Fonte: OpenWeather

    Olimpíadas 2021


    Corredora é acusada de fraudar antidoping e pode não ir as Olimpíadas

    Em 2017, a velocista faltou a três exames antidoping

     

    Brianna aguarda liberação para voltar a disputar uma vaga
    Brianna aguarda liberação para voltar a disputar uma vaga | Foto: Michael Steele/Getty Images

    A atleta americana Brianna McNeal, campeã olímpica dos 100 metros com barreiras na Rio 2016, foi suspensa provisoriamente nesta quinta-feira (14) pela Unidade de Integridade do Atletismo (AIU), após ser acusada de adulterar parte de um processo de controle de doping. 

    A barreirista de 29 anos foi campeã mundial em 2013 e perdeu o Campeonato Mundial de 2017 enquanto cumpria uma proibição de um ano depois de perder três testes de doping em um período de 12 meses. Um painel de arbitragem acreditava que McNeal era uma atleta limpa. 

    A entidade responsável pela investigação do caso acusou Brianna de "adulterar o processo de gerenciamento de resultados", mas não especificou detalhes do caso. A AIU citou uma seção do Código Mundial Antidopagem que cobre "conduta que subverte o processo de controle de dopagem". 

    A americana é a quarta mulher mais rápida da história nos 100m com barreiras. Ela tem como melhor marca pessoal 12s26 conquistada no Campeonato Nacional dos EUA.

    No Mundial de 2019, McNeal queimou a largada nas eliminatórias e foi desclassificada. Atualmente está em sétima no ranking americano. Os três primeiros na seletiva de junho garantem vaga para os Jogos de Tóquio.

    *Com informações do Globo Esporte 

    Leia mais: 

    Messi e Barcelona são punidos pela FEF e devem pagar multa  

    Libertadores volta a ter decisão 100% Brasileira após 15 anos 

    Santos atropela Boca e fará final da Libertadores contra o Santos