Parceria


3B da Amazônia cede estrutura e elenco para o Iranduba

"Foi a solução que nós encontramos para salvar o time", diz diretor do Iranduba

Iranduba reestreia na Série A1 no dia 29 de agosto
Iranduba reestreia na Série A1 no dia 29 de agosto | Foto: Divulgação

Manaus - O Iranduba Esporte Clube firmou, nesta quarta-feira (26), uma parceria com o 3B da Amazônia - um de seus rivais no Campeonato Brasileiro de futebol feminino. O 3B, que atualmente disputa a Série A2 da competição, irá emprestar todas as jogadoras de seu plantel para o Iranduba, o qual já perdeu grande parte do elenco devido problemas financeiros. 

Além das atletas, o 3B também cedeu comissão técnica e toda sua estrutura ao “Hulk”, que volta a disputar a Série A1 no próximo dia 29. De acordo com o presidente do 3B, Bosco Binda, a parceria já vinha sendo discutida. 

“O Lauro, do Iranduba, me ligou querendo emprestar quatro ou cinco jogadoras. Eu dei uma pensada e achei que com quatro ou cinco quebraria o meu grupo. Aí veio a minha ideia de emprestar todas as minhas jogadoras. Então a história começou desse jeito”, contou. 

Ainda segundo Binda, a parceria possui um prazo definido, para evitar que o 3B seja prejudicado no retorno à Série A2. 

“Essa parceria é até 18 de outubro, que é a última rodada do Brasileirão da Série A1. E dia 25 a gente reestreia”, explicou. 

O presidente se mostrou animado com a parceria com o Iranduba que, segundo ele, também é responsável por manter o futebol feminino amazonense. “Nós somos rivais sim, durante o campeonato. Se o Iranduba acabar, acaba o futebol feminino aqui. Eu não vou trazer 15, 20 jogadoras para jogar um campeonato amazonense sem ter o Iranduba. Então eu quero ver o Iranduba forte. Para mim, o Vasco não vive sem o Flamengo. O Corinthians não vive sem o Palmeiras (...) A rivalidade tem que existir”, comentou. 

Com apenas quatro jogadoras do antigo elenco nas mãos, Lauro Tentardini - diretor do Iranduba - informou que as atletas já passaram por teste de detecção da Covid-19 e aguardam o embarque para Salvador, onde irão jogar contra o Vitória no dia 29, às 20h30 (horário de Brasília). 

Agora, o intuito é buscar apoio financeiro para continuar disputando a competição. “Nós estamos procurando patrocínio. Isso aí foi a solução que nós encontramos para salvar o time nesse ano. Aí para o ano que vem, se Deus quiser com o time mantido na primeira divisão, nós vamos ter que ter apoio. Senão, vai ser só uma sobrevida”, comentou Tentardini. 

Neste ano, o Iranduba sofreu um calote de seu principal patrocinador e precisou criar uma “vaquinha” on-line para arrecadar fundos.

Leia mais: 

‘Não temos dinheiro pra nada’, diz diretor técnico do Iranduba

CBF divulga tabela detalhada da série A-1 do Brasileirão Feminino