Fonte: OpenWeather

    Racismo


    STJD abre inquérito para apurar caso de racismo contra Gerson

    Aqueles que ficaram próximos ao ocorrido, como Bruno Henrique e Natan e o então técnico do Bahia na data do fato, Mano Menezes, podem ser convocados para um depoimento.

     

    Gerson denunciou o caso após término da partida contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro
    Gerson denunciou o caso após término da partida contra o Bahia, pelo Campeonato Brasileiro | Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

    A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) abriu o inquérito para a apurar a denúncia de injúria racial do atleta Ramírez, do Bahia, contra Gerson, do Flamengo. O caso será de responsabilidade do auditor Maurício Neves Fonseca, que terá um prazo de 15 dias para concluir o caso.

    No entendimento da Procuradoria os fatos relatados na súmula e a grave denúncia do atleta Gerson devem ser analisados mais a fundo para que se prossiga com as medidas adequadas e apropriadas para a situação.

    O caso pode ser enquadrado no Art. 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.

    A pena prevê suspensão de cinco a dez partidas, se praticada por atleta, mesmo que seja reserva, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de 120 a 360 dias, se praticada por qualquer outra pessoa, além de multa, de R$ 100 a R$ 100 mil.

    *Com informações da ESPN

    Leia mais:  

    CBF define datas da final da Copa do Brasil; confira 

    Messi e Barcelona são punidos pela FEF e devem pagar multa  

    Santos atropela boca e fará final da Libertadores contra o Palmeiras