Fonte: OpenWeather

    Brasileirão Feminino


    'Estamos na frente de todo mundo', diz presidente do 3B Sport

    Com apenas cinco dias de pausa durante a pandemia, 3B da Amazônia se planeja para retorno do Brasileirão Feminino

    3B Sport sofre baixas, mas está confiante para retomada do Brasileirão
    3B Sport sofre baixas, mas está confiante para retomada do Brasileirão | Foto: Divulgação/ FAF

    Manaus - Cinco meses após o início do Brasileirão Feminino, atualmente paralisado, o 3B Sport, de Manaus, segue com movimentações nos bastidores. Rescisões contratuais e reduções salariais não impedem o clube de largar na frente dos demais, segundo o presidente, João Bosco Brasil.

    "A gente parou apenas cinco dias na pandemia, então estamos na frente de todo mundo. Fizemos três amistosos até agora e vencemos os três, então diria que, fisicamente, largamos na frente", afirma o presidente 

    O 3B da Amazônia disputa a Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino. Os vínculos contratuais das 19 jogadoras, no entanto, terminaram no início do mês de julho. Cercado de indefinições, dentre elas a data para a reestreia da Série A2, Bosco aprova o período previsto para o retorno.

    "Eu estava na expectativa de que o nosso recomeço fosse no fim de setembro, mas eu aprovo plenamente. Meu time está praticamente todo imune, então não vejo problemas. Para mim é ruim a data, por conta dos planejamentos que previam que o campeonato terminasse em julho e agora deve terminar em dezembro. Mas aprovo, sim", destaca o dirigente. 

    Definição do elenco

    Por questões financeiras, o 3B realizou cortes de 25% nos salários das jogadoras que não estavam em Manaus. Para o restante da temporada, o clube sofreu algumas "baixas". A mais impactante no desempenho do time é a saída do treinador Marcelo Frigério, o "Tchelo".

    "Não foi por questões técnicas. Muito pelo contrário, o Tchelo era um bom treinador, mas a situação econômica leva à indefinição do campeonato. Tenho três empresas paradas, então prefiro reduzir o elenco e manter os salários em dia do que abraçar e ter dificuldades", explica.

    Além do treinador, outras quatro jogadoras não renovaram com o 3B e desfalcam o time na sequência do Brasileirão. O presidente do clube destaca que efetivaram a renovação de 90% do plantel e, mesmo as jogadoras "dispensadas" podem receber contatos sobre uma possível volta futuramente.

    "Meu contrato com a comissão e as jogadoras era até 5 de julho, renovamos com 90% do elenco. Quando soubermos o calendário do campeonato podemos até recontratar uma ou duas dessas quatro, mas estamos fazendo passo a passo", esclarece o mandatário.

    Coronavírus e treinamentos

    Sem a suspensão os treinamentos durante a pandemia, o clube realizou testes para Covid-19 em todos os componentes. A confirmação dos casos veio no dia 23 de maio, e dois dias depois o clube levou um infectologista ao Centro de Treinamentos, localizado no bairro Aparecida, Zona Sul de Manaus, para explicar ao grupo os cuidados a serem tomados nesse período de pandemia.

    Dos 14 resultados positivos, 12 foram de jogadoras. Os treinos, no entanto, não se abalaram e o 3B implementou até exercícios de respiração.  Durante o período da pandemia, o sucessor de Tchelo parece ter surgido ali mesmo, dentro do clube.

    "O Galvão, que é nosso preparador de goleiros, ficou esses três meses de treinamentos com a gente. As meninas gostaram muito e hoje ele está como técnico interino. De repente, efetivo ele. Hoje não temos nenhum nome em pauta para substituir o Tchelo", completa.

    Preparador de goleiros, Galvão assume temporariamente a vaga de Tchelo
    Preparador de goleiros, Galvão assume temporariamente a vaga de Tchelo | Foto: Divulgação/ 3B