Fonte: OpenWeather

    Reforços na área


    Reforços do Manaus FC avaliam elenco e projetam estreia na Série C

    Alison Mira, Rafael Carrilho e Matheuzinho relatam ainda a adaptação ao calor manauara

    Reforços sofrem com o calor, mas veem grupo preparado para a estreia
    Reforços sofrem com o calor, mas veem grupo preparado para a estreia | Foto: Divulgação

    Manaus - Caras novas no Manaus FC, o paulista Alison Mira e os gaúchos, Rafael Carrilho e Matheuzinho, foram contratados para a disputa da Série C do Campeonato Brasileiro. Em adaptação ao calor manauara, os reforços destacam a união do elenco para a estreia no torneio.

    O Gavião do Norte estreia no dia 8 de agosto, às 18h, contra o Vila Nova (GO), na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, localizada no bairro Flores, Zona Centro-Sul da capital. O atacante Matheus da Silva Fortes, de 25 anos, destaca a experiência de quem participou da Série B pelo Londrina (PR), em 2019, para contribuir com o time.

    "Posso falar que não só a Série B, mas toda a temporada do ano passado pode contribuir na Série C. Ano passado disputei o torneio com o São José [RS] e o cenário era bem parecido com o do Manaus de 2020. Era um time que tinha conseguido subir de divisão no ano anterior, primeira vez que disputava a competição e a gente conseguiu chegar até o jogo do acesso. Então, com a experiência que tive, creio que posso ajudar muito o Manaus", afirma o veloz atacante gaúcho.

    O calor manauara contra o condicionamento físico

    Depois de uma boa passagem pelo futebol do Rio Grande do Sul, Matheuzinho diz que trocou o Sul pelo Norte em busca de novos desafios. Ele revela que a adaptação foi difícil no início dos trabalhos, mas a passagem que teve pelo Sampaio Corrêa, no Maranhão, contribuiu para acelerar o processo.

    "Estava há três anos no São José e tive conquistas inéditas para mim e para o clube. Posso dizer que fui muito feliz por lá, mas precisava de novos desafios. Saber e ver, mesmo de fora, o trabalho que o Manaus estava fazendo ajudou muito a minha vinda para o Norte do país", completa.

    No São José (RS), Matheuzinho disputou a Série C e venceu a Recopa Gaúcha
    No São José (RS), Matheuzinho disputou a Série C e venceu a Recopa Gaúcha | Foto: Reprodução/Facebook oficial do atleta

    Outro que também revela dificuldades é Alison Henrique Mira, de 24 anos. Vindo do Novo Hamburgo (RS) e com um título da Série B na bagagem, o atacante paulista diz que o calor influencia no ritmo de jogo, "mas essas semanas de treino estão sendo boas para a adaptação", diz.

    Briga pela titularidade

    Alison Mira e Matheuzinho brigam pela titularidade com Paulinho Simionato, Mateus Oliveira, Rossini e Vitinho, já que Diogo Dolem rescindiu com o clube. Mira afirma que há possibilidade de jogar com um parceiro na dupla de frente, mas depende principalmente do treinador, Wellington Fajardo. 

    "A briga na frente vai ser amigável, tem excelentes jogadores. Quem estiver melhor fisicamente e tecnicamente vai jogar. O grupo me recebeu muito bem, transformamos em uma família e a expectativa é boa para a estreia. Joguei muito contra o Vila Nova quando estava no Atlético Goianiense [2016], então vai ser um jogo muito bom, com duas equipes preparadas e espero que possamos sair com a vitória", afirma Alison Mira.

    Quem também tem uma missão para assumir o posto de titular é Rafael Carrilho Delvaux, meia central do Cianorte (PR), que passou pelos gaúchos São José e São Luiz, antes de fechar com o Gavião do Norte. Panda, Derlan, Gilson Alves e Felipe Baiano são os concorrentes, mas Carrilho acredita que pode se destacar no setor.

    "Com certeza vou respeitar o histórico dos jogadores que já estavam aqui, fazendo parcerias e me entrosando para buscar o meu espaço aqui. Mas minhas características mais intensas são a chegada na área, intensidade, qualidade no passe e espero comandar o meio de campo com meus companheiros", ressalta Rafael Carrilho.

    Nas passagens recentes pelo futebol gaúcho, o meia central foi bastante elogiado por não desistir das disputas, atributo que o torcedor esmeraldino aprecia. Na expectativa da estreia, Carrilho espera aumentar o apoio das arquibancadas com a entrega dentro de campo.

    "Os últimos trabalhos foram interessantes, acredito que no Manaus não será diferente. Se não der na técnica, vai ser na garra, já está no meu DNA. Com certeza vou fazer um bom trabalho, com todo o grupo, me dedicar ao máximo para orgulhar essa camisa e fazer com que a torcida, que é nosso 12º jogador, nos abrace durante a Série C", completa o jogador.

    Saída de Diogo Dolem

    Um dos principais jogadores do elenco esmeraldino desde 2019, o meia-atacante Diogo Dolem, de 28 anos, não faz mais parte do Manaus FC. Dolem se lesionou na partida contra o Coritiba, em 12 de fevereiro, mas retornou normalmente aos treinos com o restante dos atletas, até ser cortado.

    "Me apresentei e fiz todos os testes físicos, fui muito bem por sinal. Tava treinando normal e em contato com a comissão técnica para recuperar todo esse tempo perdido, devido a pandemia. Do nada, fui comunicado de que estava fora dos planos", explica o jogador. 

    O presidente do clube, Luis Mitoso, esclarece que a rescisão contratual não é motivo de alarde. Segundo ele, a decisão veio após avaliação da comissão técnica - e não apenas do treinador, Wellington Fajardo -, acerca dos jogadores para contar para a Série C, e Dolem não estava mais nos planos.

    "Havia um acerto, mas acho que com o jogador é assim mesmo, uma hora algum dos dois poderia fazer isso. Se ele tivesse uma proposta de R$100 mil para ir ao exterior certamente pediria a rescisão. Poderia acontecer tanto de um lado, quanto do outro. O que houve foi por avaliações da diretoria e da comissão técnica, que envolve departamento médico, físico e não é só o técnico", diz o mandatário.

    Ainda que houvessem boatos a respeito de uma transferência do atacante para o Fast Clube, Dolem rechaça falar sobre propostas por enquanto, mas adianta que não permanece em Manaus. Apesar da saída conturbada, o atacante avalia positivamente a passagem pelo Gavião.

    "Passagem marcante na minha vida, por tudo que passamos e conquistamos juntos. Sou muito grato pela oportunidade e pelo carinho dos torcedores. Não fecho as portas para o clube, mas pela situação que criaram e conduziram, não consigo ver um retorno no futuro. Ciclo encerrado e vida que segue. O Manaus e os torcedores estarão sempre em meu coração", completa Diogo Dolem.

    Confira as entrevistas na íntegra:

    Entrevista com reforços do Manaus FC | Autor: Divulgação
     

    Leia Mais

    Naça anuncia atacantes ex-Amazonas e Manaus FC e chega a 16 reforços

    Manaus FC pede para jogar sempre nas tardes de sábado pela Série C

    Manaus FC anuncia transmissão de jogos da Série C pelo YouTube