Fonte: OpenWeather

    Corrida pelo Brasil


    Em Manaus, 'Forrest Gump brasileiro' pede ajuda para atravessar o país

    Vinicius Alvares escreverá livro de sua trajetória de corridas do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS)

    Vinicius Brosso Alvares, de 36 anos, está indo do extremo Norte ao extremo Sul do Brasil correndo
    Vinicius Brosso Alvares, de 36 anos, está indo do extremo Norte ao extremo Sul do Brasil correndo | Foto: Reprodução/Instagram

    Manaus - Vinícius Alvares está atravessando o país em uma corrida do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS) para concluir o livro "Corrida pelo Brasil", que ilustra a trajetória dele de um extremo ao outro. Há quatro meses em Manaus, o paulistano pede ajuda para financiar o sonho de terminar o percurso.

    Vinicius Brosso Alvares, de 36 anos, tem sido chamado de "Forrest Gump brasileiro", em alusão ao personagem interpretado por Tom Hanks, no filme de 1994, por conta do projeto do livro, que iniciou há aproximadamente três anos. 

    "Fora de forma, decidi começar um projeto para conhecer o nosso país, então resolvi correr para melhorar minha condição física, chegar ao corpo mais próximo de um atleta. Criei um roteiro para mim, por todas as capitais, pontos turísticos, praias, praticando corrida para cuidar da saúde por três anos e depois escrever um livro", conta Vinícius.

    Pedido de ajuda

    Por conta do projeto ambicioso, o corredor começou a ficar conhecido entre os participantes da modalidade Brasil afora. Cada cidade visitada tinha, também, a companhia de um amigo distante para dividir os treinos e ajudar a diminuir as despesas desse projeto.

    "Tenho amigos para ficar hospedado em vários lugares, mas não vou por risco do coronavírus", explica Alvares. Ele diz ainda que a renda atual vem do aluguel do apartamento que possui em São Paulo, mas como gasta dois terços do valor em uma kitnet na capital amazonense, fez um "apelo para quem quiser contribuir com meu projeto até a pandemia terminar".

    "Minha renda é R$ 1.200. Quando recebia o aluguel era pra gastar com alimentação, equipamentos, mas com a pandemia tivemos que ficar isolados, então tive que alugar um imóvel. Pago R$ 800 e passo o mês com R$ 400", completa.

    Qualquer tipo de auxílio direcionado a Vinícius Alvares pode ser direcionado à conta dele no Banco Santander, por meio da agência 0001, Conta Corrente de número 02020945-5 e o CPF, sob o número 328191998-79. Além disso, ele disponibiliza o telefone (11) 93018-8966 e o perfil @viniciusb.alvares, no Instagram.

    Corrida pelo Brasil

    Resgatando os primeiros passos do projeto para escrever o livro-diário da viagem pelo Brasil, Vinícius Alvares relembra de quando era criança e de toda a participação nos mais diversos esportes. A vida adulta e tudo o que surge com ela acabaram desviando brevemente o caminho.

    "Sempre fui uma criança bem ativa e sempre fui bem magrinho, até os 18 anos. A partir daí, comecei a trabalhar com segurança patrimonial, que é algo que exige muito e essas atividades físicas passaram a se perder. Comecei a me entregar muito para o trabalho e conheci a vida noturna, festas, baladas, bebidas", recorda o corredor.

    Durante dez anos, Vinícius ganhou peso e alcançou os 90 kg, com seus 1,79m. Depois de muitas promoções e uma vida boa na capital paulista, ele sentiu que ainda faltava algo. "Comprei um apartamento, mobiliei e vi onde eu tinha chegado, mas o cara que gostava de praticar esportes morreu", conta ele.

    Daí nasceu a motivação para melhorar a condição física por meio da corrida de rua. Aliando a prática esportiva à vontade de conhecer melhor o Brasil, Vinícius partiu para o projeto de escrita do livro eletrônico contando o cotidiano desta aventura, que tem Acre, Rondônia, Roraima e Mato Grosso nos próximos capítulos.

    O corredor paulistano disputa corridas na capital amazonense até dezembro e, até o momento, possui a Corrida da Água, em 18 de outubro; a 3ª Maratona Internacional de Manaus, em 21 de novembro; e a Meia Maratona Tiradentes, em 6 de dezembro confirmadas no calendário. E ele afirma que entra com possibilidades e muita vontade de vencer. 

    Leia Mais

    Nacional FC anuncia retorno ao futebol de mesa

    Ederson Vilela, campeão pan-americano, faz live solidária

    Vendas de bicicletas em Manaus triplicam durante a pandemia