Reviravolta


Messi decide permanecer no Barcelona; 'clube que amo', diz

Messi defendia que poderia sair do Barcelona sem pagar multa rescisória de 700 milhões de euros

Atacante continua no time catalão até o encerramento de seu contrato
Atacante continua no time catalão até o encerramento de seu contrato | Foto: Jeroen Meuwsen

Mundo - O craque argentino Lionel Messi afirmou nesta sexta-feira (4) que irá permanecer no Barcelona por mais uma temporada. Com isso, o atacante continua no time catalão até o encerramento de seu contrato, em junho de 2021. 

A confirmação da permanência foi dada em uma entrevista ao site Goal. Messi afirmou que a medida visa evitar uma disputa judicial.

"Nunca iria a julgamento contra o Barça, porque é o clube que amo", disse. 

Com o anúncio de Messi, chega ao fim o imbróglio causado após o jogador enviar um documento ao Barcelona - no último dia 25 de agosto -, em que demonstrava interesse em deixar o time de forma unilateral. O argentino pretendia sair sem pagar a multa rescisória de 700 milhões de euros prevista em seu contrato. 

Os representantes de Messi defenderam que uma cláusula previa a rescisão unilateral ao fim da temporada 2019/2020, sem a necessidade de compensação financeira. Entretanto, o Barcelona e a La Liga - que organiza o Campeonato Espanhol - diziam que o atacante poderia deixar o time após a quitação da multa. 

Promessa é dívida? 

Durante a entrevista ao Goal, Messi afirmou que a possibilidade de rescindir o contrato sem precisar pagar a multa foi prometida pelo presidente do Barcelona, Josep Maria Bertomeu. Entretanto, o dirigente teria mudado seu posicionamento ao ser informado sobre a intenção do argentino de deixar o clube catalão. 

"Vou continuar no clube porque o presidente me falou que a única forma de sair era pagando a cláusula dos 700 milhões, e isso é impossível (...) Falei com o presidente e... bom, o presidente sempre dizia que no final da temporada eu podia decidir se queria ir ou se queria ficar e, no final, ele acabou não cumprindo a palavra", relatou. 

Também nesta sexta, o pai e empresário do jogador - Jorge Messi -, divulgou uma nota em que indicou a possibilidade de litígio. Porém, Messi optou por permanecer no Barça até o fim do contrato para, assim, se despedir sem impedimentos jurídicos. 

"Farei meu melhor"

Ainda durante a entrevista, o craque argentino ressaltou que não irá modificar suas atitudes dentro de campo, apesar da aparente intenção de mudar de time. "Vou continuar no Barcelona e a minha atitude não vai mudar, por mais que queira sair. Eu farei o meu melhor. Sempre quero ganhar, sou competitivo e não gosto de perder nada", comentou. 

Messi ressaltou que a decisão de sair o Barcelona não possui relação com a derrota por 8 a 2 diante do Bayern de Munique, nas quartas de final da Liga dos Campeões. 

"Vinha pensando há muito tempo [em sair]. Eu disse ao clube, especialmente ao presidente, que queria sair. Eu disse a ele o ano todo. Ele acreditava que era hora de se afastar. Achava que o clube precisava de mais jovens, gente nova e pensei que meu tempo no Barcelona havia acabado", explicou. 

Leia mais: 

Messi falta primeiro treino do Barcelona na nova temporada

Messi envia comunicado ao Barcelona e pede para sair do time