    Ainda que já tenha feito anúncios relacionados a temporada de 2021, o clube destaca que ainda há trabalho para este ano. O clube trabalha no extra campo para organizar-se tanto financeiramente, quanto estruturalmente para começar o Estadual "voando baixo". 

    "Agora, nesse segundo semestre, vamos continuar trabalhando na estrutura, fizemos uma lista das coisas que precisamos ter até o início dos treinos e estamos trabalhando em cima disso. Alguns materiais para treino, um caixa bom para pagamento de anuidades e buscar o título do torneio. O apoio da torcida vai ser fundamental, em breve vamos lançar algumas novidades", destaca o diretor de futebol do clube.

    Em novidades, Anderson Belchior quer dizer que estão organizando o serviço de Sócio-Torcedor. Isso permite não só a aproximação do torcedor com o clube, como também a arrecadação de fundos. Os valores e os benefícios, no entanto, ainda estão sendo discutidos internamente. 

    "Estamos finalizando os últimos detalhes e a partir da semana que vem vamos divulgar como os torcedores podem ajudar. Estamos definindo preços e brindes, por isso ainda não lançamos, mas os valores serão acessíveis. Pensamos em três categorias, precisamos fazer um trabalho bem feito para alegrar o torcedor e esperamos começar a arrecadar no início de julho", explica Belchior.

    Reestruturação

    O São Raimundo terminou o Estadual na 6ª colocação na tabela geral do torneio, após 11 pontos conquistados em dez partidas jogadas. O desempenho, abaixo do esperado para o retorno à elite do futebol amazonense, rendeu dez gols marcados - o segundo pior, junto ao Penarol - e 18 gols sofridos - também na vice lanterna, atrás de Princesa do Solimões e Iranduba (22).

    O Tufão já foi, no entanto, um dos maiores times da região Norte da virada da década de 1990 para os anos 2000. Disputou sete temporadas consecutivas na segunda divisão do futebol brasileiro, a Copa Conmebol e foi tetracampeão amazonense. O período atual, apesar de tudo, é de reestruturação interna, principalmente na parte financeira.

    "Não temos condições financeiras suficientes para fazer a reestruturação de um dia para o outro, mas de dois anos para cá, melhorou muito. Alguns anos atrás, o clube tinha quatro bolas para treinar. Hoje não, estamos melhor e já comprando mais material do clube para treino, queremos tudo em dobro", diz Anderson Belchior.

    Ainda que a pandemia tenha trazido consigo uma crise financeira que assolou quase todos os clubes do mundo, o São Raimundo destaca que vai honrar com os pagamentos que ainda não foram quitados, já que buscar uma ficha limpa de dívidas.

    "Esse ano não temos muitas dívidas, mas com essa pandemia, nossos patrocinadores deram uma recuada. Estamos acertando os pagamentos dos jogadores, vamos quitar todo mundo, honrar nossos compromissos. O São Raimundo está fazendo isso aos trancos e barrancos e vai continuar', completa Belchior.