Joia amazonense


Atleta de Autazes disputa Brasileiro de Jiu-Jítsu neste fim de semana

Revelada em Autazes, distante 108 quilômetros de Manaus, Joana Quintelo começou a carreira no tatame aos 14 anos

Joana Quintelo vai estrear na faixa marrom, categoria até 69 kg
Joana Quintelo vai estrear na faixa marrom, categoria até 69 kg | Foto: Reprodução

A lutadora amazonense Joana Beatriz Quintelo disputa neste fim de semana, 23 a 25 de outubro, o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jítsu Esportivo Gi e No Gi. A competição organização pela CBJJE acontece no ginásio Nelson Bonfim, em Caieiras, São Paulo.

Joana Quintelo vai estrear na faixa marrom, categoria até 69 kg. A guerreira amazonense vai lutar pelo máximo de medalhas, estando inscrita em duas categorias de peso das disputas com quimono e sem quimono (Gi e No Gi) e também nos dois absolutos (sem limite de peso Gi e No Gi).

Ela está inscrita em duas categorias
Ela está inscrita em duas categorias | Foto: Victor Hugo

“O Brasileiro da CBJJE marca um novo momento na minha trajetória. Nesse ano de 2020 o meu desafio está quadruplicado, pois na sexta, vou lutar duas categorias e dois absolutos , fazendo minha estreia na faixa marrom categoria até 69kg. Tive uma preparação excelente e uma boa recuperação também, já que dois meses atrás eu tive uma luxação no cotovelo direito”, explica a talentosa lutadora da “Terra do Leite”.

Revelada em Autazes, distante 108 quilômetros de Manaus, Joana Quintelo começou a carreira no tatame aos 14 anos.

De acordo com Joana Quintelo, o período que antecedeu a competição nacional foi uma corrida contra o tempo. Ela considera que o trabalho mental foi tão importante quanto a parte física e técnica.

O objetivo é conseguir o máximo de medalhas no Ibirapuera, escrevendo seu nome como uma das lutadoras de alto nível do País.

O foco da atleta é trazer medalhas na bagagem
O foco da atleta é trazer medalhas na bagagem | Foto: Reprodução

“Foi uma corrida contra o tempo, mais trabalho mental do que físico. Graças a Deus já estou em São Paulo apenas aguardando o grande dia. Estou focada, otimista e motivada para mostrar toda a minha evolução e a força do jiu-jítsu amazonense”, concluiu atleta da equipe Game Fight de Boa Vista.

Joana Quintelo revela que ralou até para conseguir quimono e ajuda para alimentação, passagens aéreas e hospedagem.

Ela encarou uma depressão quando era faixa azul, depois pegou a roxa, fechando o ciclo nessa categoria com a medalha de ouro no Belo Horizonte Winter 2019.

“Conheci muitas pessoas que me ajudaram nessa caminhada e isso me dava forças para não desistir. Eu era uma garota sem renda, apoio ou patrocínio e hoje, apesar das dificuldades, sigo alimentando o sonho de poder viver do esporte que eu amo, que é o jiu-jítsu”, disse a campeã no esporte e na vida.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

Joia do Manaus FC: Aroldo Netto treina com goleiros profissionais

80 anos de Pelé: o maior jogador de futebol de todos os tempos