Fonte: OpenWeather

    Esporte na pandemia


    Mesmo com pandemia, crianças e adultos devem se exercitar em casa

    Profissionais da saúde reforçam a necessidade de exercícios física durante o isolamento, já os atletas devem ficar atentos após Covid-19

     

    Muitos exercícios podem ser feitos sem sair de casa, preservando e fortalecendo a saúde
    Muitos exercícios podem ser feitos sem sair de casa, preservando e fortalecendo a saúde | Foto: Divulgação/Unsplash

    Manaus – A pandemia de Covid-19 forçou o mundo inteiro a se adaptar a um “novo normal" devido a necessidade do isolamento social. Com o fechamento de academias e a disseminação de um vírus que se torna mais agressivo em sistemas imunológicos enfraquecidos, manter um bom condicionamento físico virou prioridade e se fez presente com alternativas caseiras. Veja dicas de manter a forma dentro de casa.

    Muitos exercícios podem ser feitos sem sair do conforto da própria residência, preservando e fortalecendo a saúde.

    Para crianças

    Com muita energia para gastar, os pequenos, em isolamento social, foram os que mais causaram preocupação. A maior dúvida é como fazer atividades físicas que envolva crianças dentro de casa. Segundo o profissional em Educação Física, João Pedro de Souza, cerca de 30 minutos por dia podem resolver este problema.

    “Em relação as atividades físicas para as crianças, tudo é bem-vindo: circuito utilizando móveis da casa como obstáculos, como cadeira, vassoura ou almofada, exercícios de ginástica, como polichinelos e abdominais, danças entre outros”, conta.

     

    Segundo o profissional em Educação Física, cerca de 30 minutos por dia fazem a diferença
    Segundo o profissional em Educação Física, cerca de 30 minutos por dia fazem a diferença | Foto: Divulgação

    Adultos não podem ficar parados

    Para os adultos, o desafio é um pouco maior. Atividades simples, no entanto, podem ser feitas como uma caminhada pelo quintal, alongamentos, subir escadas, sentar e levantar de uma cadeira com a postura bem correta, levantamento de peso com quilos de alimentos ou garrafas de água, além dos mais famosos como fazer abdominais, agachamentos, dançar ou pular corda.

    “Nesse momento de isolamento, qualquer uma dessas atividades que for realizadas ou um mix delas será muito eficiente no combate ao estresse e ansiedade”, afirma o profissional.

    Neste caso, o recém formado em contabilidade, Luan Almeida, de 29 anos, foi um destes que iniciou os exercícios durante a pandemia. Segundo ele, após o fim das aulas à distância na faculdade, era necessário algo para ocupar a mente.

    "Ficar em casa é muito difícil, ainda mais quando estamos acostumados a uma rotina", conta ao relembrar a vida antes da pandemia de Covid-19. "Comecei os exercícios há duas semanas com acompanhamento profissional para sair do sedentarismo e cuidar da minha saúde. Afinal, sou grupo de risco", afirma.

     

    Profissional relembra rotina em academias
    Profissional relembra rotina em academias | Foto: Divulgação

    Ao contrário do que se imagina, pacientes recuperados da covid-19 devem praticar exercícios normalmente.

    “Caso alguém tenho pego o Covid e tenha ficado com sequelas como problemas respiratórios, o ideal seria começar com exercícios de respiração, para readaptar e fortalecer o sistema respiratório novamente afim de que a pessoa possa realizar outras atividades com êxito e segurança”, afirma o educador físico João Pedro de Souza. Ele ressalta ainda que durante a prática dessas atividades é importante que se tenha orientação profissional.

    Volta ao esporte pós Covid

    Além das atividades rotineiras para combater o isolamento social durante a pandemia, profissionais e atletas tiveram que adaptar toda sua rotina de exercícios após pegar a Covid-19.

    Um deles foi jogador Gleibson Medeiros, goleiro do Manaus FC. Ele conta das dificuldades que teve após a contaminação pelo vírus. “Meu medo era o cansaço, pois trabalhamos muito com o físico. No início eu realmente me cansava muito e tive que mudar algumas coisas para melhorar a respiração”, relembra.

     

    Durante a pandemia, jogadores do time foram infectados
    Durante a pandemia, jogadores do time foram infectados | Foto: Ismael Monteiro / Manaus FC

    A preocupação não se estendeu apenas aos jogadores. O preparador físico do time, Wendel Bastos conta que os ajustes no preparo de cada jogador mudam conforme seus sintomas e sua recuperação da doença.

    “Não existe uma receita, os sintomas podem permanecer por algum tempo com uns e em outros não. Vemos que alguns estão mais ofegantes, por isso, nós tomamos um cuidado maior”, assegura.

    Para o técnico, Luizinho Vieira, o time hoje segue com vários planejamentos e planos de jogo para se adaptar à nova realidade. “A gente já trabalha há quase um ano com a pandemia. Então seguimos sempre com um plano B em cada jogo. Isto é se tivermos algum problema”, conta. 

    Leia mais

    Manaus FC anuncia goleiro Octavio Victor como reforço para 2021

    Prefeitura de Manaus busca parcerias para o retorno do 'Segundo Tempo'

    Conheça o Nacional, o time tradicional do AM com 43 títulos estaduais