Fonte: OpenWeather

    Investigação por Doping


    Atleta que delatou doping russo, vive com medo de represálias

    Para segurança pessoal e de sua família, a atleta vive na América do Norte, onde aguarda o julgamento da Agência Mundial Antidoping (WADA), sobre suspender a participação russa dos jogos de atletismo

    Stepanova vive escondida e com receio de represálias do governo de seu país
    Stepanova vive escondida e com receio de represálias do governo de seu país | Foto: Reprodução

    Yulia Stepanova, a principal delatora do esquema de doping que suspendeu a Rússia de todas as competições internacionais do Atletismo, admitiu que passou anos se beneficiando do esquema e vive hoje escondida com sua família nos Estados Unidos.

    A atleta acompanha de longe o julgamento do apelo da Agência Antidoping da Rússia (Rusada) contra banimento do país por quatro anos de competições internacionais imposto pela Agência Mundial Antidoping (Wada). Audiências presenciais e online acontecem na Corte Arbitral do Esporte (CAS), em Lausanne.

    Stepanova e o marido confirmam que não se arrependem de terem denunciado o esquema de doping russo.

    "Enquanto Putin for presidente, não é seguro voltarmos à Rússia. Se eles nos matarem nos Estados Unidos, no final a verdade aparecerá, mas se eles nos matarem na Rússia, dirão que foi um acidente", disse a atleta.

    Ela e o marido Vitaly, que trabalhava para a Rusada, aguardam ansiosos pelo julgamento da CAS.

    "Não nos sentimos como heróis, estamos apenas felizes por termos dito a verdade e não termos tantas mentiras em nossas costas", emendou Stepanova

    A atleta forneceu documentos e concedeu entrevista à rede alemã ARD quando foi suspensa por dois anos, em 2013, flagrada pelo uso de substâncias proibidas e perdeu a medalha que havia conquistado no Campeonato Europeu Indoor de 2011.

    *Com informações do Globo Esporte 

    Leia mais: 

    Corinthians quer áudio de árbitro e VAR contra América-MG   

    Polícia Civil faz operação contra torcida organizada do Vasco no RJ 

    São Paulo vence Lánus, mas se despede da Sul-Americana 2020