Mudanças


Liga das Nações terá novas regras por conta da pandemia

Mudanças foram anunciadas pela Uefa nesta segunda (31)

Liga das Nações começa a ser disputada na próxima quinta (3)
Liga das Nações começa a ser disputada na próxima quinta (3) | Foto: Reuters

Mundo - A União das Associações de Futebol da Europa (Uefa, na sigla em inglês) confirmou nesta segunda-feira (31) que jogos da Liga das Nações poderão ser definidos por meio de sorteio, caso algumas das seleções participantes não entrem em campo devido futuros diagnósticos positivos do novo coronavírus.

A entidade que governa o futebol europeu disse ainda que as partidas podem ser apitadas por juízes sem neutralidade, caso algum dos árbitros indicados originalmente também teste positivo. 

Duas rodadas serão disputadas entre a próxima quinta (3) e a terça-feira (8), quando ocorrerão os primeiros confrontos oficiais de seleções na Europa desde o início da pandemia de Covid-19. A Uefa admitiu que os preparativos estão avançando contra “um pano de fundo de dificuldades”.

Todos os jogos devem ocorrer nos estádios agendados originalmente, exceto Moldova contra Kosovo, que foi transferido para a cidade de Parma, na Itália. Porém, neste caso, a medida foi adotada porque Moldova não reconhece Kosovo como uma nação independente.

A Uefa afirmou ainda que casos de exames positivos de Covid-19, realizados antes das partidas, poderão fazer com que grupos de jogadores, dirigentes ou seleções inteiras sejam postos em isolamento social. 

No caso de jogadores em quarentena, a Uefa alertou que a partida acontecerá, contanto que a seleção continue com 13 jogadores disponíveis, incluindo ao menos um goleiro. Se uma seleção não tiver 13 atletas, a entidade disse que tentará remarcar a partida. 

Se isso não for possível, o comitê disciplinar decidirá o resultado e a seleção julgada responsável pelo adiamento perderá o jogo. Se nenhuma ou as duas seleções forem consideradas responsáveis, o resultado será decidido por um sorteio, explicou a entidade.

Leia mais: 

Seleção da Uefa inclui três brasileiros; Neymar está entre eles

Messi falta primeiro treino do Barcelona na nova temporada