Jiu-Jitsu


Mestres do Jiu-jitsu deixam legado no esporte para gerações do AM

O Amazonas tem relação centenária com a arte marcial e se apresenta como um celeiro de grandes atletas

 

O espaço prepara atletas para o esporte e para a vida
O espaço prepara atletas para o esporte e para a vida | Foto: Lucas Silva

Manaus - Desde a chegada do Jiu-jitsu no Amazonas, especificamente em 1915, Mestres atuam no Estado em busca de disseminar a arte marcial, formar atletas e dar seguimento ao tradicional esporte de contato. O Portal Em Tempo conta histórias de Mestres que lutam no tatame e fora dele para manter o esporte no Amazonas.

Team Veiga 

 

| Foto: Lucas Silva

A academia Veiga Team de Jiu-jitsu, é comandada pelo Mestre Antônio Jorge Veiga Jr, de 59 anos. Faixa preta desde 1998, sua primeira academia foi no Centro da cidade, sendo transferida para o bairro Cidade Nova, onde atua hoje.

Com mais de 30 anos de experiência no esporte, o Sensei começou a dar aulas quando ainda era faixa roxa. O lutador está à alguns dias de receber o sexto "Dan" na faixa preta que corresponde, alta graduação no esporte. 

Vários atletas foram treinados por Veiga
Vários atletas foram treinados por Veiga | Foto: Lucas Silva

Veiga sempre realizou trabalhos sociais por meio do esporte, tendo vários alunos bolsistas que, hoje já alcançaram faixas pretas. 

O Sensei coleciona várias conquistas ao longo da carreira, sendo Campeão Amazonense de Jiu-jitsu, Campeão Pan-Americano, Bicampeão da Copa América, ele conquistou o 3° Lugar no mundial e quatro vezes campeão do Campeonato Brasileiro pela Confederação Brasileira de Jiu-jitsu Esportivo (CBJJE).

Sensei Veiga é quatro vezes campeão brasileiro de Jiu-Jitsu pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE)
Sensei Veiga é quatro vezes campeão brasileiro de Jiu-Jitsu pela Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE) | Foto: Antônio Veiga/Arquivo Pessoal

Daniel Costa, aluno de Veiga, está invicto no MMA amador e fará sua estreia pelo profissional dia 24 de outubro. O Mestre também é amigo pessoal de Ronaldo "Jacaré". Eles se conheceram em Manaus e por vezes, se encontram nos Estados Unidos, para treinamentos e relembrar a amizade. 

Mestre Veiga e Ronaldo 'Jacaré, em Orlando
Mestre Veiga e Ronaldo 'Jacaré, em Orlando | Foto: Antônio Veiga/Arquivo Pessoal

"Jiu-Jitsu é um estilo de vida, uma família. Ninguém chega ao topo sem sacrifício." disse Sensei Veiga.

A academia Veiga Team de Jiu-jitsu fica localizada na rua São Paulo,300 Conj. Renato Souza Pinto 1, bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus.

O Mestre atua há décadas no esporte amazonense
O Mestre atua há décadas no esporte amazonense | Foto: Lucas Silva

Academia Segadilha

Em Manaus, o empresário e farmacêutico Diogo Nazareno, de 39 anos, ensina a arte marcial desde 2014. Ele começou seu treinamento em 2002 com o Sensei "Touro". Em 2009, seguiu seus treinos com o Sensei Matheus Segadilha, hoje, Diogo ensina em sua própria academia.

Diogo da aulas de Jiu-Jitsu desde 2014, atualmente ensina em sua própria academia
Diogo da aulas de Jiu-Jitsu desde 2014, atualmente ensina em sua própria academia | Foto: Diogo Nazareno/Arquivo Pessoal

O Centro de Treinamento leva o nome de seu Sensei, 'Academia Segadilha', e fica localizado na localizada na Rua Samambaia, 8, Santa Etelvina, zona Norte.

Um de seus alunos, Samuel Torres, de apenas 13 anos, foi Vice-Campeão Mundial na categoria infanto-juvenil, evento realizado em São Paulo no ano de 2019. O atleta mirim já acumula mais de 50 medalhas em competições.

Samuel, atleta mirim aluno de Diogo, já conquistou o terceiro lugar em um mundial
Samuel, atleta mirim aluno de Diogo, já conquistou o terceiro lugar em um mundial | Foto: Diogo Nazareno/Arquivo Pessoal

“Me sinto muito bem ao ver ele conquistar tudo, fico orgulhoso. O resultado é o que menos importa nessa idade, o importante é que ele seja apaixonado pelo Jiu-jitsu” disse o professor Diogo.

Ele reconhece o esporte como ferramenta de ajuda para afastar os jovens da criminalidade, mesmo assim, algumas perdas aconteceram. “Ver um atleta muito talentoso, hoje trabalhando para o tráfico é triste. A gente fica se perguntando se podia ter feito algo mais lá atrás, para que isso não acontecesse” relatou.

A academia Segadilha tem a intenção de difundir o esporte entre as mulheres, com a isenção da mensalidade para praticar a arte marcial. Ao menos 100 alunos já passaram pela instrução do professor. 

“Nossa filosofia é, muita repetição de posições e técnicas de maneira correta. Isso vem dando resultados”, finalizou. 

Escola Gracie Barra

Manaus possui a academia Gracie Barra que existe desde 1986, no Rio de Janeiro, fundada por Carlos Gracie Jr.. Ela é comprometida em oferecer o mais alto nível de Jiu-Jitsu Brasileiro. A escola conta com os mais de 30 anos de experiência do Sensei Henrique Machado. 

Ao longo dos anos, o Sensei Carlos e sua equipe, obtiveram prestígio e reconhecimento a nível mundial. Hoje, a Escola Gracie Barra conta com mais de 500 escolas e 5 escritórios, espalhados na América, Europa e Oceania.

Sensei Henrique Machado atua há mais de 20 anos
Sensei Henrique Machado atua há mais de 20 anos | Foto: Reprodução Facebook

Ronaldo ‘Jacaré’ foi um de seus alunos, o atleta é um lutador de artes marciais mistas, mundialmente conhecido. A Escola Gracie Barra, fica localizada na rua Constelação de Gêmeos 220, bairro Aleixo, zona Centro-Sul da cidade. 

Esporte centenário

Há mais de cem anos, um grupo de senseis japoneses desembarcaram em Manaus e no ano seguinte, surgiu a primeira academia (Dojo) no Atlético Rio Negro Clube, tendo como Sensei, Soishiro Satake, discípulo de Jigoro Kano, criador do Judô.

Outro grande Sensei que passou pela cidade foi Mitsuyo Maeda Koma. Conde Koma fez morada em Belém do Pará, onde tornou-se amigo de Gastão Gracie.

Carlos Gracie, o mais velho dos filhos de Gastão, foi aluno de Conde Koma. Na época, Carlos tinha apenas 15 anos. Em 1925, no Rio de Janeiro, Carlos fundou a primeira academia Grace de Jiu-jitsu. Apaixonado pela“arte-suave”, seu irmão, Hélio Gracie, fez adaptações a ela, aplicando novas técnicas. 

Leia Mais:

Bolsonaro veta auxílio emergencial para setor esportivo

Palmeiras decide: Luxemburgo não é mais o técnico do time

Felipão é o novo técnico do Cruzeiro